SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

EDUCAÇÃO »

Enem com toque tecnológico

Aplicativo para smartphone, simulado feito exclusivamente pela internet e identificação biométrica serão as principais novidades para a prova deste ano, que será aplicada em 5 e 6 de novembro. O edital sai hoje e as inscrições deverão ser feitas até 20 de maio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/04/2016 18:12

Breno Fortes

O edital para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será lançado hoje no site do Instituo Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) com novidades tecnológicas. O documento informa ao candidato o direcionamento das provas. As inscrições serão abertas às 10h de 9 de maio e terminarão às 23h59 do dia 20. As informações foram divulgadas ontem pelo ministro da Educação, Aloísio Mercadante, em entrevista coletiva.

“Queremos dar o tempo necessário para que ninguém perca a inscrição. Vamos divulgar o período de inscrição até 9 de maio e eles terão 11 dias para se inscrever”, reforçou o chefe da pasta. Neste ano, as provas serão aplicadas em 5 e 6 de novembro. A taxa de inscrição será de R$ 68 — R$ 3 a mais que no ano passado. A novidade é que o Inep disponibilizará um aplicativo gratuito para smartfone com todas as informações do participante e lembretes para as principais datas do edital. Há também um site específico para o estudante: http://tvescola.mec.gov.br/tve/serie/hora-do-enem. A identificação dos estudantes será feita por identificação biométrica.

Quem obteve isenção de taxa no Enem 2015 e não compareceu no dia da prova não terá direito a uma nova isenção na prova deste ano, a menos que apresente justificativa para o MEC. Para pessoas com necessidades especiais, as normas são as mesmas da edição passada. Alunos que queiram ser tratados pelo nome social deverão enviar documento de identificação no período entre 1º e 8 de junho.

Estudantes sabatistas — que, por preceito religioso, guardam os sábados — farão o exame às 19h no horário local. Participantes com transtornos, como dislexia ou deficit de atenção, têm de apresentar laudo médico na área. Para quem tem condições especiais visivelmente identificáveis, como cegueira ou surdez, o laudo é dispensável. Este ano, o MEC não vai enviar cartões de confirmação via Correios. Os documentos serão mandados apenas pela internet. Segundo Mercadante, a medida gerou grande economia aos cofres do ministério.

Prova e simulados

Neste ano, dois milhões e 200 mil estudantes estão matriculados no terceiro ano do ensino médio, de acordo com o Censo da Educação Básica 2015, mas qualquer pessoa que tenha concluído a fase pode fazer a prova — o governo espera que até 8 milhões participem este ano. Eles poderão participar dos quatro simulados online disponibilizados pelo MEC ao longo deste ano. O primeiro deles será liberado em 30 de abril. Pessoas que não têm acesso à internet podem solicitar o uso de um computador do MEC até hoje, em universidades e institutos federais de educação, ciência e tecnologia. Elas farão a prova em um dos laboratórios de informática desses locais e de algumas instituições particulares cadastradas pelo ministério.

Depois de cada simulado, alunos e escolas receberão um diagnóstico completo com as principais deficiências e pontos fortes na prova. Para o participante, o sistema vai gerar um plano de estudo orientando sobre as aulas mais importantes para aquele aluno. O estudo estará disponível na plataforma Mecflix, no site da pasta. Para os gestores, “é um poderoso instrumento de diagnóstico”, salientou o ministro.

No intuito de evitar que um candidato faça prova no lugar de outro, os aplicadores do Enem 2016 vão coletar a impressão digital de todos os participantes e anexá-la no cartão de identificação, ao lado da assinatura. Outras medidas de combate a fraudes como o porta-objeto na porta das salas e o detector de metais serão mantidas.

Entrada no ensino superior
O estudante não é obrigado a participar do Enem, mas a nota do exame é critério para a entrada na educação superior por meio Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e do Programa Universidade para Todos (ProUni), além de requisito para receber benefícios do governo federal, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), o programa Ciência sem Fronteiras e o Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec). Qualquer pessoa que tenha concluído o ensino médio pode participar. As dúvidas podem ser tiradas pelo telefone 0800 616161.

 

publicidade

publicidade