SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Conteúdo semelhante

Candidatos ao concurso da Secretaria de Educação precisam dominar conhecimentos pedagógicos e a Lei Orgânica do DF. Quem se preparou para a prova de dezembro de 2013 leva vantagem

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/06/2014 14:59 / atualizado em 01/06/2014 15:01

Carlos Moura

Começam em 12 junho as inscrições para o processo seletivo que vai contratar professores em caráter temporário para a Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF), em diversas áreas de formação. Os aprovados vão dar aulas na educação infantil, no ensino básico, na educação de jovens e adultos e na educação profissional. Há cerca de cinco meses foram aplicadas as provas de outro certame da secretaria, para professor efetivo, e quem participou terá vantagens na preparação dessa nova seleção, pois o conteúdo é o mesmo, com apenas alguns itens a mais previstos no edital.

O candidato aprovado na prova objetiva passará por avaliação de experiência profissional e de títulos, como diplomas e certificados de cursos. O contrato de trabalho será válido por um ano a partir da data de homologação e pode ser prorrogado por igual período. O edital do processo seletivo mesclou as matérias do concurso de dezembro de 2013. “A concorrência vai ser muito acirrada, porque várias pessoas já haviam se preparado para o concurso do ano passado. Quem já tem uma base pronta possui um diferencial”, alerta a professora do IMP Concursos Roberta Guedes.

É o caso de Rafael Bandol, que vai concorrer a uma vaga para a Escola de Música de Brasília. Ele fez seis meses de cursinho preparatório para o concurso de professor efetivo e, agora, vai estudar por conta própria. “Não tenho dúvidas de que estou muito mais preparado. Também deve haver pouca concorrência para o turno noturno, em que me inscrevi, porque é de noite que músico toca. Vou fazer meia hora de exercícios dia sim, dia não”, conta.

Foco
Os conteúdos da prova objetiva serão conhecimentos pedagógicos, língua portuguesa e Lei Orgânica do DF. Das 25 questões, 15 serão na área de conhecimentos pedagógicos. “Uma base pedagógica forte não garante um bom professor, mas é um grande caminho para isso”, afirma Roberta Guedes, que dá aulas sobre o assunto. Segundo ela, o candidato deve focar os estudos em projeto político pedagógico, currículos, avaliação da aprendizagem e educação inclusiva. “São pilares que têm sido implantados em toda a rede de ensino. Com certeza, esses conteúdos devem cair na prova”, diz.

A professora de língua portuguesa do Alub Concursos Selma Frazão acredita que a banca examinadora do processo seletivo, o Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades), deva cobrar, nas oito questões reservadas a essa disciplina, regência nominal e verbal, pontuação e emprego de crase. “É uma banca que demonstra desenvoltura com a parte gramatical e trabalha pouco com interpretação. Ela elabora questões de múltipla escolha, mas, primeiro, se deve julgar e depois marcar uma alternativa. O candidato tem de ter muita atenção, pois, se julgar errado, perde toda a questão”, pondera Selma.

O concorrente vai responder apenas duas questões que tratam da Lei Orgânica do DF, mas não deve deixar de estudá-la. “São pontos que podem colocá-lo entre os primeiros e também deixá-lo de fora. Se puder se dar ao luxo de errar uma questão, que seja em matérias mais cobradas”, adverte o professor Fábio Luz, do Gran Cursos. Para garantir os pontos, o estudante tem de se atentar às emendas da lei, a partir de novembro de 2013, e aos artigos 1° ao 44. “Essa lei está muito desatualizada perante a Constituição atual, mas a banca vai perguntar o que está escrito na lei, mesmo que aquilo seja inconstitucional”, afirma Luz.

O que diz o edital
Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF)
Vagas: 6,5 mil
Cargo: professor temporário da rede pública de ensino
Remuneração: calculada com base nas horas-aula mensais
Inscrições: de 12 de junho a 8 de julho
Taxa: R$ 36
Prova: 21 de setembro (data provável)
Edital: www.iades.com.br

Passe bem / Conhecimentos pedagógicos

Com base na Lei 9.394/96 — Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional — assinale a alternativa correta:

(A) O pleno domínio da leitura e do cálculo é suficiente para o desenvolvimento da capacidade de aprender estabelecida para o
Ensino Fundamental de nove anos.

(B) O Ensino Fundamental regular será ministrado apenas em Língua Portuguesa, para todas as comunidades, inclusive as indígenas.

(C) Os estados e os municípios, por meio dos seus respectivos sistemas
de ensino, podem definir calendários escolares com mais de 800 horas aulas e mais de 200 dias letivos para as suas instituições de ensino,
nunca menos.

(D) As escolas e os respectivos sistemas de ensino devem, obrigatoriamente, ser organizados por séries com a devida autorização do Ministério da Educação — MEC. É vedada outra forma de organização.

(E) O ensino médio, etapa final da educação básica, terá duração máxima
de três anos.

Questão da prova de professor aplicada pelo Iades em 2011. Acesse o site www.correiobraziliense.com.br/euestudante e confira o comentário.

 

Comentários (Professora Roberta Guedes)
 
 (A) A resposta está incorreta porque conforme o Art. 32 da LDBEN o domínio da leitura e da escrita não são suficientes. O artigo destaca que o ensino fundamental terá por objetivo a formação básica do cidadão, mediante: o desenvolvimento da capacidade de aprender, tendo como meios básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e do cálculo; a compreensão do ambiente natural e social, do sistema político, da tecnologia, das artes e dos valores em que se fundamenta a sociedade; o desenvolvimento da capacidade de aprendizagem, tendo em vista a aquisição de conhecimentos e habilidades e a formação de atitudes e valores e o fortalecimento dos vínculos de família, dos laços de solidariedade humana e de tolerância recíproca em que se assenta a vida social.
 
(B) A resposta está incorreta. Ainda no Art.32 da LDBEN em seu  3º parágrafo fica disposto que o ensino fundamental regular será ministrado em língua portuguesa, assegurada às comunidades indígenas a utilização de suas línguas maternas e processos próprios de aprendizagem.
 
(C) Resposta Correta. Conforme a LDBEN em seu Art. 24, a educação básica, nos níveis fundamental e médio, será organizada de acordo com as seguintes regras comuns: I - a carga horária mínima anual será de oitocentas horas, distribuídas por um mínimo de duzentos dias de efetivo trabalho escolar, excluído o tempo reservado aos exames finais, quando houver.
 
(D) A resposta está incorreta. No Art. 23. fica previsto que a educação básica poderá organizar-se em séries anuais, períodos semestrais, ciclos, alternância regular de períodos de estudos, grupos não-seriados, com base na idade, na competência e em outros critérios, ou por forma diversa de organização, sempre que o interesse do processo de aprendizagem assim o recomendar.
 
(E) A resposta está incorreta porque o Art. 35.  explicita que o ensino médio terá uma duração mínima de três anos.
 

Tags:

publicidade

publicidade