SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

GUIA DE CONCURSOS »

Por uma carreira no ar

Jovens de 15 a 22 anos podem concorrer a 70 vagas em cursos de formação na Academia da Força Aérea. As provas ocorrerão em julho. Certame envolve teste de aptidão física

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/04/2016 14:11

André Barbosa

A Academia da Força Aérea (AFA) seleciona jovens de 15 a 22 anos para os cursos de formação de oficiais aviadores (Cfoav), intendentes (Cfoint) e de infantaria (Cfoinf). São 70 vagas, 20 para a especialidade de aviação, 25 para intendência e 15 para infantaria. Os interessados devem ter concluído o ensino médio até o fim do prazo de inscrições. Para as duas primeiras opções de áreas, são aceitos candidatos de ambos os sexos; a carreira de infantaria é destinada apenas a homens. O certame é composto por provas escritas (língua portuguesa, matemática, física, redação e língua inglesa), inspeção de saúde, exame psicológico, avaliação do condicionamento físico e validação documental.


Os cursos de formação da aeronáutica preparam os interessados para serem cadetes, após quatro anos de estudo e atividades de nível superior em regime de internato. Nas três opções (oficiais aviadores, intendentes e infantaria), os aprovados farão graduação em administração, com ênfase em administração pública, e especialização que pode ser em ciências aeronáuticas, para quem tem vontade de ser piloto; ciências da logística, no caso dos que pretendem ser intendentes, que trabalharão na parte administrativa; e ciências militares para formação de oficiais da infantaria, que atuarão em defesa e segurança da Aeronáutica. Durante o período do curso, os alunos receberão treinamento militar, auxílio financeiro, moradia, alimentação e plano de saúde. Após a conclusão, eles serão nomeados a aspirantes a oficial.


Gabriel Lucas Sousa de Carvalho, 19 anos, deseja se tornar piloto. “Sempre quis ser militar e, há três anos, estudo para ser um.” Ele se dedica à preparação das 7h às 20h30, período em que faz cursinho e também pratica questões sozinho. “Eu uso material com os conteúdos que o edital pede”, acrescenta. Gabriel cursava engenharia civil no Centro Universitário de Brasília (UniCeub), mas trancou a graduação para focar no concurso. O jovem vai se dedicar à avaliação física caso seja aprovado na primeira etapa.

Conteúdo
Professor de matemática do curso Seleção, José Gutembergue recomenda que os candidatos refaçam pelo menos quatro provas anteriores do concurso. “O aluno precisa fazer também simulados e controlar o tempo, porque muitos são reprovados pois não conseguem se organizar para escrever a redação”, diz. Segundo Gutembergue, a prova tem um nível de dificuldade médio, e as perguntas normalmente não apresentam contextualização. Com relação à prova discursiva, o professor acredita que o formato se parece com o do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). “A edição passada abordou a realidade das favelas”, conta.


De acordo com a consultora Kátia Del Ciftia do curso Sena, os conteúdos que mais tendem a cair na prova de língua portuguesa são interpretação de texto e ortografia. No caso de física, cinemática, dinâmica e ótica são os temas mais importantes. Os candidatos devem ficar atentos aos testes de aptidão física previstos pelo edital. “Essa fase envolve corrida e abdominais. No teste de saúde, o aluno não pode ter doença congênita ou sequelas.”


Segundo o professor de física Carlos Torquato, do curso Seleção, a prova exige bons conhecimentos de matemática. “Existe uma relação entre as duas disciplinas, o que torna as perguntas difíceis, pois, no DF, são poucas as escolas que trabalham isso.” Ele recomenda o livro Física clássica, de Caio Sérgio Calçada.


De acordo com Stelvio Pinheiro, que ensina matemática no curso Degraus, “a prova deve explorar cinco assuntos principais: funções, equações algébricas, geometria (plana, espacial e analítica), números complexos e análise combinatória”. Segundo Stelvio, é interessante que o candidato estude por livros reconhecidos, como a coleção Fundamentos da matemática elementar, de Gelson Iezzi, já que os conhecimentos de nível médio não são suficientes.

 

O que diz  o edital
Concurso para cursos de formação de oficiais aviadores, intendentes e de infantaria
Inscrições: até 25 de abril pelo site ingresso.afaepcar.aer.mil.br/afa2017
Taxas: R$ 70
Vagas: 70 (20 para aviação, 25 para intendência e 15 para infantaria)
Salários: não informados
Provas: 10 de julho
Locais:
- Provas objetivas e discursivas: Brasília (DF), Belém (PA), Recife (PE), Salvador (BA), Natal (RN), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Barbacena (MG), São Paulo (SP), Curitiba (PR), Campo Grande (MS), Pirassununga (SP), Porto Alegre (RS), Manaus (AM), Porto Velho (RO) e Boa Vista (RR)
-Inspeção de saúde, exame de aptidão psicológica, teste de avaliação e condicionamento físico, teste de aptidão à pilotagem militar: Brasília (DF), Belém (PA), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Canoas (RS) e Manaus (AM)
- Etapa final (validação documental): Pirassununga (SP), na unidade da Academia da Força Aérea (AFA)

Prova para sargento
As inscrições para se tornar sargento da Aeronáutica terminaram em 31 de março. As provas ocorrerão em 19 de junho. Foram oferecidas 333 vagas em 17 especialidades. Se aprovado em todas as etapas, o candidato fará o curso Guaratinguetá (SP) durante dois anos. De acordo com Kátia Del Ciftia, consultora do curso Sena, os inscritos devem ler o edital e resolver provas dos últimos cinco anos para treinar. “É assim que o candidato entende os conhecimentos que precisa ter para a prova, percebe em que áreas tem mais dificuldade e, assim, pode se dedicar mais a elas”, ensina.

publicidade

publicidade