SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

TRABALHO »

Polícia Federal abre 566 vagas

Agente administrativo de nível médio é o posto com o maior número de oportunidades: 534. Há chances também para os graduados

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/11/2013 14:00 / atualizado em 22/11/2013 11:32

Marcelo Ferreira
O aguardado concurso da Polícia Federal finalmente está garantido. Passados seis meses desde a autorização pelo Ministério do Planejamento, o edital de abertura foi publicado ontem no Diário Oficial da União. São 566 vagas para a área administrativa da corporação, 306 delas com lotação no Distrito Federal e as restantes distribuídas por todo o território nacional.

Há oportunidades para formados nos ensinos médio e superior. Graduados podem disputar uma chance nas áreas de administração, arquivologia, serviço social, contabilidade, engenharia (civil, elétrica e mecânica) e psicologia. Já para nível intermediário, o posto ofertado é o de agente administrativo, que detém a maioria das chances: 534. Os salários são atrativos, variam de R$ 3.316,77 a R$ 5.081,18, para jornadas de 40 horas semanais.

As inscrições poderão ser feitas entre 1º e 23 de dezembro, no site do Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB), organizadora do certame: www.cespe.unb.br/concursos. As taxas custam R$ 60 e R$ 70. Cinco por cento das vagas são destinadas a pessoas com deficiência. As provas objetivas serão aplicadas em 16 de fevereiro de 2014 — pela manhã e à tarde. Haverá também exames discursivos para candidatos a cargos que exigem nível superior de ensino. Os conhecimentos básicos exigidos dos concorrentes são língua portuguesa, raciocínio lógico, noções de informática e de direito administrativo e constitucional.

Concorrência
O cargo que promete angariar o maior número de inscritos é o de agente administrativo, que oferece o maior número de vagas. Para o professor Mauro Chaves, da Vestcon Concursos, os candidatos devem dar atenção redobrada às matérias específicas. A disciplina de legislação aplicada à Polícia Federal foi destacada por Chaves como a mais importante do certame. “Todas as leis cobradas falam sobre as atribuições da corporação, possuem textos curtos, sem muitos artigos, dá para estudar bastante. A última lei mencionada no edital, a de nº 12.830/2013, é nova e nunca caiu em concursos”, alertou.

Em relação ao estilo de provas elaboradas pelo Cespe/UnB, o professor sugere que os candidatos não arrisquem em questões que tiverem dúvida, devido ao critério de correção em que uma resposta errada anula uma certa. O professor recomenda também que os concurseiros não estudem pelas provas do último concurso para a área administrativa, ocorrido há aproximadamente dez anos, já que o conteúdo pode estar defasado.

O especialista acredita que a Polícia Federal vai chamar mais aprovados do que o número de vagas previsto em edital, a exemplo do que aconteceu no último certame. “Há bastante tempo para estudar e, devido ao prestígio que a PF possui em relação às outras corporações, a concorrência será grande”, apostou. Para Chaves, muitos candidatos com nível superior devem disputar as chances de nível médio, pois todos os postos para graduados exigem formação específica. Além de lotação no DF, os demais aprovados serão distribuídos para todos os estados brasileiros.
Tags:

publicidade

publicidade