SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Reta final para a Apex

Provas para vagas de níveis médio e técnico na agência de exportações serão aplicadas no próximo domingo. Confira os conteúdos que você não pode deixar de ver até lá

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/06/2015 14:26 / atualizado em 08/06/2015 14:32

Maria Letícia de Melo/Esp.CB/D.A Press
 Os inscritos para 45 oportunidades na Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) passarão por provas objetivas no próximo domingo (14). As vagas são para Brasília, e os candidatos devem aproveitar os dias restantes para revisar conteúdos. Exagerar é negativo, mas, para especialistas, a última semana pode ser, sim, um período para intensificar a preparação. “É importante aumentar o ritmo e verificar a quantidade de erros e de acertos que anda tendo para assimilar conteúdos de forma mais pontual”, orienta Alexandre Amorim, professor do Vestconcursos. Mariano Borges dá aulas no Grancursos e ressalta a importância de resolver questões. “Agora não é hora de aprender teoria. É o momento de ler os regulamentos internos e responder o máximo de exercícios que puder”, aconselha.

A Apex-Brasil atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia nacional. Foi pensando nisso que Fábio Alexandre Vasconcelos, 26 anos, graduado em direito e em relações internacionais, se inscreveu para concorrer a uma vaga de assistente II em gestão corporativa. O candidato mantém uma rotina diária de estudos que varia de seis a oito horas, focando em leitura de materiais didáticos e resolução de exercícios sobre as matérias específicas. “Tenho muitos livros para concurso, o diferencial é ler bastante e praticar”, garante. Como está familiarizado com os conteúdos cobrados, ele diz estar tranquilo e não deve passar do ponto esta semana. “Um dos grandes atrativos da agência para mim é aliar os dois cursos nos quais me formei, além de ser uma instituição com possibilidade de crescimento. Fiz provas de concursos em áreas semelhantes e não tenho problemas com relação à matéria”, afirma.

Sobre o concurso
Os postos na Apex estão distribuídos em cinco editais: o primeiro oferece quatro vagas e formação de cadastro reserva para o cargo de assistente I em gestão corporativa; o segundo disponibiliza 22 vagas para assistente II em gestão corporativa; no terceiro, são três vagas para assistente II em tecnologia da informação; o quarto abre quatro vagas para assistente II na área contábil; e o quinto traz doze vagas para assistente II em negócios. Pessoas com ensino médio completo podem concorrer aos editais 1, 2 e 5. Já para assumir cargos de assistente em tecnologia da informação e em contabilidade, é preciso ter feito curso técnico na área.

Para todas as vagas, é necessário comprovar experiência mínima de seis meses no ramo de atuação. Interessados nos postos de assistente em negócios também precisam ter domínio, pelo menos intermediário, da língua inglesa. Os selecionados serão regidos pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), com jornada de 40 horas semanais. O salário para o posto de assistente I em gestão corporativa é de R$ 2.354; para os demais é de R$ 3.415.

Entenda a prova

O processo seletivo, organizado pela Fundação de Apoio a Pesquisa, Ensino, Tecnologia e Cultura (Fapetec), tem duas fases. A primeira engloba prova técnica com 40 questões objetivas (valendo 60 pontos) e prova discursiva (estudo de caso com quatro questões, valendo 40 pontos). A segunda etapa consiste em análise curricular e documental. Em todos os editais, a prova objetiva é composta por questões de conhecimentos gerais — língua portuguesa (10) e informática (10) — e de conhecimentos específicos (20), que variam de acordo com a função do cargo. A exceção é a prova para assistente em tecnologia da informação, que traz 10 itens de língua portuguesa e 25 de conhecimentos específicos.

Mariano Borges, professor de direito administrativo no Grancursos, avalia o conteúdo de noções de execução de controles administrativos, cobrado nos editais (com exceção do terceiro e do quarto), como essencial, devido à natureza da instituição e ao momento político atual. “O concurso vai exigir não a conceituação, mas sim a classificação e as espécies de controle, envolvendo situações práticas da atividade administrativa”, alerta. Alexandre Amorim, professor de língua portuguesa do Vestconcursos, observa que a parte de gramática aplicada ao texto é recorrente nas provas da matéria, no entanto, interpretação também é fundamental. “Os candidatos devem estudar a parte de regência, sinal indicativo de crase e concordância nominal e verbal”, afirma.

Para aqueles que vão tentar uma vaga na área contábil, o professor de contabilidade geral do Concursar DF André Porfírio acredita que a prova será voltada para as mudanças atuais na área. “Na parte de contabilidade societária, é importante que o candidato esteja atento às mudanças na Lei nº 6.404/1976, que sofreu alterações pela Lei nº 11.638/2007 e pela Lei nº 11.941/2009, visando à convergência aos padrões internacionais. Entre as alterações, estão a exclusão da conta lucro acumulado, o reconhecimento de novas bases de mensuração para ativos e passivos e a proibição da reavaliação de ativos no país”, aponta. O professor prevê que as questões devem abordar não apenas casos práticos, mas também conceitos das normas. “Para se preparar para provas com contabilidade, é preciso ter bom embasamento teórico”, afirma.

O que dizem os editais
Processos seletivos para assistente I e II da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos
(Apex-Brasil)
Inscrições: foram encerradas em 29 de maio. Informações sobre o concurso podem ser conferidas no site fapetec.org.
Vagas: 45
Salários: R$ 2.354 (assistente I) e
R$ 3.415 (assistente II)
Provas: no próximo domingo (14)
Locais de prova: apenas em Brasília
Resultados: o resultado preliminar da prova está previsto para 23 de junho, e o resultado final do concurso sai em 20 de julho

Passe bem / direito administrativo
Acerca do controle da administração pública, assinale a opção correta.
a) Controle legislativo é a prerrogativa atribuída ao Poder Legislativo de fiscalizar atos da administração pública sob os critérios jurídicos, políticos e financeiros.

b) O controle judicial incide sobre a atividade administrativa do Estado, seja qual for o Poder em que esteja sendo desempenhada, de modo a alcançar os atos administrativos do Executivo, do Legislativo e do próprio Judiciário.

c) O controle da administração pública contempla os instrumentos jurídicos de fiscalização da atuação dos agentes e órgãos públicos, não podendo haver controle sobre pessoas administrativas que compõem a administração indireta, uma vez que aquelas são entes independentes.

d) Um importante instrumento de controle administrativo é o direito de petição, que consiste na obrigatoriedade que têm os indivíduos de formular pretensões aos órgãos públicos quando verificarem uma irregularidade, sob pena de multa.

e) Coisa julgada administrativa é a situação jurídica pela qual determinada decisão firmada pela administração não mais pode ser modificada na via administrativa e judicial.

Comentário:
A noção de controle estatal é inerente à ideia de Estado democrático de direito. A administração pública deve estar voltada para o cumprimento do interesse público, afinal trata da gestão de interesses da coletividade e deve ser controlada por meio de instrumentos adequados para evitar a ocorrência de arbitrariedades, ilegalidades e lesões a direitos subjetivos. O controle judicial é limitado pela característica da discricionariedade. Neste caso, ainda, o controle judicial pode incidir quando, na visão do controlador, o mérito administrativo extrapolar os limites de razoabilidade. Nesse sentido, cumpre ao Poder Judiciário, mediante a devida provocação, realizar o controle de legalidade dos atos administrativos

Questão retirada de prova do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) para analista judiciário, realizada pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe) em 2014, comentada pelo professor Mariano Borges.

publicidade

publicidade