SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

GUIA DE CONCURSOS »

Mar de oportunidades

A Marinha oferece 1.340 vagas para a Escola de Aprendizes-Marinheiros. A remuneração pode chegar a R$ 1.950 após a conclusão da formação. Oportunidade de fazer curso técnico é diferencial na seleção

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/03/2016 13:44 / atualizado em 27/03/2016 13:48

Arquivo Pessoal
A Diretoria de Ensino da Marinha abriu concurso público com 1.340 vagas para admissão nas Escolas de Aprendizes-Marinheiros. As instituições ficam em Florianópolis (SC), Vitória (ES), Recife (PE) e Fortaleza (CE). O curso é totalmente gratuito, com duração de um ano, e o aluno ainda recebe alimentação, uniforme, assistência médica e odontológica, psicológica, social e religiosa, além de vencimentos de R$ 680 durante o curso, em regime de internato. Ao finalizar a capacitação, a remuneração chega a R$ 1.950 na função de cabo. Uma das novidades do edital deste ano é que os selecionados poderão fazer ensino técnico simultaneamente à formação de aprendiz-marinheiro, e é possível escolher entre 28 especialidades.

Para se inscrever, é preciso ser brasileiro do sexo masculino, não ser casado ou ter constituído união estável, ter de 18 a 22 anos completos até janeiro do próximo ano e o ensino médio concluído até o fim de 2016. As inscrições vão até amanhã (28). É importante observar a mudança no pré-requisito do concurso: até o ano passado, interessados só precisavam ter concluído o ensino fundamental. Segundo professores, isso dá uma pista de que o nível de dificuldade também será maior. A seleção será composta por prova objetiva com 50 questões de matemática (15), química (10), física (10) e português (15), além de redação, inspeção de saúde, teste de aptidão física, avaliação psicológica e curso de formação.

Desde criança, Webeth Ribeiro, 19 anos, sonha em compor o quadro de funcionários da Marinha. “Meu tio, ex-marinheiro, me inspirou muito. Sempre que ele falava do trabalho, eu ficava fascinado”, relembra o jovem, que cursa o último ano do ensino médio. “Estou estudando bastante. Passo a tarde toda fazendo provas anteriores, além de consultar algumas videoaulas”, explica. No total, Webeth dedica oito horas por dia à preparação para o concurso. A expectativa para a prova é das melhores. “Tenho bastante confiança de que vou passar”, garante.

Salva-vidas
O segredo para fazer uma boa prova de português, é praticar o hábito da leitura. “O teste costuma começar por textos, por vezes, bastante cansativos, pelo fato de serem longos”, observa Daniel Biancardi, professor da disciplina no curso Progressão. Ele também recomenda que os candidatos estudem acentuação, reconhecimento de classes gramaticais, análise de períodos simples e compostos, crase e regência. “Além disso, é importante dar atenção à possibilidade de figuras de linguagem e uso de palavras homônimas e parônimas”, completa.

O professor de exatas Stelvio Pinheiro, do Curso Degraus, elenca os principais conteúdos a serem estudados para a prova. “Os tópicos mais importantes em química são tabela periódica, ligações químicas e estudo sobre isótopos, isóbaros e isótonos. Em física, é essencial estudar cinemática, termologia, eletricidade (magnetismo) e óptica”, observa. “Os aprovados ainda terão a oportunidade de cursar ensino técnico, em áreas como mecânica, eletrônica e enfermagem ao mesmo tempo que se formam como aprendiz-marinheiro”, comenta Stelvio sobre uma das novidades anunciadas no edital deste ano.

O Cape Cursos Preparatórios, no Rio de Janeiro, recebeu uma palestra com a Diretoria de Ensino da Marinha que deu algumas dicas do que deve cair na prova. “O teste virá totalmente diferente, com um nível de complexidade maior — até porque, este ano, o pré-requisito passou a ser o ensino médio. O conteúdo é parecido com o do último certame, mas a dificuldade será mais elevada”, diz Roger Carreira, diretor do curso e professor de matemática. Ele explica que a cobrança maior se deve pela oferta de curso técnico especializado dentro da Marinha. “O candidato precisa refazer a última prova de aprendiz, testes da Marinha Mercante e questões com grau de dificuldade maior”, afirma. Vasto conhecimento teórico, habilidade de raciocínio lógico e capacidade de desenvolver fórmulas serão diferenciais nos candidatos. “Problemas de áreas e volumes, geometria, funções de primeiro e segundo grau, medidas de grandezas, juros simples, porcentagem e regra de três são conteúdos que devem ser dominados.” Roger ainda diz que a prova deve ocorrer entre 19 e 31 de maio.


O que diz edital

Concurso para admissão para aprendiz-marinheiro da Marinha
  • Inscrições: até 28 de abril pelo site www.ensino.mar.mil.br
  • Taxa: R$ 20
  • Vagas: 1.340
  • Salário: R$ 680 (inicial)
  • Prova: sem data prevista
  • Locais de prova: Brasília e cidades em Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Ceará, Pará, Maranhão, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Amazonas

Passe bem / Matemática


Se (a, b, c, d, e, f, g) são sete números inteiros consecutivos tais que a soma dos quatro primeiros seja igual à soma dos três últimos, então destes citados, quantos são números primos?
a) 1
b) 2
c) 3
d) 4
e) 5

Comentário:
Representamos os números por x, x +1, x + 2, x + 3, x + 4, x + 5, x + 6. Como a soma dos quatro primeiros equivale a soma dos três ultimos, então...
x + (x + 1) + (x + 2) + (x + 3) =
(x + 4) + (x + 5) + (x + 6)
4x + 6 = 3x + 15
4x - 3x = 15 - 6
x = 9

Portanto os números são (9, 10, 11, 12, 13, 14,15)
Agora o candidato precisa se lembrar de que um número primo tem que ser inteiro e ser divisível apenas por 1 e por ele mesmo. No conjunto citado, apenas o 11 e o 13 possuem essa particularidade.

Questão retirada da última prova para aprendiz de marinheiro, de 2015, comentada pelo professor de matemática Stelvio Pinheiro

Gabarito: Letra B



 

publicidade

publicidade