SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Confira dicas de estudo para a primeira e a segunda fases da OAB

Está chegando o 20ª Exame da Ordem, e a preparação para a prova chega à reta final. Professor dá orientações para estudantes e bacharéis em direito

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/07/2016 20:06 / atualizado em 15/07/2016 20:09

Arquivo pessoal
Em 24 de julho, será realizada a primeira fase do 20º Exame da Ordem dos Advogados do Brasil. A prova é obrigatória para quem deseja seguir a carreira de advocacia. A preparação para a OAB despende dedicação, disciplina e responsabilidade. Segundo o advogado e consultor do Complexo de Ensino Renato Saraiva (Cers) Maurício Gieseler, a indicação para a primeira fase é focar em ética profissional, a disciplina mais importante para essa etapa. “É importante resolver questões e treinar bastante“, completa. A primeira fase é uma prova objetiva com 80 questões que contém quatro alternativas cada, e os enunciados são, em geral, baseados em textos de leis.

O 20º Exame de Ordem será o primeiro a cobrar o novo Código de Processo Civil (CPC). “O novo CPC será a base para diversos temas do direito e, como a segunda fase demanda sete disciplinas - das quais cinco são formadas pelo CPC (direitos civil, administrativo, constitucional, empresarial e tributário) -, é essencial que o candidato se dedique às novidades do código”, ressalta Gieseler. “Como o conteúdo é muito extenso, é preciso estudar o novo código concomitantemente aos estudos para a primeira fase, caso contrário, não haverá tempo de absorver tudo para a segunda fase”, alerta.

Como falta pouco para a prova, o professor diz que o momento é mais adequado para revisão e resolução de exercícios. Mesmo assim, é importante adotar estratégias e métodos de estudo. “Essa escolha é muito subjetiva. O aluno tem que escolher uma metodologia e um cronograma e cumprir. Agora, na reta final, é indicado estudar pelo menos três horas por dia. No entanto, mais importante que o tempo aplicado aos estudos é ser disciplinado naquilo que se propôs a fazer e ser fiel ao cronograma”, aconselha.

"Na hora da prova, é necessário que o candidato adote uma estrategia. São cinco horas de teste. Indico que a pessoa resolva primeiramente as questões de ética, pois o contéudo estará mais fresco na cabeça. Depois, aposte nas disciplinas que domina mais, para ter melhor desempenho. Por último, faça as questões das matérias em que tem mais dificuldade”, ensina.

No dia da prova, é importante levar algo para comer e líquido para se hidratar. Segundo Gieseler, também é válido que o aluno pare um ou dois minutos durante a prova para ir ao banheiro e "dar uma refrescada no cérebro". O docente aconselha ainda que os estudantes prestem atenção ao tempo de prova e que reservem cerca de 40 minutos para passar as opções feitas para a folha de respostas - momento que exige cuidado para não se confundir e errar as marcações.

Para Maurício Gieseler, não se pode dizer que o grau de dificuldade do Exame de Ordem é elevado ou baixo. "Depende da pessoa. Para um bacharel, acredito que é mais difícil porque já saíram da faculdade. Também terão dificuldade as pessoas que estudam sem planejamento", percebe. Além isso, segundo o advogado, o Exame de Ordem evidencia deficiências nos cursos de graduação em direito que costumam ser mascaradas pelas instituições. “As causas de reprovação são multifatoriais. Tem estudante que é interessado, mas a faculdade dá poucos recursos. Há também alunos que não estudam, mesmo que o curso seja bom. No entanto, em geral, a formação do estudante de direito hoje no Brasil é precária", observa.

Visão de estudante

A estudante do 9º semestre de direito do Centro Universitário do Distrito Federal (UDF) Rayssa Geofre, 23 anos, fará o Exame de Ordem pela primeira vez e está se preparando. “Estou fazendo aulas específicas, estudando por meio de provas anteriores, assistindo videoaulas e durante uma hora por dia. Espero passar na prova", conta. Ela diz que tem dificuldade em algumas matérias, como direito administrativo, mas está confiante.

Informações

Saiba mais sobre o 20ª Exame de Ordem pelo site.




publicidade

publicidade