SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Foco na agenda cultural

Candidatos a uma das 100 vagas oferecidas pelo GDF devem dominar conteúdos como a legislação dos servidores da capital e os fundamentos da organização dos Poderes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/02/2014 09:54 / atualizado em 24/02/2014 09:55

Rômulo Andrade
Mais um concurso local está com as inscrições abertas. Até 12 de março, candidatos dos níveis médio e superior em diversas áreas, como pedagogia, história e biblioteconomia, poderão se inscrever para o concurso da Secretaria de Cultura do Distrito Federal (Secult-DF). São 100 vagas mais formação de cadastro reserva para os cargos de técnico de atividades culturais e analista de atividades culturais, com remunerações de R$ 4.160 e R$ 5.999,99.

A banca organizadora do certame é o Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades) e a prova será composta por questões objetivas. Apenas os candidatos de nível superior terão de fazer também prova discursiva e passarão por uma fase de avaliação de títulos. Na parte comum a todos os cargos, a avaliação contará com conhecimentos básicos de legislação aplicada aos servidores do DF, atualidades, língua portuguesa, raciocínio lógico e microinformática.

Segundo o professor de informática do Instituto IMP Renato Santos, as seleções aplicadas pelo Iades costumam apresentar surpresas. Para cada item importante, o professor explica quais os tópicos que devem ter mais destaque. “Para a parte de Word, é preciso saber muito sobre atalhos e barras de menu. Em Internet Explorer, ícones e botões são essenciais e, em Windows, o foco deve estar voltado para tecnologias relacionadas à internet, como armazenamento em nuvem, becape e redes sociais.”

Recém-formada em estatística, Kelly Matos, 30 anos, veio de Belém para Brasília há quatro meses, com o objetivo de participar de seleções públicas. Ela viu no concurso da Secult uma chance dobrada de obter resultado positivo. “Vou fazer a prova de nível médio e também vou prestar para nível superior na minha área”, diz. São apenas duas vagas para o cargo de analista de atividades culturais com especialidade em estatística, mas Kelly se dedica exclusivamente aos estudos e diz estar confiante na aprovação. “Faço cursinho à noite e mantenho uma jornada de cerca de oito horas diárias. Estou tendo algumas dificuldades em raciocínio lógico, mas o resto das matérias está mais tranquilo”, conta.

Preparação
Com 40% das vagas, o cargo de agente administrativo tem nove tópicos de conhecimentos específicos descritos no edital. O professor de direito administrativo do Vestconcursos Franklin Andrejanini diz que a matéria está entre as mais relevantes para o resultado final e sugere uma ordem de estudo de acordo com importância, tempo e prioridade. “É preciso estar preparado para a parte de legislação dos servidores do DF. Em seguida, compreender a matéria de licitações e compras públicas e, por fim, a teoria dos atos administrativos. Ao agregar todos esses conhecimentos, o candidato pode se especializar melhor em outras áreas da administração”, afirma. Segundo o professor, todos os conceitos são relacionados à administração pública, e a matéria de licitação merece atenção especial, pois foi bastante cobrada nas últimas provas, como no concurso da Polícia Federal. “É importante estudar questões de pré-licitação, a fase interna, cotação eletrônica, registro de preços e pregão. Outro ponto em destaque, e que geralmente só é cobrado em concurso de nível superior, é o tópico de bens e serviços públicos.”

O professor de legislação e direito do Ponto dos Concursos Ricardo Gomes explica que a banca costuma cobrar assuntos como os fundamentos da organização dos poderes, organização do DF e administração pública — todos incluídos na Lei Orgânica do DF. “É essencial considerar que há muitas diferenças entre a Constituição Federal e a Lei Orgânica do DF, que são quase sempre alvo de cobranças nas provas locais”, ressalta. Outro ponto ressaltado pelo professor é a Lei Complementar nº 840, de 2011, que trata principalmente de deveres, responsabilidades, infrações disciplinares e sanções disciplinares aos servidores. Gomes tem notado um aumento do nível de dificuldade das questões em todas as matérias e diz que quem estiver se preparando para o concurso do Tribunal de Contas do DF estará enfrentando as mesmas matérias básicas, o que é uma vantagem.

Passe bem //  Estatuto do Servidor Público Civil do DF
Julgue a questão abaixo como certa ou errada e confira o comentário e o gabarito a seguir:
(     ) Cumprir as ordens superiores, exceto quando manifestamente ilegais, dentre outros, constitui um dos deveres do servidor público.

COMENTÁRIO:
São deveres do servidor: tratar as pessoas com civilidade — dever de tratamento com respeito e consideração; exercer com zelo e dedicação as atribuições — dever relacionado à maneira como servidor exerce as atividades, traduz dever de exercício da função com desvelo, cuidado, pontualidade e diligência; cumprir as ordens superiores, exceto quando manifestamente ilegais — dentre os poderes da administração, encontra-se o poder hierárquico, segundo o qual deve o agente obedecer a ordens e instruções emanadas dos superiores hierárquicos, salvo ordens ilegais, ninguém é obrigado a cumprir ordem ilegal ou a ela se submeter.

GABARITO: C

(Questão elaborada pelo professor Ricardo Gomes)

O que diz o edital
Secretaria de Cultura do Distrito Federal

Vagas: 100 e formação de cadastro reserva
Cargos: técnico de atividades culturais e analista de atividades culturais
Remunerações: R$ 4.160 e R$ 5.999,99
Inscrições: até 12 de março
Taxas: R$ 42 e R$ 58
Provas: 3 e 18 de maio
Edital: www.iades.com.br/inscricao
Tags:

publicidade

publicidade