SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

GUIA DE CONCURSOS »

Mais de 100 chances para trabalhar na Marinha

Graduados em diversas áreas podem se inscrever em seleções. Aprovados passarão por um curso de formação no Rio de Janeiro. Datas das provas não foram divulgadas, mas candidatos devem começar a se preparar

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/04/2016 15:00 / atualizado em 25/04/2016 18:37

Arquivo Pessoal
A Diretoria de Ensino da Marinha (DEnsM) oferece 121 vagas para cargos de ensino superior. São 32 oportunidades para o Quadro Técnico do Corpo Auxiliar da Marinha (CPT-P) para biblioteconomia (1), comunicação social (1), direito (10), estatística (2), geologia (2), informática (11), meteorologia (1), oceanografia (1), pedagogia (4), serviço social (2) e segurança do tráfego aquaviário (2). Já para os Quadros Complementares de Oficiais Intendentes da Marinha (CP-QC-IM), são 25 vagas para as áreas de administração, ciências contábeis e economia.


Há 64 postos vagos para o Corpo de Engenheiros para formados em arquitetura (4) e engenharias: cartográfica (2), civil (6), de materiais (2), produção (5), de sistema de computação (6), de telecomunicações (2), elétrica (11), eletrônica (7), mecânica (14), mecatrônica (2), naval (8), nuclear (4) e química (2).


Graduado em administração, Cleiton de Araújo, 25 anos, trabalha na Marinha do Brasil há sete anos. Ele é subgerente de fardamento e decidiu fazer o concurso por querer seguir uma carreira na área de formação. O jovem estuda três horas por dia, mas pretende intensificar a carga horária. “Antes, ofereciam mais vagas, então a concorrência aumentou”, diz. Apesar do desafio, o pós-graduado em gestão pública se diz confiante. “A matéria em que estou focando mais é administração geral.”

Entenda a seleção

O certame é composto de prova escrita de conhecimentos profissionais, redação, inspeção de saúde, teste de aptidão física, verificação de dados biográficos; além de prova discursiva de conhecimentos profissionais, para a área de direito. Em seguida, os aprovados devem passar por período de adaptação e avaliação psicológica e, enfim, pelo curso de formação no Centro de Instrução Almirante Wandenkolk (Ciaw) no Rio de Janeiro por 39 semanas.


A prova objetiva de conhecimentos profissionais para o Quadro Técnico do Corpo Auxiliar da Marinha será composta de 50 questões e abordará conteúdos relativos a cada área de formação. Com o mesmo número de perguntas, a avaliação para os Quadros Complementares de Oficiais Intendentes da Marinha abordará administração, ciências contábeis e economia. Já para o Corpo Auxiliar de Engenheiros será cobrada uma prova com 16 itens objetivos e 10 questões discursivas
Dicas fundamentais

Professor de matemática do curso Degraus, Marcos Antônio Dias explica que, além de o candidato ter que estudar todos os conteúdos previstos, é preciso focar na redação também. “Muitas vezes, os participantes se preocupam muito com os conhecimentos específicos e não dão a devida atenção à prova escrita”, alerta.  “O candidato precisa pegar o edital e estudar cada ponto, pois pode cair qualquer coisa”, diz.


Kátia Del Ciftia, consultora do curso Sena, comenta a importância do estudo da gramática. “Só porque não tem português no edital, os candidatos acham que não precisam dominar esse tema. As regras da língua portuguesa são cobradas na redação”, diz. Ela também afirma que é importante ficar de olho em notícias e acontecimentos relacionados à Marinha para estar apto a fazer o texto.


Para o professor de direito administrativo do curso Seleção André Barbosa, é muito importante que o aluno se baseie na bibliografia sugerida no edital. “Independentemente de gostar ou não do autor, tem que estudar exatamente o livro indicado pela banca”, aconselha. Segundo ele, são muitas as disciplinas contempladas em ciência da administração, como gestão de pessoas, contabilidade, licitação, matemática financeira, orçamento e logística. “Todas são importantes, mas a que é mais extensa e pode ser mais explorada na prova é a teoria geral da administração”, comenta.

 

Passe bem/Administração

 

Segundo Chiavenato (2014), a centralização e a descentralização referem-se ao nível hierárquico no qual as decisões devem ser tomadas. Com relação a esse assunto, assinale a opção correta.


(A) Centralização significa que a autoridade para tomar decisões está alocada longe do topo da organização.
(B) A falta de uniformidade nas decisões constitui uma vantagem da descentralização.
(C) Uma das desvantagens da descentralização é o fato de os gerentes ficarem mais próximos do ponto em que as decisões devem ser tomadas.
(D) A centralização enfatiza as relações escalares, isto é, a cadeia de comando.
(E) A delegação de autoridade concorre para diminuir a descentralização.

Comentário
A letra A afirma que centralização é quando a autoridade para tomar decisões está alocada longe do tipo da organização, mas, na verdade, é justamente o contrário. A alternativa B diz que a falta de uniformidade nas decisões constitui uma vantagem da descentralização, no entanto, isso é uma desvantagem, visto que quanto mais pessoas tomam as decisões, mais elas tendem a ser diferentes. Na opção C, afirma-se que uma das desvantagens da descentralização é o fato de os gerentes ficarem mais próximos do ponto onde as decisões devem ser tomadas, só que se trata de um benefício. A letra E diz que a delegação de autoridade diminui a descentralização, mas, ora, se há delegação, quer dizer que a decisão está passando de quem está mais acima para quem está mais abaixo, o que favorece a descentralização.

Questão retirada da prova de administração para os Quadros Complementares de Oficiais Intendentes da Marinha de 2015, resolvida pelo professor de direito administrativo André Barbosa
 

O que diz o edital

Concursos de nível superior da Marinha

Inscrições: até 13 de maio para os Quadros Complementares de Oficiais Intendentes da Marinha (CP-QC-IM), até 17 de maio para o Quadro Técnico do Corpo Auxiliar da Marinha (CPT-P) e até 18 de maio para o Corpo de Engenheiros da Marinha pelos sites www.ensino.mar.mil.br ou www.ingressonamarinha.mar.mil.br
Taxa: R$ 70 (Quadro Complementar) e R$ 80 (Quadro Técnico e Corpo de Engenheiros)
Vagas: 121
Salários: não informados
Datas de provas: não informadas
Locais de provas: Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ), Vila Velha (ES), Salvador (BA), Natal (RN), Olinda (PE), Fortaleza (CE), Belém (PA), São Luís (MA), Rio Grande (RS), Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC), Ladário (MS), São Paulo (SP) e Manaus (AM)

 

Outras seleções

A Diretoria de Ensino da Marinha também oferece seis vagas para o Quadro de Capelões Navais do Corpo Auxiliar: são quatro oportunidades para sacerdote da Igreja Católica Apostólica Romana, um para pastor da Igreja Assembleia de Deus e uma para pastor da Igreja Batista. As inscrições podem ser feitas até 19 de maio pelo site www.ensino.mar.mil.br. Taxa de inscrição: R$ 80. Também há 36 vagas para a Escola Naval, 29 exclusivas para o sexo masculinos e 14 para o sexo feminino. As inscrições podem ser feitas até 20 de maio. Taxa de inscrição: R$ 55. Salários: não informados.

publicidade

publicidade