SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Medicina militar

Aeronáutica oferece 80 vagas para médicos de diversas áreas. Há oportunidades para 10 unidades da Federação, além do DF

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/07/2014 10:01

Caio aposta nos conhecimentos específicos para passar (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press  ) 
Caio aposta nos conhecimentos específicos para passar


Profissionais da área médica que desejam seguir carreira no serviço público devem começar os estudos. A Força Aérea Brasileira oferece 80 vagas para 16 especialidades médicas, de acordo com o edital de processo seletivo publicado em 25 de junho. Os candidatos aprovados no certame vão passar 17 semanas no Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (Ciaar), em Belo Horizonte (MG), onde serão instruídos no Curso de Adaptação de Médicos da Aeronáutica (Camar) de 2015. Concluído o curso, os profissionais vão atuar como primeiro-tenentes médicos em cidades de onze unidades federativas, de acordo com a especialidade médica pretendida. As inscrições seguem abertas até 5 de agosto.

O médico interessado na vaga passará por três avaliações de caráter eliminatório. A primeira, que também é classificatória, é uma prova escrita a ser realizada em 21 de setembro, na qual serão cobradas as mesmas disciplinas dos últimos exames para o Camar: língua portuguesa e conhecimentos na especialidade médica. Depois, vem a prova prático-oral e , por fim, a avaliação de condicionamento físico.

O conteúdo de português inclui gramática e interpretação de texto. De acordo com Simone Tavares Dias, professora de língua portuguesa do Curso Degraus, a banca examinadora — o Ciaar — deve priorizar questões de interpretação textual. “As escolas militares trabalham com o ensino tradicional. Primeiro, haverá um texto; depois, itens de interpretação. Só então aparecem itens de gramática”, diz. De todo modo, como cada ponto é importante, não é recomendado deixar de estudar todo o conteúdo. “Se dominar a sintaxe, vai dominar a língua portuguesa”, afirma Simone. A professora de português Tatiana André, do Curso Zero Um, acrescenta: “É preciso conhecer todas as regras de análise morfológica e estilística, que aparecem constantemente nas questões de concursos.”

Não se estuda interpretação de texto como se faz com gramática, mas Tatiana afirma que é possível trabalhá-la por meio da leitura. “Ao ler, deve-se prestar atenção ao vocabulário, às construções dos períodos, à coesão e à ordem dos termos dentro de uma oração.” Ao realizar a prova, Tatiana recomenda que seja feita uma primeira leitura do texto para compreender o assunto trabalhado, e uma segunda para se atentar a “dicas que o texto dá nas entrelinhas, como o vocabulário empregado e o núcleo de ideias”.

Aposta na especialidade

O candidato Caio Henrique Borduque, 26 anos, não pretende estudar língua portuguesa. Ele vai confiar nos conhecimentos adquiridos no ensino médio e focar nas disciplinas da especialidade médica. “Tenho de conciliar os estudos com a residência que faço no Hospital Regional do Gama e com o trabalho em um consultório no Novo Gama. Este ano, abdiquei da vida pessoal. Estudo quando não tenho pacientes, em horas fragmentadas durante os plantões”, conta Borduque, que vai concorrer a uma das 22 vagas para clínica médica, a especialidade com maior número de oportunidades no certame.

A professora de ginecologia da Universidade de Brasília (UnB) Salete Rios trabalhou como médica da especialidade na Aeronáutica durante quase cinco anos. Para que o candidato tenha sucesso na prova, ela orienta que estude de 10 a 12 horas por dia, fazendo intervalos e buscando dormir bem. “Devido ao tempo, que é curto, não se deve estudar por tratados de medicina, mas por um bom livro que seja adotado no país inteiro, além de fazer provas anteriores”, aconselha Salete.

Etapas
Quem se classificar na prova escrita ainda será avaliado em uma prova prático-oral, que analisa a habilidade e o domínio técnico do médico, além de comprovar conhecimentos demonstrados na etapa anterior. “A banca deve pedir que o candidato faça determinada cirurgia ou procedimento enquanto observa desenvoltura, iniciativa, técnica, comportamento e controle”, acredita Salete, que já chegou a fazer parte de uma banca do Ciaar como avaliadora no anos 1990.

O candidato ainda deve exercitar o corpo para não enfrentar dificuldades no terceiro teste do processo seletivo, a avaliação de condicionamento físico, em que serão verificadas a resistência e a potência muscular, bem como a capacidade aeróbica do médico.

O que diz o edital
Processo seletivo da Força Aérea Brasileira
Cargos: médicos em 16 especialidades
Remuneração: não informada
Inscrições: de 3 de julho a 5 de agosto
Taxa: R$ 120
Prova escrita: 21 de setembro
Prova prático-oral: 3 a 14 de novembro
Teste de avaliação física: 15 de dezembro
Edital e inscrição on-line: www.ciaar.com.br

Para religiosos
Outro processo seletivo da Aeronáutica oferece quatro vagas para capelães, sendo três para sacerdote da Igreja Católica Apostólica Romana e uma para pastor evangélico. As inscrições têm o mesmo prazo do certame para médicos e podem ser feitas pelo site da banca examinadora, o Ciaar.

Passem bem / Português
Em relação à classificação das orações, informe se é verdadeiro (V) ou falso (F) o que se afirma e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.
a)(     ) “Tão milagroso que eu não conseguia acreditar...” (5º§) – Oração subordinada adverbial consecutiva.
b)(     ) “Eu tinha medo mas era um medo vital e necessário...” (3º§) – Oração coordenada sindética aditiva.
c)(     ) “... eu pensava seriamente que era uma das fantasias mais belas...” (5º§) – Oração
subordinada adjetiva restritiva.
d)(     ) “Quando horas depois a atmosfera em casa acalmou-se, minha irmã me penteou...” (10º§)
– Oração subordinada adverbial temporal.

a) V – F – F – V
b) F – V – V – F
c) F – V – F – V
d) V – F – V – F
Resposta: alternativa A

Comentário:
a) “Tão milagroso que eu não conseguia acreditar...” é período composto por duas orações que possuem relação de dependência. A oração em destaque é consequência da ação da oração principal.
b) A conjunção “mas” estabelece uma ideia oposta entre as orações, que por sua vez, são independentes. A segunda oração é classificada como oração coordenada sindética adversativa.
c) O verbo “pensar”, presente na primeira oração, é transitivo direto. A frase que se segue a “eu pensava seriamente”, introduzida pela conjunção “que” é objeto direto da oração anterior: “eu pensava” (o quê?) “que era uma das fantasias mais belas”. Logo, a oração é classificada como subordinada substantiva objetiva direta.
d) A primeira oração exerce a função de advérbio  em relação à oração principal. É classificada como oração subordinada adverbial temporal, pois indica uma circunstância de tempo à primeira e está ligada a ela por meio de uma conjunção subordinativa (quando). A ordem direta do período é: “Minha irmã me penteou quando a atmosfera acalmou-se em casa horas depois.”

Questão retirada do exame de admissão ao Curso de Adaptação de Médicos da Aeronáutica (Camar) de 2012, comentada pela professora Tatiana André

Tags:

publicidade

publicidade