SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Primeira edição de 2015 do Prouni supera 1,5 milhão de inscritos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/02/2015 15:29 / atualizado em 02/02/2015 15:39

Portal MEC

A primeira edição de 2015 do Programa Universidade para Todos (ProUni) registrou 1.523.878 inscritos, 21% a mais do que no primeiro semestre de 2014, quando 1.259.285 candidatos habilitaram-se às bolsas de estudos em instituições particulares de educação superior. Como cada estudante pôde fazer até duas opções de curso, foram contabilizadas 2.944.672 inscrições.

Nesta edição, as mulheres foram maioria, com 889.398 candidatas (58% do total). O programa atraiu os jovens. Dos inscritos, 837.743 (55%) têm entre 18 e 24 anos; outros 196.848 (12,9%), de 25 a 29 anos.

O programa registrou ainda 720.171 inscritos que se declararam pardos (47,3% do total). Os brancos representam 36,2%; amarelos, 2,4%; indígenas, 0,1%.

Entre os cursos com maior número de inscritos estão administração, com 303.845 candidatos; direito, 252.391, pedagogia, 161.938, e engenharia civil, 140.305.

O processo seletivo do ProUni prevê duas chamadas. O resultado da primeira foi divulgado nesta segunda-feira, 2, pela internet. Até o dia 9 próximo, o candidato selecionado deve comparecer à respectiva instituição de ensino para comprovação das informações prestadas no momento da inscrição e fazer a matrícula. O resultado da segunda chamada está previsto para o dia 19. O estudante terá de 19 a 24 deste mês para comprovar as informações e providenciar a matrícula, conforme o cronograma.

O ProUni oferece bolsas de estudos integrais e parciais (50% da mensalidade) em instituições particulares de educação superior que tenham cursos de graduação e sequenciais de formação específica. Criado em 2004 pelo governo federal, o programa é dirigido a egressos do ensino médio da rede pública ou da rede particular, estes na condição de bolsistas integrais. O estudante precisa comprovar renda familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio para a bolsa integral; para a parcial, renda familiar, por pessoa, de até três salários mínimos.

Estão dispensados de comprovar renda os professores dos quadros permanentes das redes públicas estaduais e municipais, em efetivo exercício do magistério, que concorram a bolsas em cursos de licenciatura, pedagogia ou normal superior.

Esta edição do programa ofertou 213.113 bolsas — 135.616 integrais e 77.497 parciais. No total, 1.117 instituições participantes abriram vagas em 30.549 cursos.

publicidade

publicidade