De olho nas vagas da Polícia Federal - Eu, Estudante
SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

De olho nas vagas da Polícia Federal

Concurso para agente tem provas objetivas e discursivas, além de teste de aptidão física. Inscrições para 600 oportunidades terminam hoje. Salário ultrapassa R$ 7,5 mil

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/10/2014 10:52

Paula Rafiza/Esp. CB/D.A Press
A carreira policial é um sonho para muitas pessoas. Esse é o diferencial do concurso para agente de Polícia Federal, de acordo com Priscilla Fraga, diretora comercial do curso preparatório Tempo de Concurso. No último certame do tipo, realizado em 2012, 324.497 pessoas se inscreveram — o que resultou numa concorrência de 573,32 candidatos por vaga. Apesar da alta procura, Priscilla acredita que esta é uma seleção com candidatos mais focados. “As pessoas fazem a maior parte dos concursos pela oportunidade ou pela estabilidade, mas o da Polícia Federal é diferente: é uma carreira com a qual as pessoas sonham, é um projeto de vida.”

Joyce de Castro, 27 anos, se reconhece na descrição. Ela é advogada e se prepara especificamente para esse concurso há oito meses. “Eu estudo oito horas por dia e reservo duas horas só para a resolução de provas, então a advocacia ficou de lado”, conta. Fora a maratona com os livros, Joyce também dedica uma hora do dia para a preparação física. “Faço corrida, 12 minutos de esteira, além de abdominais e barra.” O exame de aptidão física é de caráter eliminatório e conta com testes de barra fixa, impulsão horizontal, natação e corrida.

Essa é a maior preocupação da candidata Jéssica Uaqui, 23 anos. Estudante de direito, ela conta que o teste físico é a parte que exige mais treino. “É a prova que mais elimina candidatos. Eu sempre quis a carreira policial e foco muito nisso. Na academia, peço para o instrutor direcionar os exercícios para as atividades do edital”, explica.

Tanto Joyce quanto Jéssica desejam seguir a carreira de delegada, mas, enquanto a oportunidade não chega, elas aproveitam para aprimorar o conteúdo da prova estudando para o concurso de agente. “A matéria não é totalmente igual, mas a parte específica é muito similar, voltada para direito e processo penal”, explica Joyce. Jéssica relembra que, a partir de agora, o ingresso na carreira de delegado exige três anos de atuação jurídica ou policial. A Medida Provisória nº 657/2014, que altera a estrutura dos cargos da Polícia Federal, foi editada pelo governo em 14 de outubro.

Foco nas provas

Deodato Neto, professor de informática do Tempo de Concurso, acredita que a prova — que pode ser disputada por qualquer pessoa com ensino superior — merece atenção estratégica. “É um concurso atípico porque não tem peso que favoreça a parte específica”, explica. Ele conta que, no último concurso para o cargo de agente, em 2012, a nota de corte foi 66 pontos. “É quase toda a parte básica, metade da prova. Por isso, antes de dar atenção às matérias específicas, é fundamental que o candidato já domine a parte básica.”

Quanto às dicas de informática, o professor explica que não há para onde fugir: é preciso estudar todos os tópicos. “O edital cobra um conteúdo muito geral, no qual consta basicamente tudo. A banca não prioriza nenhum assunto. Nas últimas provas, eles têm variado”, justifica. Neto conta que, só em 2014, o Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe) elaborou mais de 200 questões de informática para concursos. “Não dá mais para perder tempo lendo materiais muito extensos. A dica é se preparar pelas provas anteriores.”

Bruno de Melo, professor de direito penal e processo penal no Gran Cursos, avalia que o candidato pode esperar uma prova inteligente. “O Cespe não exige que o concursando decore nada. O desafio é interpretar situações hipotéticas para chegar à conclusão sobre um crime”, explica. Ele também acredita que, na reta final, a melhor solução é resolver as últimas provas da banca. “Faltando dois meses, não vale a pena se preocupar com livros de doutrina. A banca segue um padrão, repete questões ou escolhe situações muito parecidas.” Melo indica que o candidato dê atenção especial aos crimes contra a administração pública praticados por funcionários públicos e crimes contra a fé pública. “É preciso fazer passagem especial sobre falsidade ideológica, falsificação de documento público ou particular e moeda falsa, sem se esquecer dos crimes contra o patrimônio.”

As candidatas Joyce e Jéssica, que já fizeram cursinho anteriormente, hoje seguem as dicas dos professores e concentram os estudos nos exercícios em casa. “O cursinho é muito bom para quem está começando, para pegar uma base e sentir a vibração de outros candidatos. Na fase em que estou, é mais produtivo estudar por conta própria e fazer exercícios”, explica Jéssica, que foi aprovada no concurso para agente administrativo da Polícia Federal em 2013.

Fases

A primeira fase do concurso é composta por prova objetiva, prova discursiva, exame de aptidão física, exame médico e avaliação psicológica. A prova objetiva é composta por 120 questões, que abordam língua portuguesa, noções de informática, atualidades, raciocínio lógico, noções de administração, noções de contabilidade, noções de economia, noções de direito penal, noções de direito processual penal, noções de direito administrativo, noções de direito constitucional e legislação especial. O edital não prevê a divisão de questões por matéria e não há peso diferenciado entre as disciplinas. A prova discursiva prevê a elaboração de texto dissertativo com, no máximo, 30 linhas. A segunda fase do concurso é um curso de formação que vai de 3 de agosto a 18 de dezembro de 2015. Funciona num regime de internato de segunda-feira a sábado.

Simulado

A necessidade de treinar por meio de provas também foi destacada por Priscilla Fraga. “Na reta final, é importante o candidato focar na técnica da prova.” Pensando nisso, o Tempo de Concurso oferece, em novembro, simulado gratuito com base na prova objetiva. São 120 questões das 12 matérias indicadas no edital. “Esse é o segundo simulado que vamos ofertar e é de nível avançado, dedicado a quem estudou bastante e deseja fazer um teste real da prova”, explica Priscilla. O teste é on-line e vai estar disponível durante dois dias no site do grupo Unylea — www.simulado.unylea.com.br. As inscrições podem ser feitas gratuitamente até as 17h de terça-feira (31). O candidato terá quatro horas para resolver as questões e, ao fim, recebe um boletim de desempenho por matéria, além de poder avaliar a colocação no ranking com os demais participantes. Até a última semana, 1.130 pessoas haviam se inscrito.

O que diz o edital


Concurso público para agente de Polícia Federal
Inscrições: até 26 de outubro pelo site www.cespe.unb.br
Prova: 21 de dezembro de 2014
Taxa: R$ 150
Vagas: 600
Salário: R$ 7.514,33

Passe bem / Informática

Acerca do Excel 2010, julgue o item:
Em uma planilha Excel, para somar os valores contidas nas células de B2 até B16 e colocar o resultado na célula B17, é suficiente que o usuário digite, na célula B17, a fórmula =SOMA(B2:B16) e tecle Enter.

Comentário

A questão é verdadeira. As fórmulas no Excel podem ser realizadas manualmente ou com ajuda do ‘inserir função’. Nesta questão, o Cespe pergunta a referência de intervalo entre as células B2 e B16, colocando corretamente a formula de “=SOMA(B2:B16)”. É um conteúdo básico, mas detalhado e que exige que o candidato faça muitos exercícios para não esquecer.

Questão retirada da prova de Agente de Polícia Federal (Cespe/2012), resolvida e comentada por Deodato Neto, professor do curso preparatório Tempo de Concurso.
Tags:

publicidade

publicidade