GUIA DE CONCURSOS »

120 vagas no conselho dos corretores de imóveis

Entidade de classe da categoria oferece oportunidades para candidatos de nível médio que tenham formação técnica ou superior em tecnologia da informação. Todas as chances são para Brasília e oito são para início imediato

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/11/2017 17:56 / atualizado em 05/11/2017 18:30

Arquivo Pessoal

 

Tem ensino médio completo ou curso técnico ou superior em tecnologia da informação (TI) e está em busca de emprego? A seleção do Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci) pode ser uma boa opção. Os selecionados não se tornarão servidores públicos, mas conseguirão emprego de carteira assinada numa instituição consolidada. Após oito anos sem promover processo seletivo, a entidade de classe oferece 120 vagas no total para regime de 40 horas semanais; das quais oito são para contratação imediata, sendo uma destinada à cota racial.


Entre as 112 chances de cadastro de reserva, 23 são reservadas a negros e sete são exclusivas para candidatos com deficiência. As oportunidades do certame são divididas entre profissional de suporte administrativo (PSA) e profissional de suporte técnico (PST). Inscritos para o primeiro cargo podem atuar em serviços de recepção ou em serviços operacionais. Já no segundo, as áreas de atuação são auxiliar administrativo e assistente de tecnologia da informação (para esta última, é preciso ter curso superior ou técnico em TI).


As provas, organizadas pelo Instituto Quadrix, serão em dezembro, então ainda dá tempo de estudar. A seleção é composta de prova objetiva, de certo ou errado, com 120 itens (40 de conhecimentos básicos, 20 de complementares e 60 de específicos). A cada questão acertada, ganha-se um ponto. A cada erro, é atribuída pontuação negativa de 0,5. Será aprovado o concorrente que obtiver nota igual ou superior a 36 pontos. As matérias básicas comuns a todos os cargos são língua portuguesa, atualidades e noções de informática (esta última não é cobrada para assistente de TI). De conteúdos complementares, caem ética no serviço público e legislação. Entre as disciplinas específicas (saiba mais no quadro Conhecimento temático), noções de direito constitucional aparece para todos os candidatos.

Prepare-se
O cargo com a maior quantidade de vagas é o de auxiliar administrativo — são 60 ao todo, sendo quatro efetivas e 56 de cadastro de reserva. Noções de direito administrativo é um dos conteúdos programáticos dessa área. O professor dessa disciplina no Gran Cursos Online e analista judiciário Rodrigo Cardoso chama atenção para tópicos que merecem mais dedicação, entre eles organização administrativa. “É bom focar as características das autarquias, e a forma mais eficaz de estudá-las é aliar o conteúdo com exercícios, que podem ser recuperados de provas anteriores”, diz. Em poderes administrativos, é importante treinar com a resolução de exames de concursos passados com foco no poder de polícia. “Principalmente, o conceito e os atributos que são deste poder”, enfatiza. A Lei n° 8666/1993, que estabelece regras de licitações e contratos da administração pública, é complexa e também exige atenção. “A banca gosta de cobrar essa lei, que é complicada, então, reforce o estudo”, aconselha.


Noções de direito constitucional é matéria comum a todos os cargos, exceto para assistente de TI, e exige esforço de quem nunca a estudou anteriormente. “O ideal é fazer um curso presencial ou on-line, baixar questões anteriores, ler a Constituição Federal ou estudar por livros especializados”, indica a professora da disciplina no Instituto de Gestão, Economia e Políticas Públicas Preparatório para Concursos Públicos de Alto Nível e Pós-Graduação (Igepp) e especialista em direito constitucional Denise Vargas. Segundo a docente, a facilidade de aprender o conteúdo varia de acordo com cada pessoa. “Neste concurso, a complexidade é menor. Além disso, em comparação com outras disciplinas jurídicas, direito constitucional é a mais fácil pelo fato de a banca cobrar interpretação mais literal dos artigos”, avalia. Direitos e garantias fundamentais são temas recorrentes e aparecem em maior quantidade em provas de concursos. “Para se familiarizar com o assunto, é importante estudar os artigos 5º a 17º da Constituição”, finaliza.


O superintendente do Cofeci, André Luiz Bravim, tem uma visão positiva sobre o certame. “Esperamos que a seleção tenha grande procura e que bons candidatos sejam aprovados”, afirma. O advogado também ressalta o que estudar sobre legislação (estatutos dos conselhos federal e regionais de corretores de imóveis e ética no serviço público), um dos conhecimentos complementares comuns a todos os cargos. “É necessário consultar a Lei nº 4.116/1962, que inicialmente regulamentou a profissão de corretores e, hoje, é utilizada somente para estabelecer o Dia Nacional do Corretor de Imóveis”, explica André. Essa primeira norma foi revogada pela Lei nº 6.530/1978, que atualmente regulamenta a profissão. Resoluções, portarias e regimentos são pontos que merecem atenção e devem ser compreendidos a partir de uma leitura atenta. “É de grande valia entender as resoluções nº 1.126/2009 (regimento interno) e resolução n° 146/1982 (código de ética) e o decreto nº 81.871/1978 (que regulamenta a Lei n° 6.530/1978), além de consultar o site do Cofeci (www.cofeci.gov.br)”, conclui o administrador.

Chance de recolocação
Desempregado há cerca de dois meses, o ex-líder de almoxarifado Eriky Peixoto, 31 anos, deseja uma vaga no Cofeci. “Eu sempre quis fazer algum concurso, mas, trabalhando, não tinha tempo de estudar”, diz. A partir da demissão, o maranhense de Bequimão decidiu investir no certame e tem estudado por meio de um cursinho on-line. “Eu me guio pelo que é proposto no conteúdo programático, seguindo etapas temáticas, como atendimento, informática e daí em diante”, explica. Ele concorre a uma das vagas para atuar em serviços operacionais e dedica cerca de três horas por dia aos estudos. Eriky observou poucas dificuldades nos temas propostos. “Tem coisa que você sabe na prática, mas não na teoria, então, com o curso on-line, dá para alinhar o aprendizado”, relata. Ele se mostra otimista em relação às provas. “Quero passar, me dedico para isso, mas, se não for possível conseguir uma vaga, o conhecimento adquirido continuará sendo válido para outros concursos”, conta.



O que diz o edital

Seleção pública do (Cofeci)
Inscrições: até 13 de novembro pelo site www.quadrix.org.br
Taxa: R$ 30 (serviços de recepção e serviços operacionais) e R$ 55 (auxiliar administrativo e assistente de TI)
Vagas: oito vagas efetivas e 112 para cadastro de reserva
Salários: R$ 1.247,39 (serviços de recepção e serviços operacionais) e de R$ 2.593,23 (auxiliar administrativo e assistente de TI)
Provas: 10 de dezembro (serviços operacionais e auxiliar administrativo) e 17 de dezembro (serviços de recepção e assistente de TI)
Local de prova: Brasília (DF)

 

Conhecimento temático

Confira as matérias cobradas na parte específica de cada função além de noções de direito constitucional:
- Serviço de recepção: atendimento ao público.
- Auxiliar administrativo: noções de administração pública e de direitos administrativo.
- Serviços operacionais: organização.
- Assistente de TI: língua inglesa, raciocínio lógico e matemático, noções básicas de arquitetura de computadores e sistemas operacionais, redes de computadores e segurança de sistemas.

 

Passe bem / Direito administrativo

Tendo em vista a Lei nº 8.666/93, assinale a alternativa correta.

A) Leilão é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados destinada exclusivamente à venda de bens móveis inservíveis para a administração.

B) Tomada de preços é a modalidade de licitação entre interessados do ramo pertinente ao seu objeto, cadastrados ou não, escolhidos e convidados em número mínimo de 3 (três) pela unidade administrativa, a qual afixará, em local apropriado, cópia do instrumento convocatório e o estenderá aos demais cadastrados na correspondente especialidade que manifestarem seu interesse com antecedência de até 24 (vinte e quatro) horas da apresentação das propostas.

C) Concorrência é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados que, na fase inicial de habilitação preliminar, comprovem possuir os requisitos mínimos de qualificação exigidos no edital para execução de seu objeto.

D) Convite é a modalidade de licitação entre interessados devidamente cadastrados ou que atenderem a todas as condições exigidas para cadastramento até o terceiro dia anterior à data do recebimento das propostas, observada a necessária qualificação.

E) Concurso é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados para escolha de trabalho técnico, científico ou artístico, mediante a instituição de prêmios ou remuneração aos vencedores, conforme critérios constantes de edital publicado na imprensa oficial com antecedência mínima 15 (quinze) dias.


Comentário:


Essa questão exige conhecimento das modalidades de licitação previstas no art. 22 da Lei nº 8.666/93. A alternativa A está errada, pois o leilão é utilizado para alienar bens móveis e imóveis. Na alternativa B, a banca conceitua a modalidade convite e não a tomada de preços, sentença errada. A alternativa C está correta, é o que consta na redação do § 1º, do art. 22 da Lei n° 8.666/93. A alternativa D está errada, pois o conceito apresentado é da modalidade tomada de preços; o prazo de 15 dias constante na alternativa E está errada, sendo o certo de 45 dias.


Questão retirada do concurso do Conselho Regional de Medicina do Estado do Amazonas (Cremam) de 2015, aplicada pelo Instituto Quadrix para assistente administrativo, comentada pelo professor Rodrigo Cardoso

Gabarito: letra C

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Ana Paula Lisboa