SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

ntas

Carreiras atraentes no Tribunal de Contas

Domínio da Lei Orgânica do DF, de raciocínio lógico e de informática é importante para os candidatos que vão participar dos certames abertos pelo TCDF

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/01/2014 10:56 / atualizado em 06/01/2014 10:58

Romulo Andrade
O Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) divulgou três editais com o objetivo de selecionar candidatos de níveis médio e superior. São 69 vagas distribuídas entre os cargos de auditor de controle externo, técnico de administração pública e analista de administração pública, com remunerações que variam de R$ 7.426,57 a R$ 12.401,38. A banca organizadora do certame é o Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe), e o processo será composto por provas objetivas de conhecimento básico e específico para cada cargo, além de prova discursiva. As inscrições estarão abertas a partir de 17 de fevereiro.

O arquivologista Givanildo Leal, 37 anos, se interessou pela seleção do tribunal por causa da remuneração e da carga horária de trabalho. “O salário de analista é muito bom, e terei mais tempo para dedicar a assuntos pessoais e pensar na minha qualidade de vida”, diz. Givanildo vai prestar a prova para os cargos de analista e de técnico. “Eu já venho estudando as matérias básicas, que são muito parecidas nos outros concursos e, agora, vou focar nos conhecimentos específicos. O bom é que o estudo para conseguir uma vaga de analista é a base para quem quer ser técnico”, relata. O candidato faz curso preparatório e possui uma carga de estudo de cerca de quatro horas diárias.

Interdisciplinaridade

Uma matéria comum aos três editais é a Lei Orgânica do Distrito Federal. De acordo com o professor da disciplina no Alub Daniel Schmidt, um ponto interessante do Cespe é a interdisciplinaridade. “É muito comum caírem questões envolvendo tanto a Lei Orgânica do DF quanto direito constitucional e direito administrativo, o que eleva a dificuldade do item”, comenta. O professor sugere que os artigos de 1 a 44 da lei sejam intensamente revisados. “Se o aluno refizer as provas de qualquer instituição, vai perceber que, dos mais de 300 artigos, uma grande parte não é cobrada. Dessa forma, ele conseguirá entender e dar foco apenas à parte que mais cai nos concursos”, diz. Assuntos relacionados a improbidade administrativa, no artigo nº 19, e como são organizados os poderes do Distrito Federal foram frequentes nas últimas provas promovidas pela banca.

Os concurseiros têm que estar atentos às matérias como língua portuguesa e raciocínio lógico, pois elas estão presentes em quase todas as seleções. Para o TCDF, não será diferente. Segundo o professor de raciocínio lógico no Grancursos Márcio Lima, o Cespe possui uma carga de conteúdo muito conceitual. “É importante o aluno analisar temas como equivalência de proposição, argumentação lógica e a validade do argumento e toda a parte de conectivos”, destaca. O professor diz que a banca cobrou a parte de argumentação lógica incisivamente nas últimas provas. As dicas para resolver as questões dessa parte são: usar a tabela verdade; fazer diagramas lógicos em textos curtos; e assinalar que o argumento é válido somente se todas as linhas forem verdadeira, utilizando elementos do argumento tautológico. “Também é muito comum cair questões de probabilidade e análise combinatória e a interelação entre elas”, acrescenta.

Na prova para técnico em administração pública, o domínio do conteúdo de noções de informática pode ser um diferencial, pois muitos candidatos o julgam fácil e perdem pontos preciosos. “Não se deve levar a informática prática do dia a dia para a prova. As pessoas acham que, se elas dominam Excel, Word e internet, conseguirão resolver as questões. No edital, está escrito noções de informática, mas é realmente a parte teórica e conceitual da disciplina que é cobrada”, diz o professor de informática da Vestconcursos Renato Santos. Ele afirma ainda que o conteúdo dessa parte é previsível. “A banca não utiliza contextualização e interdisciplinaridade na parte de informática. São conteúdos diretos, e o aluno deve focar em temas como segurança da informação, internet, backup e nuvem”, detalha. Santos aconselha o aluno a estar familiarizado com imagens, ícones e botões, pois é a forma como o Cespe elabora as questões. Por fim, a dica do professor é estudar com base no livro Informática para concursos, de João Antônio (Ed. Elsevier; R$ 112,41; 808 páginas).

O que diz o edital

Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF)

Vagas: 69
Cargos: auditor de controle externo (19), técnico de administração pública (12) e analista de administração pública (38)
Remunerações: R$ 7.426,57 (técnico) e R$ 12.401,38 (analista e auditor)
Inscrições: de 17 de fevereiro a 18 de março
Provas: 11 de maio de 2014 (técnico), 4 de maio de 2014 (analista) e 27 de abril de 2014 (auditor)
Editais: www.cespe.unb.br/concursos
Tags:

publicidade

publicidade