SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

1,1 milhão de inscritos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/03/2014 09:54 / atualizado em 27/03/2014 10:01

Sílvia Mendonça /Correio Web

Carlos Vieira
O concurso da Caixa Econômica Federal que está em andamento bateu recorde de inscrições. No total, 1.176.614 de pessoas se candidataram às vagas de níveis médio e superior. Para se ter uma ideia, são 90,1 mil inscrições a mais que o último certame do banco, feito em 2012. Entre os postos para graduados, o com maior demanda é o de engenheiro civil, com 6.943 inscritos para apenas uma chance — para os interessados com formação intermediária, há apenas a oportunidade de técnico bancário novo, que teve 1.156.744 adesões. Os exames serão aplicados no próximo domingo, às 8h e às 15h. Os locais de prova podem ser conferidos pelos candidatos no site www.cespe.unb.br, do Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB).

As oportunidades para a Caixa estão distribuídas em dois editais. O primeiro deles é para técnico bancário novo e o segundo, para engenheiro e médico do trabalho. O posto de nível médio é apenas formação de cadastro reserva (CR) — o salário inicial dele é de R$ 2.025, para uma jornada laboral de 30 horas semanais. Os interessados enfrentarão duas etapas de seleção: a primeira de provas objetivas e discursiva e a segunda de exames médicos admissionais.

As chances de nível superior, por sua vez, são para engenheiro agrônomo (1 + CR), engenheiro civil (2 + CR), engenheiro eletricista (2 + CR), engenheiro mecânico (2 + CR) e médico do trabalho (2 + CR). Para todos os cargos, é exigido, além de formação superior na área de especialidade, registro no conselho de classe. Os engenheiros têm remuneração inicial de
R$ 8.041, com jornada de 40 horas semanais. Os médicos do trabalho receberão R$ 4.021, para 20 horas. O processo seletivo terá provas objetivas e discursivas, títulos e exames médicos admissionais.

Dicas
Ricardo Oliveira, professor de conhecimentos bancários do IMP Concursos, aconselha, nesta reta final de estudos, que os candidatos revisem os conteúdos e priorizem as duas principais disciplinas: atendimento e conhecimentos bancários. “Elas representarão 70% da prova”, calculou. O especialista recomenda que, assim que receber o caderno, o concurseiro já leia o tema da redação, mas não a escreva imediatamente.

“É mais interessante que ele comece a resolver as questões e vá pensando sobre o tema, absorvendo palavras e trechos que acrescentem conhecimento.” Ainda de acordo com Ricardo, o ideal é que seja reservado, no máximo, 60 minutos para a redação, já contando com a transcrição do rascunho para a versão final.
Tags:

publicidade

publicidade