SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

De olho na redação da UnB

Professores dão dicas de como escrever o texto de 30 linhas na prova do próximo sábado. Não fugir do tema é fundamental. Se não atingir pontuação mínima, candidato é eliminado. Cespe divulgou os locais e o horário do exame

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/06/2015 20:09 / atualizado em 03/06/2015 20:14

Manoela Alcântara

Ana Rayssa/Esp.CB/D.A Press
No último Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), mais de 500 mil concorrentes tiraram nota zero na redação em todo o país. No próximo fim de semana, os inscritos para o vestibular da Universidade de Brasília (UnB) também terão de escrever um texto com, no máximo, 30 linhas e atingir a pontuação mínima para não serem eliminados. A primeira dica para que o resultado do Enem não se repita é ler o que a banca pede. Não fugir do tema, do estilo pedido e ter argumentos sólidos para embasar o texto são princípios básicos para não zerar essa etapa. Ontem, o Cespe divulgou os locais e o horário das provas. A consulta é individual, o candidato precisa do CPF para acessar o sistema.

A prova de redação em língua portuguesa será aplicada no sábado, com os testes de espanhol, francês ou inglês, português e outras matérias (veja quadro). Além de administrar o tempo, o concorrente precisará ter atenção a pontos-chaves. Nesta reta final, ainda vale a pena ler alguns bons modelos de redação e focar nos aspectos gramaticais, como o uso do pronome relativo, das conjunções, as regras para a concordância nominal, verbal e os acentos gráficos. “Com todo o conteúdo em dia, um primeiro aspecto para não perder pontos é não mudar o gênero solicitado. Se a UnB pede uma dissertação, não escreva uma carta, uma crônica ou uma resenha. É preciso ainda prestar atenção no tema e não fugir dele”, diz o coordenador de redação do Sigma, Eli Guimarães.

Para ele, é importante que o candidato defina o posicionamento a seguir no início do texto. “Ele deve saber qual é o objetivo da redação, se quer defender ou expor um assunto. É preciso que o texto tenha um desenvolvimento harmônico. Ele deve estruturá-lo antes de redigir. Usar o rascunho é essencial.” Mesmo que haja contextualização do tema em alguma questão da prova, o aluno não deve transcrever trechos para a redação. “O texto tem que ter marca de autoria e não ser mera cópia”, conclui o coordenador.

Júlia Garcia, 18 anos, almeja a aprovação para o curso de comunicação social. Durante a preparação para o vestibular, ela fez uma redação por semana. Os professores do curso preparatório onde estuda corrigiam o texto e ela aperfeiçoava. A três dias do exame, ela tenta ampliar o leque de conectivos para facilitar a estruturação da redação. “É bom ter em mente pelo menos uns quatro conectivos, pois errar essa parte tira muito ponto”, acredita. Ela não arrisca chutar um tema, pois considera as provas do Cespe para o vestibular da UnB imprevisíveis. No ano passado, o tema foi “Viagem a Marte sem volta”. “Alguns professores acham que pode cair a questão do Oriente Médio ou os ataques religiosos na França. Treinei vários temas.”

Sem mágica
Para o coordenador de língua portuguesa do Galois, Rafael Riemma, não há uma receita milagrosa. “Qualquer atividade exige prática. Evidentemente que estratégias ajudam, mas a produção de texto será resultado das experiências e da capacidade do aluno de defender um ponto de vista.” Para ele, a parte mais importante da escrita é o planejamento. “A introdução deve ter tema e tese, que é a delimitação do tema. É o ponto de vista que o candidato vai decidir defender. Ele deve selecionar, no mínimo, duas ideias para elaborar a tese.”

Além disso, é preciso manter uma ideia coerente, coesa, sem se esquecer de conectar os parágrafos durante o desenvolvimento e fazer uma boa conclusão. No Enem, a conclusão exige uma proposta de intervenção social. Na UnB, historicamente, não é assim, é mais abstrato.

Na hora de contabilizar os pontos, a banca analisa vários quesitos. O primeiro é a apresentação — a legibilidade, o respeito às margens, a identificação de parágrafos. Depois, serão analisadas a defesa do ponto de vista, a coerência e a coesão. “É preciso ficar atento às abordagens pedidas. Quando tópicos forem limitados, é preciso responder a cada um para não perder pontos”, diz o coordenador do Galois. A evolução ou progressividade do texto também conta para os examinadores. Todos os quesitos devem ser atingidos nas cinco horas de prova.

Lembre-se

  • Até sexta-feira: o candidato com pendência quanto ao envio do comprovante de escolaridade poderá anexá-lo, entre as 10h de hoje e as 18h de sexta, no endereço eletrônico
  • Sábado: provas de espanhol, francês ou inglês, além de português e literaturas, geografia e história, artes, filosofia, sociologia e redação.
  • Domingo: provas de biologia, física, química e matemática
  • Horário: os testes terão início às 13h
  • Sexta-feira: último dia para se inscrever para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a serem realizadas em 24 e 25 de outubro
  • 10 de junho: prazo para pagamento da taxa do Enem, até as 21h59

publicidade

publicidade