SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

GUIA DE CONCURSOS »

Chance para aspirantes a diplomatas

Um dos mais aguardados do ano, o concurso do Instituto Rio Branco está com inscrições abertas até 20 de junho. Qualquer pessoa com diploma de curso superior pode participar. Salário inicial é de R$ 15.005,26

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/06/2016 14:04 / atualizado em 13/06/2016 19:22

Arquivo Pessoal

O Instituto Rio Branco, escola de diplomacia brasileira ligada ao Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty), lançou concurso público para candidatos interessados em seguir a carreira diplomática. Ao todo, são 30 oportunidades, sendo duas vagas reservadas para pessoas com deficiência e seis para candidatos negros. A taxa de participação é de R$ 225. Para se inscrever, o interessado deve ter, no mínimo, 18 anos, ser brasileiro nato e concluído curso superior em qualquer área.


Os aprovados em todas as fases ingressarão na classe inicial de terceiro secretário e deverão se matricular no curso de formação, com duração de três ou quatro semestres, em Brasília. Na edição do ano passado, o concurso teve mais de 6 mil inscritos. Hugo Oliveira Aguiar, 27 anos, formado em direito pelo Instituto Metodista Granbery (Juiz de Fora, MG), se prepara para a carreira do Rio Branco há um ano e meio.


“Eu decidi ser diplomata porque, acima de tudo, tenho amor pelo meu país, e representá-lo seria uma honra”, conta ele, que estuda nove horas por dia. O jovem confessa que tem algum receio de não cumprir tudo o que os examinadores pedem. “As questões são bem extensas e complexas, por isso sempre existe uma certa insegurança. Apesar disso, estou confiante porque tenho facilidade na minha área de formação (direito)”, explica.


Como funciona a seleção
O processo seletivo é dividido em três fases. Primeiro, ocorre a aplicação de prova objetiva com 73 questões do tipo certo e errado com conteúdos de português (14), língua inglesa (13), história do Brasil (6), história mundial (11), política internacional (12), geografia (5), noções de economia (6) e noções de direito e direito internacional público (6). Os candidatos devem ter nota final superior a 29,25 pontos, de um total máximo de 73 pontos, ou serão desclassificados. A convocação para a segunda fase deve sair em 12 de setembro.


A prova desta etapa tem caráter eliminatório e classificatório e avaliará a capacidade de expressão do candidato em língua portuguesa. Serão 100 pontos no total, distribuídos por uma redação, valendo 60 pontos, e dois exercícios de interpretação, análise ou comentários de textos, valendo 20 pontos cada. Para essa fase, serão selecionadas 300 pessoas. A data provável de aplicação é 17 de setembro, com duração de cinco horas e início às 14h. Serão considerados aprovados todos que tiverem nota superior a 60 pontos.


A terceira e última etapa terá quatro questões discursivas sobre política internacional e geografia, noções de economia, noções de direito e direito internacional pública. Nesta fase, haverá duas traduções de texto, uma de inglês para português e outra na ordem inversa. O participante deverá fazer também um resumo e uma redação em língua inglesa. Será aplicada ainda prova objetiva de idiomas, que terá 25 questões de espanhol e 25 de francês. Serão considerados aprovados na terceira fase os candidatos que tiverem 360 pontos na soma total de todas as provas dessa fase.

Dicas
De acordo com o professor de inglês do JB Cursos, João Henrique Costa, os candidatos precisam saber analisar os textos e conhecer bem expressões para o concurso, uma vez que a prova tem um nível elevado de dificuldade. “Muitas vezes, é possível achar as respostas para a pergunta no próprio enunciado”, afirma. Para o professor, o contato com mídias estrangeiras é de grande auxílio na hora de treinar a interpretação. “Ler The Economist, The New York Times, The Guardian, Washington Post ou qualquer jornal grande americano vai ajudar o candidato com linguagem”, acredita. Para a terceira etapa, João Henrique, recomenda muito treino. “Inglês na terceira fase é mais difícil; por isso, treinar redação e tradução com outra pessoa pode ser uma boa saída”, diz.


A professora de português do Curso Sapientia, Claudia Simionato, acredita que a melhor forma de se preparar para a primeira etapa do certame é fazendo as provas dos concursos anteriores. “Assim, os candidatos descobrem suas principais deficiências e podem sistematizar os conteúdos que apareceram para elaborar uma estratégia de preparação”, conta. De acordo com Claudia, alguns conteúdos são recorrentes, como regência, orações subordinadas adjetivas, pontuação, valor das conjunções, e eles aparecem diretamente vinculados à interpretação de texto. “É uma prova de certo ou errado, por isso é preciso muito treino para julgar os itens em tempo hábil. É uma prova muito específica e bem elaborada, com um nível alto de cobrança”, justifica.


Acreditar em si mesmo é a primeira dica na avaliação do professor-assistente de economia do Instituto Rio Branco (IBr), Samo Sérgio Gonçalves. Segundo ele, o concurso para diplomata tem fama de difícil, mas não é tão diferente de outros certames. Para ele, é necessário ler o edital, compreender quais são os assuntos que podem cair e comparar a bibliografia com provas anteriores. “Tem que ser um estudo focado e pragmático. Muitas vezes, a longa lista de livros assusta o candidato, mas ler 20 obras não significa que a pessoa tenha um conhecimento sólido”, diz. A forma de solucionar este problema, de acordo com Samo, é selecionar obras-chave, ou seja, as principais de cada área dentro da bibliografia do edital e focar nelas.

 

Passe bem/Inglês

 

As far as Orlando’s physical features are concerned, decide whether the following statements are right (C) or wrong (E).
1 - His eyes and brow were his most striking facial features.
2 - Orlando’s lips and cheeks had a sweet fragrance reminiscent of fresh fruit.
3 - There was some fine, silky, soft hair both on his lips and cheeks.
4 - His teeth were not perfectly aligned and had the colour of nuts.

Comentário:
No item 1, o termo “brow” pode significar “sobrancelha” ou a área entre os olhos e o cabelo (a testa). O adjetivo “striking” pode significar “notável” ou “atraente”. Ao fim do texto, a autora repete “eyes and forehead” diversas vezes para reforçar a importância desses traços. O item está correto. O tópico 2 se refere à linha 42 do texto. O termo “peach” pode significar pêssego, mas, ao referir-se a penugem (“down”), também pode sugerir os pelos finos característicos da fruta, mas não sua fragrância, como consta no item. A terceira afirmação exige, novamente, o conhecimento do vocábulo “down” que, nesse caso, significa “penugem”. No item 4, ao falar de seus lábios, a autora assim os descreve: “teeth of an exquisite and almond whiteness.” Bem, a amêndoa tem duas cores:  marrom por fora e branco por dentro. Não estaria correto falar apenas em dentes cor de amêndoa. O texto tampouco se refere ao alinhamento dos dentes, o que torna o item incorreto.

Questão retirada da primeira fase do concurso do Instituto Rio Branco (IRBr) de 2015 comentada pelo professor João Henrique Costa, do JB Cursos

 

Gabarito: C, E, C, E

 

O que diz o edital

Concursos para diplomata do Instituto Rio Branco (IRBr)
Inscrições: até 20 de junho
Vagas: 30, sendo duas para pessoas com deficiência e seis para negros
Salário: R$ 15.005,26
Taxa: R$ 225
Datas de prova: 24 de julho (primeira fase); 17 de setembro (segunda fase); e 18, 24 e 25 de setembro (terceira fase)
Locais de prova: na primeira fase, em todos os 26 estados e no Distrito Federal, será aplicado o certame. Na segunda e terceira fase, apenas as capitais de unidades da Federação que tiverem aprovados receberão a prova

publicidade

publicidade