SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Conheça os aprovados em 1ª chamada no Programa de Avaliação Seriada da UnB

Esta edição do PAS ofereceu mais de 4,2 mil vagas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/01/2017 17:10 / atualizado em 10/01/2017 17:25

A Universidade de Brasília (UnB) liberou a consulta aos nomes dos aprovados em primeira chamada na terceira etapa do subprograma 2014 do Programa de Avaliação Seriada (PAS). A lista com os nomes dos selecionados será divulgada aqui, no site do Eu, Estudante, em breve. A listagem também foi disponibilizada fisicamente no câmpus Darcy Ribeiro da instituição, no Ceubinho e no Teatro de Arena. O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe, antigo Cespe) também liberou a consulta ao espelho de desempenho de todos os candidatos.

 

 

Festa na UnB

Ex-aluna do Centro Educacional Sigma, Giuliana Abade, 18 anos, conquistou uma vaga em comunicação organizacional. "Não fiz cursinho e estudava cerca de duras horas por dia. Estou muito feliz, porque passei para o curso que queria. Eu sentina que tinha chance, mas não tinha certeza. Sinto um alívio, pois é uma etapa de muita pressão", afirma a filha de uma servidora pública e de um engenheiro.

 

Gabrielle Ribeiro, 17 anos, estudou no Centro de Ensino Médio (Cemi) do Gama, e passou para engenharias por cotas para alunos de escolas públicas. "Estou muito feliz, não achava que faria engenharia, mas foi o curso com o qual mais me identifiquei", conta a filha de uma dona de casa e de um aposentado.

 

Lucas Ohashi, 17 anos, fez o ensino médio no Centro Educacional Sigma e garantiu uma vaga em geologia. "Estudava cerca de 14 horas por dia, contando a escola. Foi um alívio ter passado, porque eu me preparei demais. Não tirei a nota que eu esperava, mas o importante é passar", diz ele, que foi aluno do Cursinho Único e é filho de uma professora e de um médico.

 

Giulione Souza, 16, passou para química tecnológica. “Não sei definir o que estou sentindo. Estou muito feliz, não estou nem acreditando”, conta a estudante de escola particular que dedicou duas horas diárias aos estudos antes de fazer a prova.

 

Filho de uma autônoma e de um servidor público, Lucas Silva, 17 anos, fez o ensino médio no Centro Educacional 3 de Brazlândia e conseguiu uma vaga em ciências sociais. "Eu estudava duas horas por dia para a prova. Não estou acreditando que passei, mas estava com muita esperança. Quero efetivar a matrícula e depois tentar trocar para psicologia", relata.

 
Sarah Pádua, 17 anos, fez o ensino médio numa escola pública do Gama e foi aprovada em artes cênicas. Filha de uma professora e de um motorista, ela estava esperançosa. “Tirei a nota que precisava para passar, mas fiquei apreensiva”, revela. A mãe de Sarah, Adriana Pádua, 42 anos, veio torcer pela filha. “A família a apoia muito, e acho importante estar presente em momentos como este”, diz.

 

Gregório Bernardes, 18 anos, terminou a trajetória escolar no Centro Educacional 2 do Cruzeiro e passou para computação por cotas para alunos de escolas públicas. "Estou muito feliz e grato por ter passado na UnB. Todo mundo que passou deve estar sentindo isso também", diz o filho de um militar e de uma aposentada.

 

Antes da liberação do resultado, veteranos aguardavam o momento de conhecer os novos calouros. “Venho acompanhar isso todo semestre. É muito importante pela integração, a gente vê que o pessoal sente confiança na gente. Ajuda muito ter uma referência de veterano entrar no curso”, conta Júlio Cézar Gonçalves, 24 anos, estudante do 10º semestre de medicina. A Atlética Insana, do curso de medicina, tradicionalmente participa da recepção informal aos calouros com uma banda musical que anima a comemoração.


Aluno do 6º semestre de educação física, Achilles Khaluf, 20 anos, também veio dar boas-vindas aos aprovados. “Este ano, juntamos a empresa júnior, a atlética e o Centro Acadêmico, para fazer a recepção. É o primeiro contato que os calouros têm com a universidade. É bom que eles se sintam acolhidos neste primeiro momento”, conta. “No trote, a gente traz água oxigenada, farinha, ovo… Mas só participa quem quer”, garante.

 

"Acho muito importante estar aqui para acolher os calouros. É um baque sair do ensino médio e entrar na faculdade, porque é um ambiente novo, em que não conhecemos ninguém. Trouxemos bebidas e tintas para quem quiser participar do trote", conta Caio Borges, 18 anos, que está no 2º semestre de direito.

 

Matrículas
A Agenda do Calouro para o primeiro semestre de 2017 foi divulgada há pouco. Os aprovados devem se matricular em 3, 6 e 7 de fevereiro na UnB. Os locais e turnos de registro variam conforme o curso.


As aulas começam em 6 de março, mesmo dia em que está marcada a cerimônia de boas-vindas aos calouros, em dois horários: às 9h, no Centro Comunitário Athos Bulcão; e, às 19h, no Anfiteatro 9 do Instituto Central de Ciências (ICC), no câmpus Darcy Ribeiro.

Oportunidades
 Nesta edição, foram ofertadas, em 99 cursos, 4.222 vagas, que são disputadas por 11.553 inscritos. A graduação com maior demanda é medicina, com concorrência média de 26,48 candidatos por vaga. As 40 oportunidades abertas são disputadas por 1.059 pessoas.
 
A demanda de medicina entre os que concorrem no sistema de cotas para negros é de 35,50; no sistema universal é de 58,83. Entre as cotas para alunos de escolas públicas, pessoas com renda igual ou menor que 1,5 salário mínimo e que são pretas, pardas ou indígenas (PPI) enfrentam demanda de 13 por vaga; os que não são PPI enfrentam demanda de 33. No grupo dos que tem renda familiar maior que 1,5 salário mínimo, a demanda para PPI é de 22; e para não as pessoas que não são PPI, de 67,75.
 
A demanda média para direito é de 12,82. Em seguida, está odontologia, com demanda média de 10,57. Psicologia vem logo atrás, com demanda média de 10,56.

 

* Estagiária sob supervisão de Ana Paula Lisboa

publicidade

publicidade