SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Últimas horas para se preparar para o vestibular da UnB

Confira dicas para revisar

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/06/2015 14:48 / atualizado em 05/06/2015 19:49

Mariana Niederauer

As provas do vestibular da UnB serão neste fim de semana. Ao todo, 18.804 candidatos efetivaram a inscrição para o certame. Amanhã, às 12h, abrem os portões para o primeiro dia de provas. Nesses momentos anteriores ao início da avaliação, a principal dica de especialistas é seguir o próprio ritmo e não mudar bruscamente a rotina. “Não tem uma regra geral, o candidato tem que fazer aquilo que fica mais à vontade. Se estudar em véspera de prova vai trazer mais tranquilidade, que o faça”, afirma Paulo Peres, coordenador do cursinho pré-vestibular do colégio Galois. No entanto, ele sugere que o estudante pise no freio e invista no estudo de conteúdos que costumam ficar de lado, como filosofia, artes e língua estrangeira. São disciplinas que podem ser estudadas por meio de leituras ou resolução de questões de provas anteriores.

Ricardo Moura Marques, 18 anos, concorrerá a uma vaga no curso de medicina. Nas últimas semanas antes da prova, ele diminuiu o ritmo de estudos. “Fiz bastante exercícios, mas um pouco mais voltado para revisão, e não para treinar. Li textos e revisei o caderno e as anotações. Dei uma pisada no freio para não sobrecarregar para a prova”, diz.

Para evitar o nervosismo, ele encara o vestibular como um teste comum. “Eu vou fazer a prova como se fosse o último simulado antes das férias”, afirma. Essa foi a técnica de estudos usada pelo colega dele Paulo Henrique Rodrigues Correia, 19, que também tentará uma vaga para medicina. “Durante o semestre inteiro fiz simulados nos fins de semana, com diversos níveis de dificuldade. Aprendi a controlar o tempo para qualquer situação possível na prova da UnB.”


Depois que a sirene toca, é hora de se concentrar nas questões. Paulo Peres sugere que o candidato folheie a prova e leia o tema da redação. “Caso queira se acalmar, uma boa dica é começar com as questões tipo C, de múltipla escolha, que é possível resolver de maneira mais rápida e concorre a dois pontos”, explica. Além de valer mais pontos, o fator de correção desse tipo de questão também é menor. Em vez de perder um ponto se errar, como ocorre nas questões de certo ou errado, o candidato perde apenas 0,667 ponto.

Os itens tipo B, que são de cálculo, devem ser respondidos sempre, pois não há penalização para resposta errada. O professor do curso Exatas César Augusto Severo lembra, no entanto, que é preciso ao menos ler o enunciado para saber se o chute é plausível. Já para os itens em que uma questão errada anula uma certa, o chute não compensa. Nesses casos, César Augusto orienta que o candidato deixe o item em branco e ressalta que não é possível — nem necessário — resolver toda a prova no tempo disponível. “O normal é fazer de 60% a 70% das questões, e isso é suficiente para passar na grande maioria dos cursos”, destaca.

Revisão rápida

Português
Prepare-se para uma prova longa, com muitas questões interpretativas. A dica da professora Éllen Cintra, do CED Darcy Ribeiro, é ler os textos motivadores e os itens com calma, procurando ideias centrais que se alinhem. Nos itens abertos de reescrita, tome cuidado com a concordância verbal e a nominal, além de prestar atenção ao valor semântico e ao sentido das frases.

Redação
Os temas da UnB costumam ser mais abstratos e filosóficos, diferentemente do Enem, conforme destaca a professora Éllen Cintra. A sugestão dela é que o candidato selecione as principais ideais e as organize em tópicos frasais consistentes e claros para, depois, ajustar ideias secundárias que sustentem esses tópicos. Lembre-se de escrever um texto impessoal, nunca use a primeira pessoa.

Matemática
Os temas mais cobrados, segundo o professor Vinicius Elias da Costa, do CED Darcy Ribeiro, são, por ordem de importância, logaritmos e exponenciais, função e função trigonométrica de maneira geral, além dos clássicos: probabilidade e análise combinatória e função do segundo grau.

Física
Os assuntos mais recorrentes, de acordo com o professor César Augusto Severo, do curso Exatas, são: fenômenos ondulatórios, noções de ondas, refração, olho humano, transferência de calor e termodinâmica. Campo elétrico, associação de resistores e força magnética, gravitação, hidrostática, cinemática e energia também estão na lista dos mais cobrados.

Química
O coordenador de química do Sigma, William Pinheiro, lembra que a prova sofre variação, mas alguns conteúdos quase sempre são cobrados. É o caso de equilíbrio químico e deslocamento, eletroquímica (pilha e eletrólise), reconhecimento das funções orgânicas, funções inorgânicas, estequiometria, radioatividade e polímeros.

Biologia
Para Alessandro Reis, coordenador de biologia do Sigma, devem entrar na prova questões sobre ecologia e temas associados - inclusive na área de geografia -, bioquímica - com ênfase no DNA e nas biotecnologias – e programas de saúde: parasitoses, agente causador (etiológico), agente transmissor (vetor) e prevenção (profilaxia). Por último, a aposta do professor é a parte de botânica, especialmente reprodução.

publicidade

publicidade