SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

A serviço do Exército

Profissionais de 10 especialidades de nível superior podem concorrer a 65 vagas de oficiais para o quadro complementar das Forças Armadas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/08/2014 10:10

A analista de sistemas Andréa deseja conquistar uma vaga em informática (Pedro Henrique/Esp. CB/D.A Press ) 
A analista de sistemas Andréa deseja conquistar uma vaga em informática


As inscrições para o concurso público promovido pela Escola de Formação Complementar do Exército (EsFCEx) se encerraram na sexta-feira (8), mas, com a proximidade da prova escrita, que será aplicada em 14 de setembro, a preparação para o exame tem de ser intensificada. São 65 vagas de oficial para nível superior, divididas em 10 áreas de atuação: administração (12), biblioteconomia (2), ciências contábeis (4), comunicação social (2), direito (10), enfermagem (9), informática (8), psicologia (2), veterinária (4) e magistério em espanhol, física, geografia, matemática, português e química, com duas vagas para cada disciplina.

As 70 questões da prova escrita, que têm de ser respondidas ao longo de quatro horas de exame, são distribuídas em duas partes: 40 questões ficam no caderno de conhecimentos específicos na área de atuação pretendida, e as demais, no caderno de conhecimentos gerais.

O coordenador do Curso Unipré, Luis Antônio Conceição, recomenda que candidatos estudem por meio dos livros que constam no edital, indicados pela banca examinadora — composta por profissionais do próprio meio militar, como é costume em certames das Forças Armadas. “Concursos militares se prendem bastante a editais. Caem questões que estão exatamente como nos livros da bibliografia básica”, afirma Conceição, que se formou oficial pela EsFCEx em 2002.

É no que aposta a analista de sistemas Andréa Chiba, 28 anos, que tenta uma das oito vagas para informática. “Ao menos para minha área, o conteúdo dos conhecimentos específicos é muito difícil. Por isso, comprei o material que consta no edital”, conta. Ela acredita que leva vantagem sobre outros candidatos por participar da seleção pelo segundo ano consecutivo. “Estarei mais preparada psicologicamente. Por mais que se estude por provas anteriores, não é a mesma coisa que estar lá. Os portões são fechados às 8h, a prova só começa uma hora depois e segue por mais quatro horas. Chega a ser uma tortura. Acredito que, neste ano, baterei, ao menos, na trave.”

Conteúdos
Luis Antônio Conceição pede atenção redobrada com a área de conhecimentos gerais. “Esse caderno tem derrubado muita gente. Quando termina a faculdade, o candidato está sem estudar história e geografia do Brasil desde o ensino médio”, diz. Além dessas duas disciplinas, as demais cobradas em conhecimentos gerais são língua portuguesa e idioma estrangeiro — que pode ser inglês ou espanhol, de acordo com escolha do candidato.

“O teste da EsFCEx é o que mais cobra história do Brasil. O problema é que o conteúdo é muito específico e pouco contextualizado: caem datas, nomes de eventos e de personagens históricos”, afirma Rêiner Godoy, professor de história do Curso Zero Um. De acordo com Godoy, o conteúdo sobre história contemporânea brasileira foi incluído há cerca de três anos e é ainda pouco frequente na avaliação. “Vale a pena focar em Brasil Colônia, Brasil Império e começo da República.”

Já para a disciplina geografia do Brasil, o professor Rafael Cardoso, do Curso Degraus, diz que os temas com maior possibilidade de serem cobrados são espaços urbano e agrário, população, aspectos físicos e processo de industrialização do país. Embora exames militares sejam tradicionalistas e dificilmente inovem, Cardoso alerta para mudanças no perfil das questões de geografia em 2013. “Até então, exigia-se memorização de informações, e as perguntas eram mais curtas e superficiais. Ano passado, houve questões mais aprofundadas. Não se sabe se é uma tendência ou se ocorreu só naquele ano”, diz.

Quem acertar pelo menos 50% da prova de conhecimentos gerais e da prova de conhecimentos específicos passa por mais um embate: o exame de aptidão física. Nele, o candidato enfrenta não os concorrentes, mas a si mesmo. Homens e mulheres deverão realizar flexões de braço, abdominais e corrida, em proporções diferentes segundo o sexo, além de flexão de braço na barra, para concurseiros do sexo masculino. Por fim, haverá um curso de formação para os aprovados.

O que diz o edital
Concurso público da Escola de Formação Complementar do Exército (EsFCEx)
Cargo: oficial em 10 especialidades de nível superior
Remuneração: não informada
Inscrições: encerradas
Prova escrita: 14 de setembro
Exame de aptidão física: dezembro a janeiro de 2015
Edital: www.esfcex.ensino.eb.br

Passe bem / História
Sobre o Tenentismo, analise as afirmativas e marque a opção correta.
I. Crítico às fraudes eleitorais e ao domínio das oligarquias, o Tenentismo pautou-se pela defesa de uma democracia ampla no País.
II. Contrário ao domínio das oligarquias, o Tenentismo transitou progressivamente de uma conduta de caráter corporativo para a defesa crescente de propostas de transformação política para o País.
III. Apesar de críticos do sistema político vigente, os tenentes rebeldes da década de 1920 mantiveram uma conduta de neutralidade quando do golpe de Estado que levou Getúlio Vargas ao poder em 1930.

(A) Somente I é correta.
(B) Somente II é correta.
(C) Somente III é correta.
(D) Somente I e II são corretas.
(E) Somente II e III são corretas.

Comentário:
O Tenentismo foi um movimento organizado por militares na década de 1920, que se pautava em uma proposta política que tirasse as oligarquias do café com leite do poder. Formando marchas e colunas dirigidas por tenentes, marcharam por diversos vilarejos e estados brasileiros, enfrentando as tropas federais. Nesse sentido, o movimento apresentava tendências autoritárias, inclusive pelo uso das armas, por isso a opção I está incorreta. O Tenentismo foi um dos elementos principais de colaboração no golpe de 1930, que colocou Vargas no poder, por esse motivo, a opção III está incorreta. Resta apenas a opção II como correta, já que o movimento, de fato, exaltava o corporativismo dos tenentes. Assim, a resposta correta é a letra B.

Questão retirada da prova da Escola de Formação Complementar do Exército de 2013 comentada pelo professor Rêiner Godoy

Tags:

publicidade

publicidade