SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

CONCURSO »

15.452 vagas pelo Brasil

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/11/2015 13:26

Rodolfo Costa

deterioração do mercado de trabalho continua levando mais pessoas a apostar as fichas no serviço público. No Distrito Federal, nem mesmo os fins de semana e feriados esvaziam os cursos preparatórios.

Em algumas escolas, os “aulões” de revisão intensiva de conteúdos têm adesão de mais de 75% de estudantes. Não é para menos. Em todo o país, há, pelo menos, 15.452 vagas distribuídas entre 185 concursos para todos os níveis de escolaridade.

O sonho de obter a estabilidade no serviço público motivou Cristiane Rocha, 30 anos, a abandonar o emprego como administradora, há quase um ano, para se dedicar aos estudos. “Eu observava as empresas demitindo, mas não imaginava que a situação do país fosse chegar ao cenário em que está. Isso me motiva a estudar ainda mais”, afirmou.

Ela espera substituir o antigo salário, de R$ 2 mil, pela remuneração de R$ 5.425 paga aos técnicos do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), cujo concurso está marcado para 20 de dezembro. Ela se dedica em período integral para o certame. E, para garantir o futuro, não vai descansar nem mesmo após as provas.

Nas manhãs e noites, Cristiane estuda em um curso preparatório, dedicando as tardes para a revisão. “Fico desesperada para passar logo e tirar esse peso das minhas costas”, disse ela, que deixou de visitar a família no feriado, em João Pinheiro (MG), para estudar. “Pretendo ir no Natal, mas não sem levar meus livros e apostilas. Para onde vou, meu material de estudo vai junto”, acrescenta.

A autocobrança excessiva não é sadia, alerta Clayton Natal, professor de Língua Portuguesa do IMP Concursos. Na avaliação dele, é importante aos candidatos estratégia de estudo e foco nas disciplinas em que têm pouco domínio.

Com a proximidade das provas para o TJDFT, em dezembro, Natal recomenda que os alunos façam e refaçam exercícios e provas anteriores do Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), o antigo Cespe, a banca examinadora responsável pela seleção. “O edital foi lançado em outubro. É pouco tempo para dominar toda a teoria. A prioridade é entender como a banca cobra os conteúdos”, destaca.

Foco

Ter foco em matérias específicas não pode significar abrir mão da Língua Portuguesa. “As provas de concursos do Cespe têm cobrado, em média, 20 questões que englobam itens de interpretação de texto e gramática”, explica. Os interessados em uma das 80 vagas previstas no edital do TJDFT devem correr: as inscrições terminam no próximo domingo.

A advogada Isabella Santiago, 24 anos, se prepara dia e noite para o certame. Ele se dedica exclusivamente a estudar para concursos desde que se formou em direito, em 2013. “Como domino o conteúdo jurídico, com maior peso na prova, estou focando em outros assuntos, como informática e língua portuguesa.

Mesmo que não passe no concurso, Isabella garante que não desistirá do sonho de ser servidora. “Mais do que a estabilidade e o salário, quero seguir carreira em algum tribunal para, no futuro, ser professora ou até conseguir algum cargo de magistratura”, conta.

Apesar da escassez de concursos públicos da esfera federal, os candidatos a um posto no funcionalismo encontram motivo para comemorar. A Defensoria Pública da União (DPU) reabriu o concurso para 143 vagas de nível médio e superior.

publicidade

publicidade