SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

EDUCAÇÃO »

As apostas do Sisu

Na avaliação de especialistas, disputa pelo curso de medicina na UnB deve ficar mais acirrada até o fim das inscrições, amanhã às 23h59

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/01/2016 18:02

Mariana Niederauer

Monique Renne

O curso de medicina da Universidade de Brasília (UnB) registrou a quarta maior nota de corte do país na primeira divulgação parcial do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2016. A pontuação mínima necessária para ingressar no curso chegou a 834,06, número superior ao registrado também no primeiro balanço do período de inscrições, que foi de 826,54. Na avaliação de especialistas, a disputa deve ficar ainda mais acirrada até o fim do prazo de inscrições.

O professor de língua portuguesa do Sigma Eli Guimarães acredita que a nota de corte do curso de medicina da UnB deva ficar acima dos 850 pontos. “O aluno que pleiteia uma vaga no curso de medicina tem que estar aberto a várias oportunidades. Ele pode fazer um bom curso em outras universidades, não acho que ele deva se prender apenas a uma ou duas instituições, a não ser que haja um fator que impeça que ele se mude”, diz. Na opinião do professor de química do Galois Euclides Chacon, a seleção deste ano está mais concorrida do que a de 2015 nas instituições tradicionalmente mais procuradas e em cursos como medicina, direito e engenharia civil — tanto na ampla concorrência quanto no sistema de cotas.

Pedro Foschete, 18 anos, terminou o ensino médio no ano passado e acredita que conseguirá uma vaga no curso de medicina da UnB. “Eu fiquei acompanhando as notas de corte nos outros dois anos e ela sempre variou de cinco a seis pontos durante o período de inscrição. Como a minha nota está 14 pontos acima da do curso da UnB, acho que vou conseguir”, relata. Ele entrou na página do Sisu às 9h em ponto ontem para verificar a primeira divulgação e ficou recarregando o navegador até as 9h30, quando as notas finalmente apareceram. Mesmo otimista, ele só vai parar de conferir o site no último dia do prazo.

A segunda opção do candidato é a Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs), ligada à Secretaria de Saúde do Distrito Federal. A instituição aderiu ao Sisu este ano e oferta 160 vagas pelo sistema, metade no curso de medicina e metade no de enfermagem. Dessas, 40% são reservadas para o Sistema de Cotas de Escolas Públicas. No primeiro, a nota de corte no primeiro balanço do sistema foi de 767,66. Já para o de enfermagem, a pontuação mínima registrada atingiu 642,20.

A instituição que registrou a maior nota de corte no curso de medicina até o momento foi a Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufob), com 888,35 pontos. Para a reitora, Iracema Veloso, a credibilidade da instituição, inaugurada em 2013, tem crescido e contribuído para atrair cada vez mais candidatos. O fato de os estudantes terem contato com a comunidade já no primeiro semestre é uma das razões elencadas pela gestora como possível motivação da nota alta.

Além disso, com o objetivo de incentivar a inscrição de estudantes da região, a instituição dobrou o número de vagas — 40 são para ingresso ainda neste semestre e outras 40 na segunda metade do ano — e concede bônus de 20% a candidatos que cursaram os três anos do ensino médio em escola pública, morem no Oeste da Bahia e alcancem notas em cada parte do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) definidas pela própria instituição.

Até as 19h de ontem, o Sisu registrou 1.932.580 inscritos. O número de inscrições chegou a 3.732.070, uma vez que cada candidato pode fazer duas opções de curso. O prazo começou na segunda-feira e vai até as 23h59 de amanhã, no horário de Brasília, pelo site sisu.mec.gov.br. São ofertadas 228 mil vagas em mais de 6,3 mil cursos de 131 instituições públicas de ensino superior. Para participar, é preciso ter feito o Enem em 2015 e ter tirado nota maior que zero na redação. O resultado será divulgado na próxima segunda-feira.

 

Notas de corte podem variar


Como as inscrições do Sisu 2016 só terminam amanhã, às 23h59, a principal dica é acompanhar a página da seleção diariamente, observando as mudanças nas notas de cortes. Mesmo quem já fez a inscrição pode mudar qualquer uma das opções de curso até o fim desse prazo. “O aluno deve acompanhar até a noite do último dia e ser sempre muito realista. Tem que trabalhar com uma margem de segurança para que não perca a oportunidade”, ressalta Eli Guimarães, professor de língua portuguesa do Sigma.

Apesar de ser difícil determinar a pontuação necessária para ingressar em cada curso e instituição, ele sugere uma margem de 10 pontos em relação à nota de corte, e acredita que quem tirou mais de 900 no Enem 2015 dificilmente perderá a vaga em qualquer curso que optar. O que o candidato não deve fazer, no entanto, é deixar para efetivar o registro na última hora. Tanto o sistema do Enem quanto o do Sisu costumam apresentar lentidão ou quedas quando são muito demandados, por isso, é importante garantir a inscrição assim que tiver certeza das escolhas.

Já o professor de química do Galois Euclides Chacon alerta para o fato de que cada instituição confere pesos diferentes a cada parte da prova de Enem — ciências humanas e da natureza, linguagens e códigos, matemática e redação — dependendo do curso ofertado. O candidato não pode, portanto, simplesmente fazer uma média aritmética dos resultados obtidos no exame nacional. Por esse motivo, é importante que ele entre na página do Sisu, informe o número de inscrição no Enem 2015 e a senha e verifique qual nota obteve em cada curso. “Na hora que o candidato clica no curso, já aparece a nota de corte e a nota dele naquele curso. Isso muda de uma instituição para outra”, lembra o professor. É possível, inclusive, que, em alguns cursos, essas notas cheguem até mesmo a diminuir até o fim do prazo.

 

publicidade

publicidade