SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

GUIA DE CONCURSOS »

Mais de 1,4 mil vagas no IBGE

Há oportunidades temporárias para níveis médio e superior em 459 municípios, com salários de até R$ 7.166. Aprovados vão trabalhar na coleta de informações para o Censo Agropecuário

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/02/2016 13:36 / atualizado em 07/02/2016 13:43

Ana Gabrielle Ramos
Menos de um mês depois de lançar concurso público com 140 oportundiades fixas, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) abre novo edital, desta vez, para empregados temporários. São 1.409 vagas em processo seletivo simplificado para o Censo Agropecuário 2016.


Do total de postos da seleção, 700 são para a função de agente censitário administrativo, com contrato de até 22 meses e remuneração de R$ 1.560; para agente censitário regional, o vencimento é de R$ 3 mil e a validade do trabalho é de 16 meses; no caso de analista censitário (em que há 22 áreas de atuação), são 31 meses de validade e salário de R$ 7.166 (confira os pré-requisitos para cada cargo em Exigências). Contratados receberão auxílio-alimentação e transporte, assim como férias e 13º salário proporcionais.


Brasília concentra 12 vagas: duas para analista censitário (uma para engenharia agronômica e outra para gestão em infraestrutura) e 10 para o cargo de agente censitário administrativo. O restante das oportunidades está espalhada por 459 municípios de 24 estados. A Fundação Cesgranrio aplicará provas objetivas com 60 questões de múltipla escolha para todos os cargos. Candidatos ao posto de analista censitário (exceto na área de conhecimentos de métodos quantitativos)  farão 15 de língua portuguesa, 10 de raciocínio lógico quantitativo e 35 de conhecimentos específicos. Para a função de agente censitário regional, os conteúdos a serem abordados são português (20), noções de administração e situações gerenciais (30) e raciocínio lógico (10). No caso de agente censitário administrativo, a prova será composta por perguntas de língua portuguesa (20), noções de administração (30) e raciocínio lógico (10).


Aline Caetano, 24 anos, concorrerá ao último cargo. Estudando há dois anos para concursos, ela está focando principalmente no conteúdo de noções de administração. “Eu me sinto apta, fiz outros processos seletivos, mas não passei. Agora, estou mais dedicada e disciplinada”, conta. “Não estou fazendo cursinho, estou me baseando em provas antigas e videoaulas.”

Preparação
O conteúdo de administração e situações gerenciais é o de maior peso na prova de agente censitário regional. O professor dessa disciplina no Alub Concursos Willian Couto alerta que o tema é subjetivo, mas, com um bom planejamento, em três meses, o candidato estará apto a fazer a prova. “O estudante deve focar em critérios e indicadores de desempenho; no caso, eficiência, eficácia e efetividade”, diz. “Funções administrativas, processo decisório e trabalho em equipe são outros assuntos que costumam cair.”


O professor de informática do IMP concurso Deodato Neto acredita que, para se sair bem na prova de analista censitário na área de análise de sistemas /suporte à comunicação e à rede, é preciso estudar provas anteriores da banca. “Não adianta ter prática no dia a dia e não ter noção da teoria”, alerta. Ele indica que o candidato preste a atenção à parte de redes. “Dentro desse assunto, há vários tópicos importantes, como protocolo de controle de transmissão/protocolo de internet (TCP/IP), topologias de rede e arquitetura de fundamentos.”


Suzele Veloso, professora de direito administrativo do Gran Cursos, indica que os concurseiros estudem as espécies de atos administrativos. “É um conteúdo vasto e merece uma dedicação a mais.” A professora também fala sobre a organização dos estudos. “É possível ter uma base do conteúdo em 15 dias; a partir daí, o estudante está pronto para a resolução de exercícios”, observa. Com relação à preparação para o concurso como um todo, ela indica bom senso para não extrapolar e se prejudicar. “Não é necessário estudar oito horas por dia, pois, geralmente, as pessoas não conseguem assimilar o conteúdo depois de algum tempo. De três horas e meia a quatro horas são suficientes”, acrescenta.

 

O que diz o edital

Processo Seletivo Simplificado do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)
» Inscrições: até 22 de fevereiro pelo site www.cesgranrio.org.br
» Taxas: R$ 35 (agente censitário administrativo), R$ 50 (agente censitário regional) e R$ 120 (analista censitário)
» Vagas: 1.409 vagas
» Salários: R$ 1.560 (agente censitário administrativo),
R$ 3.000 (agente censitário regional) e R$ 7.166 (analista censitário)
» Prova objetiva: 22 de maio
» Locais de prova: 459 municípios

 

Passe bem /  Administração geral

 

Uma empresa do setor alimentício tem tido alguns problemas no fluxo produtivo, e isso tem ocasionado falta de seus produtos acabados. Para solucionar o problema, o gerente da unidade estabeleceu um sistema para acompanhar o fluxo de produção, que possibilita detectar desvios e proporcionar ações corretivas para que o fluxo volte à normalidade.
A solução encontrada pelo gerente refere-se a que função da administração?
(A) Planejamento
(B) Coordenação
(C) Organização
(D) Controle
(E) Direção

Comentário
O controle é a função administrativa que vem depois de planejamento, organização e direção e que serve para assegurar que os resultados do que foi planejado, organizado e dirigido se ajustem tanto quanto possível aos objetivos estabelecidos.

Questão retirada da prova para supervisor de pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aplicada pela Cesgranrio em 2014, comentada pelo professor de administração e situações gerenciais Willian Couto

 

Exigências

Confira as condições para concorrer a cada cargo

Agente censitário regional — certificado de conclusão ou diploma de nível médio e Carteira Nacional de Habilitação definitiva ou provisória, no mínimo, na categoria B.

Agente censitário administrativo — certificado de conclusão ou diploma de ensino médio

Analista censitário — diploma de graduação em auditoria, biblioteconomia e documentação, ciências contábeis, engenharia agronômica, engenharia cartográfica, jornalismo, logística, produção gráfica / editorial, programação visual, relações internacionais, relações públicas, webdesign e análise de sistemas — nesse último curso, com as seguintes especializações: desenvolvimento de aplicações (inclusive mobile), suporte à comunicação e à rede e operacional. Para analistas nas áreas de recursos humanos, análise socioeconômica, design instrucional, gestão e infraestrutura e métodos quantitativos, os candidatos podem ter qualquer formação superior.

publicidade

publicidade