SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Quer ser servidor da UnB?

Instituição de ensino abre 221 vagas para níveis médio, técnico e superior. Salários vão até R$ 3,6 mil, e inscrições começam no início de 2015

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/12/2014 11:06 / atualizado em 17/12/2014 21:24

Amanda quer conquistar uma das 95 vagas de assistente em administração (Ed Alves/CB/D.A Press  ) 
Amanda quer conquistar uma das 95 vagas de assistente em administração


A Fundação Universidade de Brasília (FUB) oferece 221 oportunidades para quem deseja integrar o quadro funcional da instituição. As vagas têm objetivo de suprir a carência funcional causada pelo desligamento de 283 funcionários precarizados — com contrato que não dá direito a benefícios trabalhistas, como 13º salário e férias remuneradas — neste ano. As novas vagas também repõem a saída de servidores, conforme explica Arley Cançado, coordenador de provimento do Departamento de Gestão de Pessoas (DGP/UnB). “Muitos candidatos aprovados nos editais anteriores não assumiram as vagas ou solicitaram vacância poucos meses após assumir o cargo. Além disso, existem vagas abertas devido a aposentadoria”, conta. Segundo o coordenador, a previsão é de que os novos concursados sejam nomeados a partir de julho de 2015.

No concurso atual, com inscrições abertas de 2 a 21 de janeiro, as vagas de nível superior podem ser disputadas por candidatos formados em ciências contábeis, enfermagem, engenharia civil e elétrica, medicina do trabalho, nutrição e educação física. Para nível técnico, as 58 vagas são para técnicos em educação física, tecnologia da informação, eletrotécnica, geologia, mecânica, ótica, refrigeração e telecomunicações; e técnico em laboratório nas áreas de biologia, física e química. O cargo de assistente em administração é para candidatos com ensino médio completo.

Em 2013, candidatos conseguiram a impugnação do edital no que se referia ao requisito de experiência prévia de 12 meses para o cargo de assistente em administração. A tendência é que o mesmo se repita este ano, segundo André Alencar, professor de direito constitucional do Gran Cursos. “A exigência é razoável, está em conformidade com a natureza do cargo, nos termos do entendimento do Superior Tribunal de Justiça (STJ), porém muito é questionado sobre o grau de complexidade do cargo... Se é o bastante para requisitar experiência prévia.”

Provas

Marcadas para março do ano que vem, as provas contarão com 120 questões objetivas, além de provas discursiva aos que pleiteiam uma das 95 oportunidades para assistente em administração e às 13 vagas de nível superior. Na fase objetiva, todos os candidatos precisarão responder a 50 questões de português, informática, raciocínio lógico, atualidades e ética no serviço público. Testes práticos são previstos para candidatos aos cargos de técnico de laboratório, técnico em eletrotécnica e técnico em refrigeração em data a ser divulgada em momento oportuno.

Silvia Fontana, professora de direito constitucional do OK Concursos, diz que um dos pontos fundamentais do certame é o fato de as provas de conhecimentos básicos cobrarem o mesmo conteúdo para todos os níveis de escolaridade. “Isso ajuda tanto quem vai fazer provas nos dois turnos, quanto quem vem se preparando para outras instituições, já que, para a FUB, a banca resolveu cobrar disciplinas previsíveis, comuns a quase todos os concursos que organiza”, analisa.

Aprovada em sexto lugar no último certame para o cargo de assistente em administração, Anne Braga, 21 anos, conta que a prova não era difícil, mas ressalta que, pela grande concorrência, o candidato precisa estar bem preparado. Ela atribui o sucesso no concurso à bagagem adquirida em certames anteriores. "Enquanto me dedicava à seleção do Banco Central, acabei me interessando pela FUB. Como o Cespe (Centro de Seleção e de Promoção de Eventos) possui perfil bem distinto, foi possível fazer bom aproveitamento dos estudos para ambas as provas.”

Pensando no futuro
O primeiro concurso que Amanda dos Santos Bispo, 21 anos, prestará será o da Fundação Universidade de Brasília. Estagiária na instituição, a estudante de psicologia está de olho na estabilidade e quer ser nomeada a uma das vagas de assistente em administração. Ela estuda por meio de apostilas e videoaulas. A candidata aproveita os fins de semana para se dedicar à rotina rigorosa de estudos. “Estudo cerca de quatro horas todo dia. O edital ainda é bem recente, então acredito que, até o momento das inscrições, eu me sinta mais confortável com esse novo hábito”, conta. “Ver noticiários e resolver provas anteriores da banca me ajudam bastante neste período inicial.”

Dica de mestre

Além de equilíbrio emocional e comprometimento, é preciso se organizar para estudar. “A preparação deve começar pela resolução de provas anteriores. Desta forma, será possível montar um roteiro de estudo personalizado. A vantagem é que o concurseiro conseguirá discernir a quais matérias deve dar mais atenção”, aconselha Fernando Bentes, coordenador do site Questões de Concursos. O ideal, segundo Silva Fontana, professora do OK Concursos, é que o candidato elabore um cronograma direcionado. “De nada adianta sobrecarregar-se, estudando para todos os concursos que surgem sem manter o foco. É importante manter um objetivo, senão o candidato inexperiente pode acabar se distraindo ou sendo vencido pela fadiga”, alerta.

Na hora da redação, atentar-se ao enunciado faz diferença, e a regra é clara: utilize a norma culta. É o que recomenda o professor de português do Curso Clio José Antônio Stionino. “Conheça a linguagem técnica da área para a qual decidiu se candidatar, respeite os parágrafos, a pontuação e os acentos gráficos”, orienta. Professor de raciocínio lógico no Alub Concursos, Rogério Carrijo aponta que serão cobrados, no mínimo, 10 itens desta disciplina na prova da FUB. “O Cespe, normalmente, cobra questões sobre princípios de contagem e de probabilidades. É comum que a prova aborde temas acerca das Leis De Morgan, além de equivalências lógicas, principalmente, as equivalências do operador lógico condicional.”

Passe bem / Raciocínio lógico

Com base na proposição P: “Precisando de ajuda, o filho recorre ao pai”, julgue os próximos itens, relativos a lógica proposicional.
1) Se as proposições “O filho não precisa de ajuda” e “O filho recorre ao pai” forem verdadeiras, então a proposição P será falsa.
2) A negação da proposição P estará corretamente expressa por “Não precisando de ajuda, o filho não recorre ao pai”.

Comentário:
A proposição P é classificada como uma condicional. “Se o filho precisa de ajuda então o filho recorre ao pai.”
1) Verifique que o valor lógico do antecedente da proposição P é F, logo, independentemente do valor lógico do consequente, o valor lógico da proposição P sempre será V. Item errado.
2) A negação da condicional P, seria “O filho precisa de ajuda e não recorre ao pai”. Item errado.
Questão retirada de prova do Cespe para a FUB de 2013, comentada pelo professor Rogério Carrijo do Alub Concursos

O que diz o edital
Concurso público para a Fundação Universidade de Brasília (FUB)

Inscrições: de 2 a 21 de janeiro de 2015 no site www.cespe.unb.br

Taxas: R$ 51,77 (níveis médio
e técnico) e R$ 87,29 (nível superior)

Salários: entre R$ 2.175,17 e
R$ 3.666,54

Vagas: 95 para nível médio, 58 para nível técnico e 13 para nível superior.

Provas: 1º de março

Tags:

publicidade

publicidade