SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Dia de susto e frustração

Inscritos no Enem perderam a prova depois de receberem mensagem que informa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

Luis Nova

Um erro de comunicação no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) causou transtorno a cerca de 159 inscritos que fariam o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em uma escola em Taguatinga. Os candidatos que fariam a prova no Centro de Ensino Médio Ave Branca (Cemab) foram avisados que o exame havia sido cancelado no local, em razão das ocupações. Entretanto, as pessoas que foram até o local encontraram a estrutura preparada pelo consórcio e realizaram a primeira parte da avaliação normalmente. Quem fez a prova ontem e assinou a lista de chamada deve comparecer hoje ao Cemab para realizar a segunda fase.

O Inep informou que os estudantes que não fizeram a prova, por terem recebido a mensagem do cancelamento, poderão realizar o exame na nova data, 3 e 4 de dezembro, assim como os inscritos em escolas ocupadas. A lista de presença será a base de quem terá direito de realizar a prova na nova data. O órgão informou, ainda, que o erro se repetiu na Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), em Santarém (PA). No local, 520 pessoas estavam inscritas e receberam mensagem de cancelamento.

Breno Fortes

Na sala do Cemab, onde o estudante Lucas Lopes Leite, de 18 anos, fez a prova, havia apenas outros três candidatos. “Foi o quarto Enem que eu fiz e, em todos, o número de pessoas ficava entre 30 e 40 por sala. Hoje estava supervazio”, disse. Duas horas antes do exame, às 11h04, Lucas recebeu a mensagem de que a prova havia sido adiada. Como já estava no local, perguntou à organização sobre o adiamento e foi informado de que o exame ocorreria normalmente. “As pessoas vieram confirmar que não teria mesmo, algumas pessoas estavam despreparadas e tiveram a surpresa de fazer a prova hoje”, contou. Segundo ele, nem os fiscais sabiam da situação. “Para eles, estava tudo certo para a realização das provas. Todo mundo ficou muito perdido.”

Outros inscritos que não receberam a mensagem ficaram sabendo do adiamento por boato, contou o estudante Arthur Fiuza, 18 anos. “Muita gente dizendo que ia ser adiada, mas eu não acreditei. Vim mesmo assim”, relatou. Ele disse que não acreditou porque todos tinham sido avisados em cima da hora.

O Cemab está entre as escolas que foram ocupadas no Distrito Federal e entrou na lista do Inep de locais com provas canceladas. A atualização ocorreu na madrugada de ontem. A direção da escola comunicou que foi informada pelo Inep de que seria mantida na lista de locais para a aplicação da prova. Sendo assim, as salas e os pátios foram limpos após a desocupação na terça-feira, e, neste fim de semana, o Inep ficou como responsável pela escola. A direção não recebeu, no entanto, a informação de que os inscritos tinham recebido avisos sobre o cancelamento.  A Secretaria de Educação do Distrito Federal informou que não é intermediária no processo entre as escolas e o consórcio que aplicou a prova. Por isso, não foi informada sobre o adiamento que não aconteceu.

Ocupação

O Cemab foi desocupado de maneira pacífica na última terça-feira, horas depois do prazo oficial estabelecido pelo Ministério da Educação (MEC) para que os locais de provas fossem liberados em tempo hábil para aplicação do Enem. A Polícia Militar, o Conselho Tutelar e o secretário de Educação, Júlio Gregório Filho, participaram das negociações para a saída. A instituição estava ocupada por 65 pessoas. Após a desocupação, militares fizeram guarda do local para evitar novas ocupações.

A ocupação no Cemab começou em 27 de outubro e participaram do movimento estudantes, pais e professores. O protesto faz parte de movimento nacional contra a medida provisória que reforma o ensino médio e a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que impõe limite aos gastos públicos pelos próximos 20 anos e que hoje tramita no Congresso Nacional como PEC 55.

159 pessoas
Estavam inscritas e receberam mensagem de cancelamento

 

publicidade

publicidade