Inep apresenta dados e orientações para o Enem em coletiva de imprensa

Conversa será às 11h desta quarta-feira (1º)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/11/2017 11:00 / atualizado em 01/11/2017 12:00

Os dados consolidados e as orientações finais do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) para a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 são apresentados em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (1º). A coletiva conta com a presença do Ministro da Educação, Mendonça Filho, e da presidente do Inep, Maria Inês Fini.

 

Segundo os representantes da pasta, há 6.671.300 inscritos confirmados. 70% dos inscritos acessaram o cartão de confirmação. Quem ainda não acessou receberá um e-mail do Inep ainda hoje. Os números do Enem são bastante altos: para a aplicação das provas foram impressas mais de 14 milhões de páginas. Serão 12 cadernos de prova diferentes. Haverá mais de 600 mil trabalhadores envolvidos na aplicação do exame.

 

Redação e direitos humanos

Questionados sobre a decisão judicial que proibe o Inep e o MEC de anularem redações que firam direitos humanos, Mendonça Filho esclareceu que o ofício ainda não chegou ao órgão. Maria Inês Fini deixou como orientação aos inscritos a dica de não desrespeitarem direitos humanos nem na prova nem na vida.

 

"A gente respeita a decisão da justiça, mas, ao mesmo tempo, recomendamos que os inscritos levem em consideração os direitos humanso, fundamentais para a convivência numa sociedade democrática livre e que respeita os seres humanos", observou o ministro da Educação. Além disso, a decisão só determina que a redação não possa ser zerada, mas outras competências ainda continuarão válidas, então quem escrever textos desrespeitosos poderá perder pontos. O MEC e o Inep, apesar de respeitarem a decisão judicial, são contra a medida e vão lutar, com recursos, contra ela até a última instância.

 

Perda de documento

O edital do Enem prevê que participantes que perderem o documento de identificação poderão fazer a prova apresentando boletim de ocorrência. No entanto, se a pessoa perder a identidade no trajeto até o exame, não será impedida de participar, pois a equipe organizadora poderá autenticar o inscrito a partir de dados biométricos. 

 

Gabarito

O padrão de resposta dos dois dias de prova deverá ser liberado em 16 de novembro.

 

Assista ao vivo: