SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Guia de concursos

Carreira no petróleo

Interessados têm até terça-feira para se inscrever no concurso da ANP. Estão abertas 10 oportunidades no Distrito Federal e 24 no Rio de Janeiro com salários a partir de R$ 5,6 mil. Podem concorrer candidatos de níveis médio e técnico

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/12/2015 13:00

Ana Luiza Vinhote

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) oferece 34 vagas no Distrito Federal e no Rio de Janeiro. Candidatos de nível médio podem concorrer aos cargos de técnico administrativo e técnico em regulação de petróleo e derivados, álcool combustível e gás natural - especialidade geral. Para o primeiro posto, são 20 oportunidades — três em Brasília — com salários de R$ 5.689,52; no caso do segundo, são 12 vagas — cinco no DF — com vencimento de R$ 5.957,52. Já para técnico em regulação de petróleo e derivados, álcool combustível e gás natural — especialidade química, são ofertadas duas vagas no DF, e a remuneração inicial é de R$ 5.957,52. Para esse cargo, é preciso ter diploma ou certificado de habilitação de técnico de nível médio em química. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais para todos os cargos.

As inscrições terminam na terça-feira (8), e a banca examinadora é a Fundação Cesgranrio. O concurso será aplicado no fim de janeiro nas 26 capitais do país e no Distrito Federal. A prova será composta por 60 questões de múltipla escolha, sendo 40 de conhecimentos básicos (língua portuguesa, língua inglesa, noções de informática e conhecimentos gerais de direito administrativo, Constituição da República Federativa do Brasil, estrutura da indústria do petróleo, gás natural e biocombustíveis, e noções de estrutura e regulação da indústria petrolífera) e 20 de conhecimentos específicos. Para os dois níveis, haverá redação.

Em busca de estabilidade
Há um mês, o técnico administrativo num órgão público Euysderson Borges, 38 anos, dedica quatro horas por dia para estudar a parte de conhecimentos específicos da prova para técnico administrativo. “Eu estava estudando para os tribunais e vi nesse concurso uma oportunidade de estabilidade”, comenta. Euysderson ainda conta que resolve exercícios, refaz as provas anteriores da banca e assiste a videoaulas. “Fiz muitos cursinhos e peguei os macetes, hoje estudo por conta própria.”

Dicas

Para Wagner Souza, professor de português do Gran Cursos, o candidato deve desvendar o perfil da banca examinadora e filtrar o que é importante. “Às vezes, ele acaba estudando vários assuntos que não condizem com o tipo de questionamentos da prova”, comenta. No que se refere à prova de gramática, Wagner acredita que o aluno deve se dedicar a concordância, pontuação e crase. “É importante também explorar a reescritura de frases, o emprego de pronomes, a acentuação e a ortografia.”

Em informática, o professor Henrique Barbosa, do Grupo Impacto, alerta que o candidato deve estudar bastante o Excel. “Por ser um programa que envolve matemática, os alunos costumam ter mais dificuldade”, ressalta. Barbosa alerta ainda para a importância de estudar códigos maliciosos, meios de proteção, segurança da informação e teclas de atalho no Word.

Roberta Queiroz, professora de direito administrativo do IMP Consursos, afirma que, nessa disciplina, o candidato deve estudar mais a parte de organização administrativa, autarquias e, especialmente, agências reguladoras. Para Roberta, a grande dificuldade é compreender o “pensamento” adotado pela banca. “A doutrina administrativa, em alguns pontos, é divergente”, observa.

O professor de química do Gran Cursos Marcus Vinícius Oliveira sustenta que os concurseiros não podem deixar de lado os conhecimentos específicos de cada cargo. “É uma prova extensa, porém bem distribuída. Cada questão que o aluno acerta é importante, pois têm peso três.” Para o cargo de técnico em química, Marcus Vinícius explica que o foco do candidato deve estar em química analítica, físico-química e composição de petróleo e seus derivados. “São com esses assuntos que os selecionados trabalharão diretamente em seu ambiente de trabalho”, afirma. Também é importante se lembrar das matérias aprendidas no ensino médio. “A química geral também é importante, como a parte de ligações químicas, composição atômica e propriedades atômicas”, completa.


O que diz o edital

Concurso para técnico administrativo e técnico em regulação de petróleo e derivados, álcool combustível e gás natural
» Inscrições: até 8 de dezembro, pelo site www.cesgranrio.org.br
» Taxa: R$ 55
» Vagas: 34 vagas
» Salário: R$ 5.689,52 (técnico administrativo) e R$ 5.957,52 (técnico geral e técnico em química)
» Provas: 31 de janeiro de 2016
» Locais: 26 capitais dos estados e no Distrito Federal

 

Passe bem / Língua Portuguesa


A concordância verbal está de acordo com a norma-padrão da Língua Portuguesa em:

(A) É preciso que não se considere essas características do famoso ‘jeitinho’ brasileiro como o ideal a atingir no nosso projeto de nação.
(B) A população exige que se estabeleça regras mais rígidas para coibir os atos de agressão entre atletas no decorrer de eventos esportivos.
(C) Um exemplo do estilo de jogo, nos últimos campeonatos, que deslumbraram plateias do mundo inteiro, foi o dos jogadores holandeses.
(D) A decisão dos juízes sobre os procedimentos a serem implementados no decorrer das partidas serão decisivos para evitar violência.
(E) Os jornais noticiaram que o responsável pelos episódios violentos que ocorreram nas últimas partidas foi punido exemplarmente.

Comentários
(A) Errada. O certo é “se considerem”. Trata-se de voz passiva sintética, cujo verbo tem por sujeito passivo “essas características”.
(B) Errada. O certo é “se estabeleçam”. Novamente, voz passiva sintética; o sujeito passivo é “regras”.
(C) Errada. O certo é “deslumbrou”, uma vez que o núcleo do sujeito é “exemplo”.
(D) Errada. O certo é “será decisiva”, visto que o núcleo do sujeito pertinente é “decisão”.
(E) Certa.

Gabarito: letra E

Questão retirada do concurso da Petrobras 2015 para técnico de química júnior, da Fundação Cesgranrio, e resolvida pelo professor de português Wagner Souza.

 

publicidade

publicidade