SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

GUIA DE CONCURSOS »

Oportunidades em Valparaíso

A câmara municipal da cidade do Entorno oferece 40 vagas imediatas e 200 oportunidades de cadastro reserva com salários de até R$ 3,6 mil e jornada de seis horas diárias

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/11/2016 17:13

Gabriela Studart
Última chamada para aqueles que querem ingressar na carreira administrativa na Câmara Municipal de Valparaíso de Goiás: o concurso teve o prazo de inscrição prorrogado até hoje (6). A seleção oferece 40 vagas imediatas para os níveis superior (1), médio (33) e fundamental (6), além de 200 oportunidades de cadastro reserva. Os salários variam de acordo com o cargo. Todas as posições têm jornada de trabalho de seis horas diárias. Selecionados para postos de nível fundamental — agente de controle e conservação, agente de serviços gerais e copeiro, telefonista e garçom — ganharão R$ 1.179,09. As funções de nível médio têm remuneração diferente.


Ganharão R$ 1.411,50 os selecionados para trabalharem como técnico jurídico, técnico parlamentar, técnico de comunicação, técnico de informação, auxiliar do controle interno, agente de segurança — que deve ter curso profissionalizante na área —, motorista — vaga para a qual é exigida Carteira Nacional de Habilitação tipo “D”—, e técnico de audiovisual — que deve ter também curso profissionalizante da função. As oportunidades para assistente de almoxarifado, assistente de patrimônio, assistente de licitação e contratos, assistente de redação, assistente de protocolo e arquivo, assistente de apoio às comissões, assistente de recursos humanos e assistente de gestão de pessoal terão vencimentos de R$ 1.768,63. Classificados para serem analistas legislativos (posição destinada a graduados em gestão público ou direito) ganharão R$ 3.668,29 por mês.
Provas

Faltam duas semanas para a aplicação do exame pela banca, o Instituto Cidades. As provas para nível superior serão pela manhã. Os exames para níveis fundamental e médio serão de manhã ou de tarde, a depender do cargo. A parte de conhecimentos básicos é composta de 10 questões de língua portuguesa (todos os níveis) e 10 de informática (para níveis médio e superior). Os conteúdos de conhecimentos específicos são de peso 2, por isso requerem maior dedicação; serão 20 itens para todos os níveis, com exceção da prova para ensino superior, que terá 30 questões. Em conhecimentos específicos, a Lei Orgânica Municipal de Valparaíso, o Regimento Interno da Câmara Municipal e redação oficial são cobrados para metade dos cargos.


Para dominar a lei orgânica do município, a dica do professor de direito administrativo do Espaço Campus e do Gran Cursos Online Rodrigo Cardoso é ler a legislação. “Não tem doutrina, ou seja, não tem livro para essa lei, então é preciso ler artigo por artigo, grifando o que achar mais importante. Ficar atento às atualizações é importante, pois é muito comum ter mudanças e revogação de artigos”, afirma. “A apenas 14 dias da prova, é tempo de fazer revisão das leis e exercícios da banca, para perceber a forma como ela aborda as questões”, aconselha.


De acordo com o professor de sistemas de informação do Gran Cursos Online Jeferson Bogo, candidatos de níveis médio e superior devem se preocupar com a parte de informática, já que serão cobradas 10 questões. É importante ficar atento a quatro sistemas operacionais do Windows:  XP, Vista, 7 e 8. Também é necessário dar atenção aos atalhos do Windows. “Resolver questões anteriores da banca, o Instituto Cidades, é importante, pois, assim, o candidato terá uma visão geral de como o conteúdo será cobrado e poderá alinhar teoria e prática”, comenta. Outro conteúdo que costuma ser cobrado são os periféricos do computador, que envolve a parte de hardware, como teclado e mouse. “Esse assunto não é tão comum de cair em concurso, por isso o interessado precisa se dedicar mais”, conclui.


A professora de português Selma Frasão, do Alub Concursos, acredita que o conteúdo cobrado no edital para ensino médio é mais difícil que o de nível superior. “Esse candidato precisa focar na pontuação, pois é uma parte bem ampla. Também estudar a paronímia, que é a semelhança oral ou escrita das palavras, mas com significado diferente. ‘Acento’ e ‘assento’ têm o mesmo som, mas um tem relação com a grafia, e o outro com um objeto para se sentar”, exemplifica Selma. A prova para o cargo de analista legislativo é basicamente focada em interpretação de texto. A professora aconselha que o candidato estude a transformação de voz ativa na voz passiva e vice-versa, de passiva analítica para passiva sintética e vice e versa.


Também é fundamental saber a diferença entre interlecção textual e interpretação textual: a primeira é quando o candidato deve resolver a questão só com o que está escrito no texto, e a segunda é quando deve ler e deduzir uma ideia do material apresentado, interpretando-o. A redação oficial é cobrada em vários cargos de nível médio. “O concurseiro deve focar totalmente no Manual de Redação da Presidência da República, aprender a diferença e os tipos de documentos oficiais (ofícios, cartas, memorandos),além do pronome de tratamento adequado para cada caso”, indica.

Resiliência
Felipe Martins, 26 anos, se candidatou a dois cargos de nível médio: técnico parlamentar e assistente de licitação e contratos, com provas realizadas em turnos diferentes. Morador do Céu Azul (GO), Felipe trancou dois cursos superiores — em administração e gestão pública — e largou o emprego para conquistar o sonho de ser funcionário público. “Eu acordo todo dia às 6h e começo a estudar às 7h. Foco em duas matérias até as 12h, quando almoço. Das 14h às 18h, reviso e resolvo exercícios do conteúdo estudado pela manhã. Tiro um tempinho para dar uma corrida e volto às 20h, quando discuto matérias e soluciono dúvidas com um grupo de candidatos que criei no WhatsApp”, revela.

 

Passe bem/Informática

São objetivos da engenharia social, exceto:

a) Técnica para prevenir ataques aos ativos. 
b) Espionagem industrial.                
c) Obter informações privilegiadas para ter vantagem.
d) Roubo de senhas de bancos ou cartões de crédito.

Comentário:
A engenharia social é uma técnica de persuasão para obter indevidamente dados das vítimas, sendo aplicada, por exemplo, no envio de um e-mail, em que é informado que o cartão da pessoa foi clonado, e é necessário clicar em um link (atalho para um endereço na internet) onde serão solicitados os dados da pessoa e do cartão para o cancelamento da compra, sendo que, na verdade, os dados serão coletados e utilizados indevidamente. Essa técnica é utilizada no golpe de phishing. Por isso, se trata de um conceito que não tem a ver com prevenir ataques.

Questão retirada da prova de assistente administrativo do Conselho Federal dos Representantes Comerciais (Confere) de 2016, aplicada pelo Institutos Cidades, e comentada pelo professor de informática do Gran Cursos Online Jeferson Bogo

 

Gabarito: letra A

 

O que diz o edital

Concurso público da Câmara Municipal de Valparaíso de Goiás
Inscrições: Até hoje (6) em www.institutocidades.org.br
Vagas: 40 imediatas e 200 de cadastro reserva
Taxa: R$ 60 (ensino fundamental), R$ 75 (ensino médio) e R$ 98 (ensino superior)
Provas: 20 de novembro
Locais de prova: não informados

publicidade

publicidade