Para passar no MPU

Com salários de até R$ 8 mil, Ministério Público da União oferece 25 vagas para níveis médio e superior %u2014 13 delas no Distrito Federal. Inscrições vão até 11 de fevereiro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/02/2015 13:54 / atualizado em 02/02/2015 12:56


Carlos se dedica aos estudos e à preparação física para um cargo técnico (Carlos Moura/CB/D.A Press)
 

 

 Carlos se dedica aos estudos e à preparação física para um cargo técnico


As seleções para o Ministério Público da União (MPU) costumam ser concorridas, e a primeira de 2015 promete manter a tradição graças à oferta de bons salários e de boas condições de trabalho. Candidatos com ensino médio completo podem concorrer a 22 vagas de técnico em segurança institucional e transporte. Para ensino superior, há uma vaga para analista em ciências contábeis ou ciências atuariais, uma vaga para analista em engenharia química e uma vaga para analista em qualquer área de formação. O DF concentra as três oportunidades para analistas e 10 vagas para técnicos. O edital prevê ainda formação de cadastro reserva.

As remunerações são de R$ 5.007,82 para técnicos e de R$ 8.178,06 para analistas. O prazo para inscrições vai até 11 de fevereiro, e a prova objetiva está prevista para 22 de março. A seleção ainda tem outras etapas: prova subjetiva para analistas e teste de aptidão física para técnico em segurança institucional e transporte. O professor Dakson Soares, que leciona direitos humanos no IMP Concursos, observa que a quantidade de vagas efetivas não deve desanimar os interessados. “O MPU tem o costume de chamar um número muito superior ao de vagas, sempre convocando o cadastro reserva.”

Vale lembrar que o MPU é composto pelo Ministério Público Federal, pelo Ministério Público Militar, pelo Ministério Público do Trabalho e pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios. O candidato aprovado no concurso não terá direito de escolher em qual deles atuar. As provas serão aplicadas em todas as capitais, e as vagas serão dispostas em 13 unidades da Federação.

A prova
A banca do exame é o Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe). A prova objetiva será constituída por 120 questões, divididas entre conhecimentos básicos (50) e específicos (70). Tanto para os cargos de nível médio quanto para os de nível superior, serão cobrados: língua portuguesa, direito administrativo, legislação aplicada do MPU e ética no serviço público.

Segundo Adilson Valentin, professor de legislação no Alub Concursos, o edital não trouxe grandes surpresas quanto ao conteúdo. Ele ressalta a importância de conhecer bem o órgão. “É essencial que o aluno estude a seção da Constituição Federal que cria o Ministério Público da União. Também é importante se aprofundar na estruturação do órgão e nas definições da Lei Completar nº 75, que define funções e princípios do órgão”, diz.

Professora de ética no serviço público do IMP Concursos, Rebecca Guimarães ressalta o cuidado necessário com a disciplina que leciona. “Neste edital, o Cespe decidiu cobrar a Lei nº 8.112 (que regulamenta o serviço público) e a Lei de Improbidade Administrativa dentro do conteúdo de ética. O conteúdo é muito próximo, e as leis se comunicam diretamente, por isso o candidato precisa ter cuidado para não confundir os temas. Ler bem os enunciados é muito importante”, orienta.

Sobre direitos humanos — disciplina cobrada nos conhecimentos específicos para o cargo de técnico em segurança institucional e transporte —, o docente Dakson Soares avalia que o conteúdo programático é praticamente o mesmo de editais anteriores. “Os dois tópicos principais cobrados são a Declaração Universal dos Direitos Humanos e a parte de direitos humanos da Constituição Federal. A banca não costuma cobrar só o texto da lei, mas os fatores históricos, as dimensões dos direitos humanos, além de exigir que o candidato compreenda o funcionamento da ONU (Organização das Nações Unidas), ou seja, há conteúdos nas entrelinhas dos tópicos apresentados”, alerta.

Para ser efetivado
Prestando serviço de brigadista no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios há cinco anos, Carlos Fernandes Júnior, 29 anos, se prepara para fazer parte do grupo de servidores do órgão. “Estudo para o concurso desde novembro. Trabalho dia sim, dia não com regime de 12 horas diárias, então só posso dedicar um tempo maior aos estudos nas folgas, quando estudo das 8h às 12h. Deixo a tarde para atividades físicas na academia e retomo os livros das 18h às 21h”, explica Carlos, que se sente confiante para a vaga de técnico em segurança institucional e transporte. “Estou me preparando bem e espero passar na prova objetiva. Também estou focando no teste de aptidão física, um diferencial importante que muitos candidatos deixam passar”, conta.


O que diz o edital

Concurso do Ministério Público da União
  • Inscrições: até 11 de fevereiro pelo site www.cespe.unb.br/concursos/ mpu_15.
  • Taxa de inscrição: R$140 (nível médio) e R$ 110 (nível superior).
  • Salários: R$ 5.007,82 para técnicos de segurança institucional e R$ 8.178,06 para analista.
  • Número de Vagas: 25 e formação de cadastro reserva
  • Prova: 22 de março (para analistas no período matutino e para técnicos no período vespertino)