Direito da UFF fecha 1º dia do Sisu com nota de corte mais alta do país

Cursos da Universidade Federal do Rio de Janeiro dominam lista das dez primeiras; foram consideradas as instituições que ofertam 100% das vagas pelo sistema e que não aplicam bonificação às notas dos estudantes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/01/2015 19:23 / atualizado em 20/01/2015 19:54

A nota de corte mais alta da ampla concorrência no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), é do curso de direito, na Universidade Federal Fluminense (UFF). De acordo com o primeiro balanço parcial desta terça-feira (20), os candidatos precisam ter tirado no mínimo 827,37 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para ingressar na graduação.

O curso de medicina na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) registra a segunda maior nota de corte, com 821,64 pontos. Na terceira colocação, aparece o curso de engenharia química da UFRJ. Foram consideradas as instituições de ensino superior que ofertam vagas integralmente pelo Sisu e que não atribuíram bonificação às notas dos estudantes. Confira abaixo a lista com as dez pontuações mais altas do país.


Universidade

Município

Curso

Nota

UFF

Niterói

Direito

827,37

UFRJ

Rio de Janeiro

Medicina

821,64

UFRJ

Rio de Janeiro

Engenharia química

814,95

UFMG

Belo Horizonte

Medicina

809,32

UFOP

Ouro Preto

Medicina

809,11

UFPE

Caruaru

Medicina

807,69

UFU

Uberlândia

Engenharia aeronáutica

806,98

UFTM

Uberaba

Medicina

802,58

UFRJ

Rio de Janeiro

Ciências econômicas

801,07

UEMS

Campo Grande

Medicina

796,99



Durante o período de inscrições, a classificação parcial e a nota de corte dos candidatos são divulgadas pela internet diariamente, para consulta a qualquer hora do dia, na página do Sisu. Até o último dia das inscrições, 22 de janeiro, os candidatos podem alterar as suas opções de curso de acordo com as notas de corte.

Medicina
Seis cursos de medicina aparecem no ranking das dez maiores notas de corte desta terça-feira. A lista é fechada pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), com 790.78 pontos; UFRJ (câmpus Macaé), com 790,41 pontos; Universidade Federal do Rio Grande (Furg), com 790,29 pontos e Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com 789,18 pontos.

Direito
Entre as graduações em direito, a 2ª colocação fica com a UFRJ, com pontuação 786,16. Em seguida, vem a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com 773,14; UFRJ (noturno), com 766,26; Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), com 764,29; Universidade Federal do Ceará, com 757,56; UFMG (noturno), com 751,26; UFF (noturno), com 747,52; UFPE (noturno), com 745,26 e Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), com 739,05.

Engenharias
Além da engenharia química da UFRJ e da engenharia aeronáutica da UFU, os cursos que fecharam o dia com as maiores notas de corte são: engenharia da computação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), com 795,65; engenharia mecânica da UFRJ, com 794,91; engenharia química e engenharia aeroespacial, ambas da UFMG, com 790,44 e 788,78 pontos, respectivamente; engenharia civil da UFRJ, com 787,95; engenharia física da UFSCar, com 787,59; engenharia mecânica da Universidade Técnológica Federal do Paraná (UTFPR), com 787,13 pontos e engenharia naval e oceânica da UFRJ, com 786,79 pontos.

Balanço
Até as 18h25 do segundo dia de inscrições, o Sisu, que seleciona candidatos a vagas na educação superior pública, registrou 1.967.274 inscritos. De acordo com balanço parcial, São Paulo, com 223.989, é o estado que teve o maior número de inscritos até agora. Em seguida, aparece Minas Gerais, com 230.934 inscritos.

O Sisu seleciona estudantes com base nas notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Nesta primeira edição de 2015, o Sisu oferece 205.514 vagas, em 5.631 cursos de 128 instituições públicas de educação superior. As inscrições vão até as 23h59 (horário de Brasília) desta quinta-feira, 22.

A inscrição, nesta edição, está restrita ao estudante que tenha participado do exame em 2014. Fica impedido de se inscrever aquele que tenha tirado zero na prova de redação.