SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

GUIA DE CONCURSOS »

Para trabalhar com avanços em saúde

A Fiocruz oferece 120 vagas para técnicos e pesquisadores; três delas em Brasília. Salários chegam a R$ 5,5 mil. Com bonificações por mais anos de estudo, vencimento pode dobrar

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/10/2016 12:42 / atualizado em 02/10/2016 12:45

Arquivo Pessoal

Quem deseja trabalhar com ciência e tecnologia em saúde pode concorrer a três oportunidades oferecidas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). As inscrições estão abertas até 9 de outubro, e três editais, juntos, disponibilizam 120 vagas de nível técnico e superior com mestrado. A remuneração para o primeiro caso é de R$ 2.476,49, e para o segundo, de R$ 5.582,63. Todos os selecionados terão direito ainda a benefícios como auxílio-alimentação (R$ 458) e retribuições por titulação, que podem significar um incremento de até R$ 4.292,36 no vencimento inicial, e por qualificação (cursos com carga horária a partir de 180 horas), que podem gerar um bônus de até R$ 1.587 no salário.

Quer ser pesquisador?

Dois editais são destinados ao cargo de pesquisador em saúde pública. Os interessados precisam ter feito graduação e mestrado. Alguns perfis permitem a participação de formados em qualquer área, desde que tenham feito mestrado em ciências da saúde. Há ainda chances para várias outras formações específicas. O primeiro edital tem 16 vagas, para atuação em Brasília (3), Belo Horizonte (2), Curitiba (2), Fortaleza (2), Manaus (1), Porto Velho (2), Recife (1), Salvador (2) e Teresina (1). O segundo edital é exclusivo para a cidade do Rio de Janeiro e oferece 42 vagas. A seleção é formada por uma prova discursiva com duas questões de conhecimentos específicos e por análise de títulos e currículo.


Diego Oliveira, 27 anos, se formou em administração, fez mestrado em engenharia de produção e deseja ocupar o cargo de pesquisador em saúde pública no Rio de Janeiro, enquadrado no perfil de processos de gestão estratégica em imunobiológicos. O carioca trabalha como terceirizado em uma Clínica da Família vinculada à Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz. “Estou aqui desde 2007, e é um bom local de trabalho. Passou da hora de eu virar servidor”, afirma ele, que concilia os estudos ainda com as aulas que ministra numa faculdade. “Estou otimista, mas sei que a seleção será acirrada, pois muitos candidatos têm doutorado e mais experiência”, diz.


O médico dermatologista Dayvison Francis Saraiva, 38 anos, se tornou, em 2014, pesquisador da Fiocruz. “A empresa reúne um tripé muito importante para mim: pesquisa, ensino e assistência para comunidade”, lembra ele que fez mestrado e doutorado em dermatologia e doenças infecciosas da pele na própria Fiocruz. “Além de ter experiência, o candidato precisa escolher uma área com a qual queira trabalhar o resto da vida” diz.

Quer ser técnico?
O terceiro edital da Fiocruz contém 61 vagas para o cargo de técnico em saúde pública para a atuação em Rio de Janeiro (45), Belo Horizonte (2), Curitiba (2), Fortaleza (2), Manaus (4), Recife (3), Porto Velho (2) e Salvador (1). O posto é destinado a pessoas com curso técnico em análises clínicas, agropecuária, biblioteca, biotecnologia, construção civil, enfermagem, eletrônica, eletrotécnica, equipamentos biomédicos, farmácia, informática, vigilância em saúde ou zootecnia. O concurso público é composto de uma prova objetiva com 60 questões de múltipla escolha (20 de língua portuguesa, 10 de raciocínio lógico e 30 de conhecimentos específicos). Para alguns cargos, uma prova prática será realizada nos laboratórios da empresa, em data e horário a serem definidos em edital complementar.


O professor de raciocínio lógico do Gran Cursos Online Josimar Padilha explica que a disciplina está dividida em três partes: lógica de primeira ordem (filosofia e relações lógicas), matemática e habilidades. “No primeiro caso, é importante perceber referências lógicas e linguagem, porque não podemos interpretar o conteúdo da informação e sim as relações existentes entre os pensamentos. Em matemática, é comum, independentemente da banca, cobrar questões de análise combinatória e probabilidade. Quando se fala em habilidades, é importante notar que a empresa busca alguém que consegue fazer relações arbitrárias entre pessoas, lugares e eventos fictícios, então as questões buscarão revelar isso, pois o bom funcionário não apenas detém conteúdo, mas sabe lidar com as situações do dia a dia”, afirma. Como material de estudo, o professor sugere o livro Raciocínio Lógico-Matemático Fundamentos e Métodos Práticos, de autoria dele (editora Juspodivm, 576 páginas, R$ 74,90).


As questões de língua portuguesa tendem a seguir um padrão, segundo Marcus Vinícius Faria, professor da matéria no Degraus Concursos. “As últimas provas apresentam questões baseadas no processo de interpretação, então é importante que o aluno tenha uma boa leitura. Vale a pena também prestar atenção em significação vocabular e sinonímia (palavras que apresentam basicamente a mesma ideia), concordâncias verbais e nominais e período composto, principalmente conjunções”, aconselha. “O candidato deve estudar, com carinho, pronomes, principalmente relativos e demonstrativos. Já que a prova cobra redação oficial, pronomes de tratamento e implicações do tratamento devem ser dominados”, sugere ele, que indica a Gramática Completa para Concursos e Vestibulares — Nova Ortografia de Acordo com o Volp (Nilson Teixeira, Editora Saraiva, 512 páginas, R$ 39,70) para consulta.

 

Passe bem/Raciocínio lógico 

Em um reino distante, um homem cometeu um crime e foi condenado à forca. Para que a sentença fosse executada, o rei mandou que construíssem duas forcas e determinou que fossem denominadas de Forca da Verdade e Forca da Mentira. Além disso, ordenou que na hora da execução o prisioneiro deveria proferir uma sentença assertiva qualquer. Se a sentença fosse verdadeira, ele deveria ser enforcado na Forca da Verdade. Se, por outro lado, a sentença fosse falsa, ele deveria ser enforcado na Forca da Mentira. Assim, no momento da execução, foi solicitado que o prisioneiro proferisse a sua asserção. Ao fazer isso, o carrasco ficou completamente sem saber o que fazer e a execução foi cancelada! Assinale qual das alternativas representa a asserção que o prisioneiro teria proferido.
a) “Está chovendo forte”.
b) “O carrasco não vai me executar”.
c) “A soma dos ângulos de um triângulo é cento e oitenta graus”.
d) “Dois mais dois é igual a cinco”.
e) “Serei enforcado na Forca da Mentira”.

Comentário:
À primeira vista, a situação das duas forcas parece absurda, porém, quando analisamos pelo ponto de vista lógico, é possível interpretar que existem pensamentos passíveis de valoração (V ou F) e sentenças abertas. O carrasco não soube o que fazer, pois ouviu algo que não conduzia à Forca da Verdade nem à da Mentira. Isso se deve ao fato de que era um pensamento completo — que não era nem verdadeiro nem falso —, ou seja, uma sentença aberta.
a) É uma proposição que pode ser julgada como verdadeira ou falsa, e ele seria executado de qualquer forma.
b) É uma proposição, no caso falsa, ele seria executado na Forca da Mentira.
c) É uma proposição verdadeira, então ele seria executado na Forca da Verdade.
d) É uma proposição falsa, e o suspeito seria executado na Forca da Mentira.
e) A sentença não é nem verdadeira nem falsa. Se tentarmos valorá-la como verdadeira, ela se torna falsa. Se tentarmos valorá-la como falsa, ela se torna verdadeira, ou seja, não tem valoração e é uma sentença aberta.

Questão retirada do concurso da Polícia Civil de São Paulo de 2014,
comentada pelo professor Josimar Padilha

 

Gabarito: letra E

 

O que diz o edital

Concursos públicos para pesquisador em saúde pública e técnico em saúde pública
Inscrições: até 9 de outubro pelo site concurso.fiotec.fiocruz.br
Vagas: 120 (42 para pesquisador com locação no RJ, 16 para pesquisador em outras nove cidades do país incluindo Brasília, e 61 vagas para técnicos em oito cidades)
Salários: R$ 2.476,49 (nível técnico) e R$ 5.582,63 (nível superior)
Taxa: R$ 100 (nível técnico) e R$ 220 (nível superior)
Data da prova: 20 de novembro
Locais de prova: Brasília (somente para pesquisador), Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Porto Velho, Recife, Salvador, Teresina e Rio de Janeiro

publicidade

publicidade