SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Cai a concorrência geral em medicina, direito e odontologia na UnB

Lista com o número de candidatos por vaga no vestibular 2015 foi divulgada nesta quarta-feira (3). Número de inscritos no vestibular caiu 23% em comparação com o de 2014

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/06/2015 19:40 / atualizado em 04/06/2015 12:13

Juliana Espanhol , Mariana Niederauer

Medicina, direito (diurno) e odontologia são os cursos com as maiores demandas gerais no vestibular 2015 da Universidade de Brasília (UnB). O número de candidatos por vaga para essas carreiras foi de 97,17, 11,47 e 10,87, respectivamente. Em comparação à concorrência registrada no ano passado, os três tiveram queda. Em 2014, a concorrência foi de 100,97, 22,18 e 15,17 para os três cursos. Arquitetura e urbanismo (9,75 neste ano, 12,18 no último vestibular) e engenharia civil (9,63 em 2015 e 20,15 no ano passdo) completam a lista dos cinco mais concorridos. A relação completa foi divulgada nesta quarta-feira (3).

 

Apesar da queda na demanda geral de candidatos por vaga, no sistema universal (sem contar o sistema de cotas para negros e para estudantes de escolas públicas), a concorrência ainda é alta. Para medicina, por exemplo, passou de 144,80 para 174,90 por vaga.

 

No total, houve 18.804 inscritos nessa edição do vestibular para uma oferta de 4.212 vagas. O número é 23% menor que o de 2014, quando houve 23.457 candidatos. Por isso, a concorrência da maioria dos cursos caiu em relação ao ano passado. Entre as duas últimas edições do vestibular, o número de treineiros aumentou de 1.024 para 2.902, o que corresponde a um crescimento de 65% nessa modalidade de prova.

 

O decano de Ensino de Graduação da UnB, Mauro Rabelo, acredita que a mudança no edital, que exige a apresentação de certificado do ensino médio, pode ter sido a causa da redução no número de inscritos. “Acho que esse dado é interessante, porque pode ser que a demanda anterior fosse inflada e, agora, temos uma demanda real. Muitos dos candidatos não reuniram as condições legais para fazer a prova”, supõe.

Rabelo também levanta a possibilidade de ter havido menos inscrições de estudantes de escolas públicas, uma vez que o Governo do Distrito Federal não ofereceu subsídio para que eles pagassem a taxa de inscrição este ano. No entanto, Rabelo ressalta que essas são suposições. "São inferências e conjecturas. Devemos avaliar mais à frente se acharmos pertinente", finaliza.

Outros câmpus
Em Ceilândia, fisoterapia foi a formação com maior número de candidatos por vaga nesta edição do vestibular, 2,88. O curso de engenharia no câmpus do Gama registrou concorrência de 1,79. Em Planaltina, o curso mais procurado, gestão do agronegócio, tem mais vagas do que candidatos, com demanda de 0,54.

publicidade

publicidade