Confira dicas para conquistar sua vaga no Sisu

Especialistas afirmam que, além de um bom desempenho no Enem, acompanhar as notas de corte dos cursos e estar disposto a mudar planos pode ajudar no ingresso em uma instituição superior pública

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/01/2017 20:17 / atualizado em 24/01/2017 21:04

As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2017 começaram nesta terça-feira (24) e vão até sexta-feira(27). Para conseguir uma vaga no ensino público por meio dessa porta de entrada, é preciso mais que uma boa nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016. Candidatos precisam desenvolver estratégias e ficar de olho nas regras do sistema, nas notas de corte dos cursos (que variam a cada dia) e no que colocar na primeira opção e na segunda opção de graduação.

 

Por uma vaga em medicina

Arquivo pessoal
Lucas Lauand, 18 anos, se inscreveu no Sisu nesta terça-feira (24) pela manhã. O jovem busca conquistar uma vaga em medicina na Universidade de Brasília (UnB), mas também optou por concorrer a uma oportunidade na Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs). O candidato decidiu ser médico há muito tempo. "Tenho um tio que é médico. Ele me falou sobre a profissão, mostrou o hospital em que trabalha... Assim, eu me apaixonei pela área. Quando ingressei no ensino médio, sabia o que eu queria fazer", revela. Lucas concluiu o ensino médio no Colégio Ideal em 2015 e prestou seleções da UnB, da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e da Universidade de São Paulo (USP).

 

O desejo do brasiliense, porém, é continuar na cidade natal. Em 2016, ele fez um curso pré-vestibular no Colégio Galois, além de ter estudando bastante. O esforço valeu a pena, e Lucas está confiante com a média no Enem 2016 — ele conquistou 828 pontos. "A concorrência assusta, mas eu me preparei. Os que querem esta área sabem que é concorrido. Agora a expectativa é para ver a nota de corte e, assim, ter noção se vou ter chances na UnB ou na Escs", conta. As primeiras notas de corte serão divulgadas por volta da 1h da manhã desta quarta-feira (25).

 

Conselhos nota 10

Confira dicas de Paulo Santos, professor de biologia e especialista em Enem da Rede Educacional Alub, e Caio Carvalho, fundador da plataforma de preparação para o Enem e vestibulares Missu:

 

Monitoramento

O dia e o horário de inscrição não prejudicarão a posição do canditato, que tem até as 23h59 de sexta-feira (27) para se inscrever. “Ele pode se registrar no sistema no último minuto: isso não muda as chances de aprovação. O Sisu é como uma brincadeira de estátua: todos podem se mexer e mudar de posição, mas, quando acaba o tempo, os participantes congelam onde estão. É a posição do último dia e a distribuição de pessoas no último momento para cada curso que contará”, pontua Caio Carvalho, fundador da plataforma Missu.

 

No entanto, acessar o sistema com antecedência possibilita o monitoramento da posição e das chances existentes em cursos e instituições desejados. “Quando o candidato se inscreve, a partir da divulgação da nota de corte, pode ver sua colocação, e todos os dias há atualização desta nota, o que pode fazer com que ele suba de posição ou caia no ranking. Por isso, além de se inscrever, é preciso acompanhar as variações das notas de corte, o que trará sagacidade para saber se precisará mudar de instituição ou de curso, de acordo com suas possibilidades”, afirma Paulo Santos. Segundo ele, o candidato que se inscreve perto do término do fim do prazo também corre o risco de não conseguir acessar o sistema, visto que, historicamente, o acesso no último dia é díficil.

 

Acesso ao site

Para entrar no sistema, o interessado deve acessar o site e preencher o login com o número de inscrição e a senha do Enem 2016. Caso você tenha esquecido as informações, uma nova senha pode ser criada no site do Exame. “Se você está tentando acessar o sistema há muito tempo sem sucesso, mude de navegador. Caso o problema persista, troque de computador. Se, ainda assim, não conseguir, ligue para a central de apoio pelo telefone 0800-616161”, orienta Paulo Santo, professor e especialista em Enem na Rede Educacional Alub.

 

Dentro do sistema, o primeiro passo é confirmar os dados pessoais. A etapa seguinte é a inscrição, em que se escolhe até duas opções de cursos, que poderão poderão ser modificadas durante todo o período de inscrições.

 

Opções de curso

A escolha do primeiro curso é feita ao clicar no botão Fazer inscrição na 1ª opção. Este deve ser o curso que é a principal preferência do candidato. “É importante prestar atenção a isso. Depois que as inscrições se encerram, a pessoa não poderá escolher qual curso deseja fazer depois. Caso seja aprovada em ambas as opções, ela, automaticamente, será convocada para a graduação listada como a primeira opção. Por isso, pense bem antes de marcar”, enfatiza Paulo Santos.

 

Ele ressalta ainda que a pessoa só entra na lista de espera para o primeiro curso. “A segunda opção não tem lista de espera, e a pessoa não poderá ser mais convocada. O conselho é realmente colocar na primeira opção o curso em que você mais deseja passar em vez de o curso em que mais têm chances de passar”, afirma Caio Carvalho. Na segunda opção, o candidato pode escolher um curso menos concorrido, mas que tenha vontade de fazer. Há ainda a possibilidade de se inscrever no mesmo curso da primeira opção, mas em local de ensino diferente. Algumas pessoas optam por tentar ingressar em uma instituição em um curso menos concorrido e depois mudá-lo. “Por exemplo, se a pessoa quer cursar biomedicina e não tem nota suficiente, pode tentar entrar num curso para o qual a pontuação dele seja suficiente e mudar de curso posteriormente, mas não pelo Sisu", diz Paulo Santos.

 

A opção, porém, deve ser bem pensada. “Não se sabe o número de vagas oferecidas para transferência na instituição, por isso, é bom conversar com um veterano para saber mais sobre isso. Às vezes, é melhor tentar outro caminho”, afirma Caio Carvalho. Há ainda instituições que oferecem o acesso pelo Sisu nos dois semestres, o que pode garantir uma nova chance para os não selecionados de primeira.

 

O Sisu permite que as candidaturas sejam feitas para qualquer local do país, sem se restringirem à localização geográfica do candidato. Portanto, o sistema facilita a candidatura a pessoas sem possibilidade logística e financeira de se deslocarem para outra cidade ou estado.

 

Cotas

Ao localizar os cursos e/ou as instituições, é possível verificar qual é a modalidade de ingresso oferecida — ampla concorrência ou ações afirmativas (cotas). As cotas são destinadas a estudantes que cursaram o ensino médio em escolas públicas, em que metade das oportunidades são para estudantes com renda familiar bruta mensal por pessoa de até um salário mínimo e meio; há, ainda, um percentual destinado a candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas.

 

É importante que, após esse passo, verificar com atenção as informações e confirmar a inscrição. O processo para a segunda opção de curso é o mesmo.

 

Notas de corte

A variação das notas de corte pode ser um mistério para muitos candidatos, mas os especialistas garantem que o sistema é simples. “Se um curso oferece 20 vagas, somente serão contempladas as 20 melhores notas. Então, a nota de corte é a 20ª melhor nota”, afirma Paulo Santos. As mudanças nas pontuações mínimas exigidas ocorrem à medida que são feitas as inscrições e as mudanças de curso. “O candidato que se inscreveu nos primeiros dias verá muitas alterações, pois, quando outros se inscrevem, o sistema registra as notas. Se elas forem maiores que as suas, você desde de posição. Do mesmo modo, se uma pessoa desistir do curso naquela instituição, haverá mudanças nas notas de corte”, observa Caio Carvalho.

 

O Sisu atualiza as notas de corte a cada madrugada, por volta da 1h. É importante acompanhar as novidades para preparar planos. “Faça uma avaliação, coloque no papel todas as possibilidades que você tem — instituições e cursos — e veja em qual tem mais chance”, sugere Caio Carvalho.

 

O candidato cotista deve ficar atento também se vale a pena continuar no benefício. “Às vezes, a nota dele foi alta, mas a pequena quantidade de vagas reservadas para cotas impede a contemplação. Dependendo do caso, abrir mão da cota para concorrer no sistema universal pode ser mais vantajoso”, alerta Paulo Santos.

 

Há universidades que dão um bônus à nota do Enem para aqueles que se encaixam nas cotas — caso ocorra, ele concorrerá junto aos candidatos do sistema universal. Para saber o que é melhor, é preciso monitorar isso e testar as possibilidades de acesso.

 

Pontuação mínima

Algumas instituições podem definir uma nota mínima e um peso para cada área do conhecimento. Assim, a nota pode ser diferente da apresentada no desempenho no Enem, pois uma nova pontuação é gerada. “Não é uma regra, somente algumas entidades optam por isso”, exemplifica Paulo Santos.

 

Neste ano, o Sisu trouxe a possibilidade de adoção também de uma média mínima. “Se a média mínima de determinado curso for 450 pontos, com 449 não consigo nem me cadastrar”, afirma Caio Carvalho. "Verifique se a instituição desejada usa esse critério, caso não se encaixe, mude seus planos, pois o prazo de inscrição é curto", completa.

 

A Universidade de Brasília (UnB) definiu notas mínimas exigidas nas disciplinas avaliadas no Enem: redação (400 pontos), matemática (350 pontos), linguagens (350 pontos), ciências humanas (350 pontos) e ciências da natureza (350 pontos). Os pesos de cada matéria na nota final variam de acordo com o curso.

 

 

A Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs) estipula média mínima de 500 pontos, além de pesos e nota mínima em cada prova — em redação, 300 pontos e peso 3; em matemática são 250 pontos e peso 2; em linguagens, 250 pontos e peso 4; em ciências humanas e ciências da natureza, são 250 pontos e peso 3.

 

O Instituto Federal de Brasília (IFB) estabele notas mínimas e pesos diferentes para cada curso. Confira as pontuações exigidas aqui.

 

Matrícula

O selecionado só garante a vaga com a efetivação da matrícula. Por isso, fique atento às datas e prepare os documentos necessários, que são específicos para cada instituição de ensino. Se for preciso viajar, planeje previamente, para não perder os prazos de matrícula.

 

Fique por dentro

Caso ainda tenha dúvidas, entre em contato com o MEC pelo telefone 0800-616161. O fundador da Missu, plataforma de preparação para o Enem e vestibulares, Caio Oliveira, está esclarecendo dúvidas sobre o Sisu ao vivo aqui.

 

Calendário do Sisu

Inscrições: até as 23h59 de sexta-feira (27) pelo site

Divulgação do resultado: 30 de janeiro no site do Sisu

Matrículas: de 3 a 7 de fevereiro nas instituições de ensino, entregando documentos estipulados pelo estabelecimento

Inscrição em lista de espera: de 30 de janeiro a 10 de fevereiro. Os candidatos devem confirmar interesse no site do Sisu e acompanhar as convocações junto à instituição na qual quer ingressar.

 

*Estagiária sob supervisão de Ana Paula Lisboa