SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

GUIA DE CONCURSOS »

Aproveite esta chance

Saiba mais sobre o concurso da Fiocruz, com vagas abertas para candidatos de nível médio e doutores no DF e em Rio de Janeiro, Manaus, Belo Horizonte, Curitiba, Recife, Salvador e Fortaleza

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/06/2016 15:42 / atualizado em 26/06/2016 15:46

Arquivo Pessoal

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou editais com 31 vagas para cargos de níveis médio e superior. Os salários variam de R$ 2.313,61 a R$ 8.022,79. Pela primeira vez, o órgão, vinculado ao Ministério de Saúde, reservou cotas para negros e pardos e permitiu o uso do nome social a travestis, transexuais e candidatos que tenham identidade de gênero não reconhecida. Para nível médio, são 21 oportunidades de assistente técnico de gestão em saúde. Entre elas, quatro são reservadas a negros e uma a pessoa com deficiência.

Há apenas uma vaga para Brasília; as demais estão distribuídas entre Rio de Janeiro (14), Manaus (2), Belo Horizonte (1), Curitiba (1), Recife (1) e Salvador (1). O segundo edital prevê 10 vagas (das quais, duas são para cota racial e uma para pessoa com deficiência) para o cargo de especialista em ciência e tecnologia, produção e inovação em saúde pública em Rio de Janeiro (5), Recife (1), Salvador (1), Curitiba (1), Fortaleza (1) e Belo Horizonte (1). Ficará a cargo da Fiocruz a definição da lotação dos aprovados.

Para nível superior, podem concorrer doutores em engenharias e em ciências da saúde, biológicas, exatas e da terra, agrárias, sociais aplicadas e humanas, com pelo menos seis anos de experiência na área após a conclusão do doutorado. O salário inicial é de R$ 8.022,79. Os participantes serão avaliados por meio de prova discursiva de conhecimentos específicos na área de saúde (duas questões de 50 pontos com peso 1), análise de títulos e currículos e apresentação do projeto de atuação profissional e defesa de memorial.

No caso da seleção de nível intermediário, o pré-requisito é a conclusão do ensino médio e um ano de experiência no perfil de técnico em gestão de saúde. A remuneração inicial é de R$ 2.313,61. Os inscritos serão avaliados por meio de provas objetivas de língua portuguesa (20 questões com peso 2 e redação), raciocínio lógico (10 itens com peso 1) e conhecimentos específicos da área de saúde (30 exercícios com peso 2).

Felipe Garcia, 29 anos, é formado em análise de sistemas e disputará uma vaga de nível médio. “Eu sou funcionário público da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), como assistente administrativo. A Fiocruz fez diferença na minha vida. Quando eu era criança e precisava tomar vacinas semanalmente, consegui esse serviço de graça por meio da fundação. Ser aprovado e trabalhar lá seria fazer parte de algo maior”, revela ele, que dedica de três a quatro horas por dia, de segunda a sexta, aos estudos. Por frequentar um cursinho, ele admite que se compara com concorrentes, o que gera uma autossabotagem, mas está determinado a conseguir mais uma vitória ou, se não for possível, aprender com uma derrota.

Dicas
Para Amanda Reis, graduada em enfermagem, mestre, doutoranda e pesquisadora de ética profissional na Escola de Enfermagem Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), planejamento e esforço são fundamentais para garantir a aprovação num certame. A também professora de enfermagem no curso preparatório Aprimore, no Rio de Janeiro observa que acompanhar as atualizações na área da saúde por meio de artigos científicos e pesquisas acadêmicas é primordial.

“As modificações na área acontecem constantemente, e a defasagem é uma inimiga do estudo. Muita atenção ao material selecionado e à pertinência ao edital é fundamental para que não haja desperdício de tempo”, conclui. De acordo com Amanda Reis, noções de princípio ético do profissional de saúde merecem mais atenção durante os estudos.

Eduardo Chaves, professor de raciocínio lógico e quantitativo do curso preparatório que leva seu nome, em Belo Horizonte (MG), aconselha que os participantes deem atenção ao que se pede no edital. Na hora da prova, uma boa aposta é começar a resolver primeiro as questões da disciplina com a qual tem mais afinidade.

“Isso é importante para ganhar tempo e investir mais momentos nas matérias que são mais difíceis”, declara. De acordo com Chaves, para o certame da Fiocruz, os candidatos devem ter domínio da lógica sentencial, que é composta do estudo de proposições, conectivos, tabelas verdades, leis de Morgan e equivalências.

Para as questões de língua portuguesa, a principal recomendação é: nunca responder os itens depois de ler apenas uma vez. Professora da disciplina no curso preparatório Alub, Selma Frazão orienta os participantes a aproveitarem o tempo da prova e ter paciência. “A banca induz ao erro com as opções de resposta. Leia, releia e faça uma análise de cada questão com cautela.”

Segundo ela, é importante dar atenção à interpretação e à compreensão textual, por meio de leitura e resolução de concursos anteriores. “Esse conhecimento precisa estar em dia”, afirma. Os professores são unânimes quanto aos métodos mais efetivos para dominar os conteúdos: resolver provas anteriores e muitos exercícios.

Fique de olho
Em editais futuros, a Fiocruz deva abrir mais 61 vagas para assistente técnico de gestão em saúde, e outras 58 para o cargo de pesquisador em saúde pública.

O que diz o edital

Concursos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

» Inscrições: de 4 de julho a 8 de agosto no site concurso.fiotec. fiocruz.br/Fiocruz.2016
» Vagas: 21 para assistentes técnicos de gestão em saúde e 10 para especialista em ciência e tecnologia, produção e inovação em saúde pública
» Salário: de R$ 2.313,61 (ensino médio) a R$ 8.022,79 (ensino superior), além de auxílio-alimentação no valor de R$ 458
» Taxa: R$ 70 (ensino médio) e R$ 250 (superior)
» Data das provas: 25 de setembro
» Locais de prova: Brasília, Rio de Janeiro, Manaus, Belo Horizonte, Curitiba, Recife e Salvador, para assistente técnico; e Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte, Curitiba e Recife, para o posto de especialista

 

Passe bem / Ética em enfermagem


Após ministrar treinamento sobre o uso de equipamento de proteção individual para os membros da equipe de enfermagem que atuam na coleta de material hematológico, o enfermeiro do trabalho observou o descarte inadequado de material perfurante. Qual princípio ético está relacionado a essa problemática?

a) Beneficência         
b) Fidelidade         
c) Veracidade
d) Responsabilidade         
e) Confidencialidade

Comentário:
Beneficência significa fazer o bem, otimizando os benefícios da conduta profissional. Fidelidade implica no compromisso em ser fiel e confiável para o usuário que está recebendo os cuidados de enfermagem. A veracidade é traduzida como a assunção da verdade como prerrogativa para a assistência. A responsabilidade do profissional de enfermagem inclui o usuário, a equipe de saúde, a instituição e a profissão. A confidencialidade trata do respeito ao sigilo das informações prestadas pelo usuário. Nesse caso, apenas a autorização dada pelo usuário para que o profissional revele a informação, inclusive para outros membros da equipe de saúde, desobriga-o do sigilo. Na questão, o enfermeiro observou o descarte inadequado de material perfurante, o que expõe a riscos todos os profissionais atuantes naquele setor.

Questão retirada do processo seletivo da Petrobras para o cargo de enfermeiro do trabalho júnior, pela Fundação Cesgranrio em 2014, comentada pela professora de enfermagem Amanda Reis

Gabarito: letra D

 

publicidade

publicidade