SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

TRABALHO »

Foto de prova levanta dúvida sobre concurso

Postagem no Instagram de cartão-resposta põe em risco a seleção da Caixa, que teve 1,170 milhão de inscritos para o preenchimento de nove postos e formação de cadastro de reserva

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/04/2014 11:18

Foto do caderno cofre foi divulgada na rede e recebeu críticas de seguidores, antes de ser retirada do ar (Reprodução) 
Foto do caderno cofre foi divulgada na rede e recebeu críticas de seguidores, antes de ser retirada do ar

Candidatos no dia do teste: esforço pode ter sido em vão (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press) 
Candidatos no dia do teste: esforço pode ter sido em vão


Mais de um milhão de concurseiros que tentaram uma vaga para trabalhar na Caixa Econômica Federal no fim de semana passado estão ameaçados de ter o concurso cancelado. Ontem circulou na rede social Instagram uma foto da folha de respostas do caderno cofre, sem marcações, acompanhada do texto “Resumo de hoje…esperar pra ver no que vai dar — #cansadão#prova#cef@amor#pai#tia”.

No edital de abertura do concurso e no manual do candidato, está escrito que será eliminado o candidato que, durante a realização das provas, for surpreendido portando aparelhos eletrônicos, tais como: telefones celulares, máquinas fotográficas e similares.

Ao lado da foto postada com o cartão-resposta da prova, que aparentemente foi retirada do ar, é possível ler dois comentários de reprovação: “Quer que a prova seja cancelada?” e “Tem que ser desclassificado”. A assessoria técnica do Centro de Seleção e Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB), organizadora do certame, não confirmou a possibilidade de cancelamento. Limitou-se a informar que “todos os candidatos surpreendidos portando aparelhos eletrônicos foram eliminados do concurso público da Caixa Econômica Federal”.

Concorrência

Com 1.176.614 inscritos, o concurso da Caixa é um dos maiores da história do país, e, certamente, o maior do ano. O certame foi dividido em dois editais. Foram ofertadas nove vagas para contratação imediata e formação de cadastro de reserva para nível superior, aos cargos de médico do trabalho e engenheiro (agrônomo, civil, eletricista e mecânico). Para essas funções, foram registradas 19.870 inscrições. Os outros 1.156.744 participantes tentaram uma oportunidade de fazer parte do cadastro reserva da instituição para nível médio, ao cargo de técnico bancário novo. Além dos salários de R$ 2.025 para nível médio, e R$ 8.041, para nível superior, e da estabilidade da carreira pública, o que motivou os candidatos a se inscreverem é a possibilidade de o banco convocar grande parte dos aprovados, mesmo compondo apenas cadastro reserva.

O último concurso para o posto de técnico bancário novo, em 2012, também foi alvo de suspeita de fraude. Na ocasião, dois dias após a realização das provas objetivas, no dia 22 de abril, a 4ª Delegacia de Polícia do Guará, no DF, recebeu denúncias de que três caixas contendo os exames haviam sido desviadas e abandonadas em um terreno baldio — elas deveriam ter ido para Águas Claras e outros endereços. A Fundação Cesgranrio, então banca organizadora, afirmou que não houve fraude, já que as caixas encontradas continham apenas lixo do concurso realizado.

Após a instauração de inquérito policial para apurar melhor a ocorrência, a organizadora divulgou nota afirmando que o caso tinha sido arquivado pela 12ª Vara Federal, “em face da ausência de indícios de materialidade de ilícito criminal”. A seleção registrou 1,1 milhão de inscritos em todo o país.

Tags:

publicidade

publicidade