Segundo dia de Enem tem questões de violência contra mulher e nacionalidade

A prova teve duração de cinco horas e meia e o tema da redação foi os caminhos para combater o racismo no Brasil. Na parte de matemática os estudantes tiveram que fazer contas de porcentagem e raciocínio lógico

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/12/2016 17:33 / atualizado em 04/12/2016 21:46

O segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) exigiu muita interpretação de texto dos candidatos e respostas de questões que apresentaram poesias. Além disso, os participantes precisaram desenvolver o raciocínio de perguntas que trataram de violência contra a mulher, nacionalidade, doenças como tuberculose, malefícios do uso do cigarro, complicações referentes ao uso excessivo de açúcar e mãe solteira como provedora de renda da família. Na parte de matemática, os estudantes tiveram que fazer contas de porcentagem e de raciocínio lógico. 

A prova tem duração de cinco horas e meia e o tema da redação foi os caminhos para combater o racismo no Brasil. Para ajudar os candidatos, a avaliação trouxe quatro textos motivadores: um que tratava da condição do homem negro; o segundo que abordava um artigo de lei que tipifica o preconceito de raça ou de cor como crime; o terceiro sobre uma peça publicitária que distingue o racismo de injúria racial; e o quarto abordou uma definição acerca do que são ações afirmativas.

No primeiro dia de avaliação, a prova teve questões sobre sustentabilidade, história do período colonial, movimentos trabalhistas, colonização, capitalismo e racismo. Os estudantes responderam as perguntas em um tempo menor: em quatro horas e meia.