SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

GUIA DE CONCURSOS »

Cargo cobiçado

A Polícia Civil do Distrito Federal lança concurso com 100 vagas para perito criminal. A remuneração é de R$ 16 mil, e as inscrições vão até 5 de maio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/03/2016 15:26

Tatyane Mendes

Um dos concursos mais aguardados por brasilienses teve o edital publicado na última quinta-feira (10). A Polícia Civil do Distrito Federal (PC-DF) abriu seleção com 100 vagas de perito criminal, das quais 20 são efetivas, e 80 se destinam a cadastro de reserva. O último certame da corporação foi aplicado em 2012. Para se inscrever, é preciso ter nível superior em ciências biológicas (2), ciências contábeis (2), ciência da computação/informática (2), engenharia (7), farmácia/bioquímica (1), física (2), geologia (1), odontologia (1) ou química (2). As inscrições vão de 30 de março a 5 de maio, e o salário é de R$ 16.830,85 por uma jornada de 40 horas semanais. A banca responsável é o Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades).


A seleção será composta por seis etapas: provas objetiva e discursiva, avaliação médica, teste físico, exame psicológica e prova de títulos. A primeira trará 80 questões de múltipla escolha sobre português (8), matemática (6), aspectos geopolíticos do Distrito Federal (4), Lei Orgânica do DF (3), direito administrativo (4), direito constitucional (4), direito penal (4), direito processual penal (4), legislação especial (3) e conhecimentos específicos (40).
Quero uma chance

Formada em química pela Universidade de Brasília (UnB), Raphaella Bastianello, 28 anos, se prepara desde a metade do ano passado para o concurso. “Sempre gostei da polícia. Quando mais nova, adorava livros e séries de investigação. Conseguir juntar isso à química, área que adoro, é um sonho”, conta. “Estudo cerca de quatro horas por dia, dando um gás a mais no fim de semana, além de treinar para a prova física.” Raphaella gosta de estudar lendo e fazendo resumos. “Desse jeito, posso organizar as informações e partir para os exercícios.”

Desvendando as pistas

Professor de direito penal do Gran Cursos Online, Paulo Igor afirma que, com a publicação do edital, é hora de intensificar a preparação. “O candidato precisa estudar o tanto que conseguir. Se vem se dedicando há algum tempo, foque nos exercícios. Se vai começar agora, procure embasamento teórico e depois faça questões”, ensina. Igor aposta que conteúdos relacionados à Lei Penal no tempo, no espaço e questões de licitude e culpabilidade dentro de teoria do crime devem cair no certame. Em legislação especial, o essencial é saber de cor a parte teórica.


“A disciplina de aspectos geopolíticos abrange, basicamente, atualidades”, esclarece Leandro Signori, professor da matéria no Ponto dos Concursos. Ele ainda aponta que o conteúdo é mais enxuto, comparado ao cobrado no último concurso da corporação, por cobrar apenas novidades sobre o Brasil e o Distrito Federal, excluindo política, economia e sociedade internacional. “Há uma novidade neste edital, que é o conteúdo de noções de georreferenciamento. Pelo menos uma questão sobre o tema deve cair”, prevê. Aspectos culturais e históricos de Brasília, política, economia, Olimpíadas e o mosquito Aedes Aegypti são tópicos prováveis de serem cobrados. “A Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno também vem aparecendo nos conteúdos programáticos, então é interessante estudá-la.” Leandro ainda recomenda que os candidatos estudem todos os assuntos previstos no edital, sem deixar de lado nenhum.


Os artigos do 1º ao 43º da Lei Orgânica do Distrito Federal devem ser o foco do estudo, segundo a professora de lei orgânica do IMP Concursos Denise Vargas. “São os assuntos que as bancas, em geral, mais cobram”, esclarece. Ela aponta que as normas sobre segurança pública foram revogadas no ano passado, mas que os candidatos podem dar uma revisada nos artigos de 117 a 124. “A prova não tem mistério, é só ler a lei e praticar com exercícios”, ensina.

 

O que diz o edital

Concurso da Polícia Civil do Distrito Federal
Inscrições: de 30 de março a 5 de maio pelo site www.iades.com.br
Taxa: R$ 210
Vagas: 20 efetivas e 80 de cadastro reserva
Salário: R$ 16.830,85
Prova: 7 de junho

 

Passe bem / Lei Orgânica do DF

Em relação aos dispositivos da Lei Orgânica do Distrito Federal (LODF) acerca da administração pública, assinale a alternativa correta.


A. Representando um avanço em relação à Constituição Federal, a LODF, em relação a todos os poderes, passou a estabelecer que as funções de confiança serão ocupadas por servidores ocupantes de cargo efetivo, e, ainda, pelo menos metade dos cargos em comissão serão preenchidos por servidores de carreira.

B. O teto remuneratório adotado na LODF, incluindo as empresas públicas e as sociedades de economia mista e suas subsidiárias, que receberem recursos do Distrito Federal para pagamento de despesas de pessoal ou de custeio em geral, é o subsídio do Desembargador do Tribunal de Justiça para todos os cargos, empregos e funções de quaisquer dos poderes no Distrito Federal.

C. A criação, transformação, fusão, cisão, incorporação, privatização ou extinção de sociedades de economia mista, autarquias, fundações e empresas públicas depende de lei específica, sendo, para a extinção de empresa pública ou sociedade de economia mista, necessário, para aprovação, maioria absoluta.

D. Com previsão expressa na LODF, a lei disporá sobre os exames psicotécnicos para o ingresso e, também, sobre o acompanhamento psicológico para progressão funcional na carreira.

E. O prazo de validade do concurso público será de até dois anos, prorrogável uma vez, por até mais dois anos.

Comentário:
O primeiro item está errado, pois a LODF foi um avanço em relação à Constituição Federal (CF) por fixar que 50%, no mínimo, dos cargos comissionados devem ser reservados para ocupantes de cargo efetivo; quanto às funções de confiança, a própria CF havia fixado que 100% das funções devem ser ocupadas por servidores. A letra B também está errada porque o teto para deputados distritais é outro: 75% dos subsídios dos deputados distritais, fixado pela CF. A opção C é equivocada, a lei foi aprovada por 2/3 da CLDF; houve, todavia, em 2015, uma reforma para requerer referendo popular para privatização das estatais distritais. A letra D está certo, pois esse é o texto do art. 19, XXII da LODF. Por fim, o último item está errado, já que o prazo será de até dois anos, prorrogável por igual período.

Questão retirada do concurso da Procuradoria-Geral do Distrito Federal, realizado em 2012 pelo Iades, comentada pela professora de lei orgânica Denise Vargas


Gabarito: D

publicidade

publicidade