SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Os últimos detalhes para o vestibular da UnB

Prova da instituição será no fim de semana. Educadores afirmam que, a poucos dias do teste, não adianta tentar aprender novos conteúdos: é hora de investir na revisão

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/06/2015 15:06 / atualizado em 02/06/2015 15:14

Manoela Alcântara

Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press
Faltam somente quatro dias para os candidatos às 4.212 vagas de graduação na Universidade de Brasília (UnB) testarem os conhecimentos. Mas ainda dá tempo de fixar o conteúdo, corrigir erros de interpretação e se adequar ao estilo da organizadora do certame. O método de estudos adotado na reta final pode garantir pontos a mais para a conquista de um lugar nos 97 cursos disponíveis nos câmpus Darcy Ribeiro (Plano Piloto), Ceilândia, Gama e Planaltina. Para fazer o certame, o aluno precisa ter a inscrição homologada. Os candidatos devem verificar a situação no site do Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe/Cebrasp).

Ontem, o órgão publicou o Edital nº 10 informando que o candidato com alguma pendência relacionada ao envio do comprovante de escolaridade terá novo prazo para encaminhar o documento. Das 10h de amanhã até 5 de junho, os concorrentes podem anexar o diploma em um link específico, no site. A apresentação do documento é uma novidade para o vestibular da UnB e está prevista no edital de 2015.

Pedro Maia, 21 anos, teve a inscrição homologada e vai concorrer a uma vaga de medicina. Nesta última semana, ele revisa o conteúdo. “Eu mantenho o ritmo de estudar de manhã, à tarde e à noite. Sem deixar as outras matérias de lado, a minha maior atenção na reta final é para a área de humanas, que não tenho tanta afinidade”, aponta. A tática de revisão é aprovada pelos professores de cursos preparatórios. Segundo o especialista em educação e diretor da Rede Educacional Alub, Alexandre Crispi, não é hora de tentar aprender conteúdos novos. “Agora, os estudantes devem resolver provas anteriores, dos três últimos vestibulares. Assim, ele tende a se lembrar de algum conteúdo. Não adianta estudar o que não viu até agora. É importante focar na revisão”, afirma.

Os erros
De acordo com o coordenador-geral do Pódion, George Gonçalves, ao resolver os testes aplicados anteriormente, os alunos devem saber por que erraram determinadas questões. “Não adianta só arquivar resultado: é preciso identificar os conteúdos a serem retomados. Além disso, com a prática dos exercícios, os candidatos precisam aprender a identificar o que a banca quer. Eles têm que saber ler o enunciado das questões”, ensina. Para ele, este é o momento de potencializar o que o aluno sabe a fim de garantir pontuação.

A intenção do treino é que o aluno entenda as especificidades da banca e saiba lidar com o fator de correção. Diferentemente do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), na prova do vestibular da UnB, o concorrente não pode chutar, pois uma questão errada anula uma certa. Entre as 4.212 oportunidades abertas, 2.373 são para o sistema universal, 1.603 têm o sistema de cotas sociais (alunos que concluíram todo o ensino médio na rede pública de ensino) como destino, e 236 são exclusivas ao sistema de cotas para negros.

Lembre-se
  • 3 a 5 de junho: o candidato com pendência quanto ao envio do comprovante de escolaridade poderá anexá-lo entre as 10h de amanhã e as 18h de 5 de junho, no endereço eletrônico.
  • 6 de junho (sábado): prova de espanhol, francês ou inglês. Além de português e literaturas, geografia e história, artes, filosogia e sociologia e redação.
  • 7 de junho (domingo): prova de biologia, física, química e matemática
  • Horário: os testes terão início às 13h.

Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)
  • 5 de junho: último dia para se inscrever para as provas, a serem realizadas em 24 e 25 de outubro.
  • Prazo para pagamento da taxa: até as 21h59 de 10 de junho.

Manifestação

Em greve desde 28 de maio, os servidores técnico-administrativos da Universidade de Brasília (UnB) farão uma assembleia na manhã de hoje para decidir sobre a manutenção da paralisação. Ao meio-dia, outra manifestação ocorrerá na instituição de ensino superior. Os terceirizados e alguns estudantes se encontram no Ceubinho (ICC Norte) e seguem para a Reitoria em um protesto contra demissões. De acordo com Francisco Targino, integrante da Central Sindical e Popular (CSP), eles lutam contra a dispensa de 142 porteiros. “A Reitoria abriu um processo de licitação, no qual pede a contratação de 406 porteiros. Hoje, somos 548. Isso significa demissão de 142 pessoas. Quase toda semana há um episódio de violência aqui. Somos nós quem fazemos a segurança”, disse. Hoje, a UnB tem cerca de 2 mil terceirizados.

publicidade

publicidade