SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Comer para trabalhar bem

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/06/2012 08:00

Em escritórios, empresas e salas de repartições públicas, a cena se repete: funcionários cansados e com pouca concentração que reclamam, muitas vezes, de estresse. O assunto é importante. Afinal, a produtividade está diretamente relacionada ao bem-estar de quem trabalha. E um dos fatores determinantes para que o desempenho profissional esteja em níveis desejáveis é a alimentação. Segundo especialistas, comer bem não só ajuda na concentração como também interfere no raciocínio e no humor. Forma-se, então, um funcionário mais ágil, disponível e menos irritado. Os chefes agradecem, e o organismo também. Foi ao perceber a crescente demanda por melhores hábitos alimentares no ambiente corporativo que a nutricionista Tâmara Rolim decidiu prestar atendimento voltado para empresas. %u201CÉ um pacote de serviços em que vamos até o local de trabalho e realizamos a consulta, entregamos a dieta e fazemos o acompanhamento dos resultados dos funcionários.%u201D Ela afirma que a primeira regra para se ter bons resultados é não pular refeições e se alimentar pelo menos cinco vezes ao dia. %u201CQuando não temos horário regular para comer, nosso metabolismo se torna lento para poupar energia para o restante do dia. Isso nos faz buscar alimentos ricos em açúcares, que trazem vigor de forma rápida. O que é um erro, uma vez que a ingestão desses alimentos provoca, a longo prazo, mais letargia e lentidão%u201D, avalia. A nutricionista garante que as causas de uma dor de cabeça pós-jornada de trabalho podem ter origem bem antes, ainda na hora do café da manhã. Segundo ela, tem seu rendimento reduzido quem diminui a importância da primeira refeição do dia. %u201CSão muitas as pessoas que não fazem o desjejum ou comem pouco porque desconsideram o fato de esse ser um momento fundamental. Daí, acabam tendo reflexos ao longo das horas.%u201D Segundo Tâmara, atitudes simples, como acordar 15 ou 20 minutos mais cedo, contribuem para que esse hábito saudável seja incorporado. Fazer lanches também contribui para que a atividade do organismo durante as horas de trabalho fique a todo vapor. %u201CComer no meio da manhã e da tarde é de extrema importância para se manter ativo. Recomendo frutas, sucos naturais, iogurtes, torradas e castanhas%u201D, explica. Para Ícaro Alcântara, médico especialista em homeopatia e qualidade de vida, a falta de planejamento é um dos fatores que mais atrapalha a alimentação das pessoas. Para quem trabalha, a ausência de organização leva, por exemplo, aos almoços em frente à tela do computador ou aos longos períodos de jejum, ambos indesejáveis. %u201CQuem diz não ter tempo para comer quer se esquivar da responsabilidade que tem sobre o corpo. É possível parar alguns minutos e fazer refeições de qualidade, que estimulam o cérebro.%u201D A água também é um combustível poderoso para quem está trabalhando. Segundo Alcântara, o hábito de beber o líquido de uma em uma hora geralmente é negligenciado. %u201CA maior parte do sangue é água, ou seja, ela é fundamental para a circulação dos nutrientes pelo corpo e, consequentemente, pela boa atividade do organismo.%u201D A dica é sempre ter uma garrafa ou um copo de água à mão. Depois de uma visita ao nutricionista, Marcelo Pereira, 42 anos, se viu motivado a mudar a rotina alimentar. Para tanto, diminuiu o intervalo entre as refeições e faz pequenos lanches, que leva de casa. Os resultados no trabalho, segundo ele, vieram como consequência desse estilo de vida mais saudável. %u201CNão chego em casa tão cansado e acabo tomando menos café, pois minha concentração está sempre constante%u201D, conta. Para o especialista em gestão de pessoas do Banco Central, hoje muitos empregados estão mais preocupadas com a alimentação e não sentem mais vergonha de levar os alimentos para o trabalho. %u201C Onde trabalho, quase todo mundo comia em lanchonetes e cantinas. Agora, muitos levam o almoço e os lanches de casa, e são vistos como pessoas que se preocupam com a saúde.%u201D Elas voltaram Cheias de comidinhas que permitem ter mais força para chegar ao fim das aulas, as lancheiras %u2014 multicoloridas, estampando heróis e princesas %u2014 fazem a alegria da criançada na hora do recreio. Mas quem pensa que esses recipientes estão apenas no universo infantil está muito enganado. Para os trabalhadores que gostam de levar os lanches de casa, a lancheira é uma grande ajuda. Como ela virou assunto de adulto, as opções são variadas. %u201CJá é possível encontrar diversos modelos e as térmicas são as mais indicadas, pois ajudam a conservar a temperatura dos alimentos%u201D, afirma Tâmara Rolim. A necessidade de levar as refeições para o trabalho surgiu quando a professora de francês Tatiana Nardy, 28 anos, iniciou uma dieta de emagrecimento. Como não queria armazenar os alimentos de qualquer maneira, tratou logo de providenciar uma charmosa lancheira, com direito a compartimentos e alça ajustável. %u201CJá que era para trazer meus lanches, eu queria que a bolsa fosse, além de funcional, bonita%u201D, comenta. Dois anos após o regime, os resultados chegaram e o hábito de usar a lancheira ficou. Agora ela tem duas opções de modelos. %u201CUma aluna viu que eu sempre trazia a bolsinha e, no fim do semestre, me deu uma de presente.%u201D Na lancheira, o cardápio pode ser variado. De castanhas e frutas desidratadas a sucos e barras de cereais. %u201CAté mesmo os biscoitos integrais podem compor essa refeição. As opções são inúmeras e não pesam no bolso, basta a pessoa ter bom-senso%u201D, afirma o médico Ícaro Alcântara. Cuidado apenas com alimentos que podem estragar facilmente, como saladas de fruta com leite condensado e iogurtes. Na marmita Levar o almoço de casa também contribui para que se tenha refeições equilibradas, além de ser uma alternativa mais barata. A nutricionista Tâmara Rolim acredita que esse hábito, aparentemente complicado, pode ser incorporado à rotina da pessoa que se organiza para tal. %u201CQuem quiser fazer o almoço um dia antes deve, assim que terminar todo o preparo, colocá-lo na marmita e levá-lo à geladeira para mantê-lo refrigerado pelo maior tempo possível. Se você tem geladeira no seu trabalho, não deixe de usá-la e, quando for comer, aqueça bem em um micro-ondas%u201D, explica. É importante também prestar atenção ao recipiente em que os alimentos são dispostos. Materiais como isopor e alumínio devem ser evitados. Para o médico Ícaro Alcânatara, o ideal é utilizar refratários de vidro com tampa, que podem ser encontrados em lojas de departamento e supermercados. %u201CO vidro é o único que não libera substâncias nocivas quando aquecido.%u201D Levar o almoço de casa é uma questão que depende também do local onde se trabalha. Para o consultor de recursos humanos Bruno Goytisolo, disponibilizar espaços comuns como refeitórios e copas é uma decisão da empresa que tem grande impacto na vida de seus funcionários. %u201CA influência no clima da empresa é notável, já que as pessoas se alimentam melhor e sabem que contam com seus empregadores para isso.%u201D O consultor acredita que medidas simples, como a colocação de murais com conteúdo informativo sobre nutrição também colaboram para o bem-estar dos trabalhadores. %u201CEmpresas inteligentes investem nesse tipo de política, pois sabem que haverá uma diferença considerável na produtividade%u201D, ressalta. Estímulo ao cérebro As frutas oleaginosas como castanha-do-pará e nozes são recomendadas por serem grandes fontes de selênio, mineral que ajuda no funcionamento cerebral. Contatos Tâmara Rolim %u2013 Clínica Nutrichef SHIN CA 1, Bloco A, Ed. Shopping Deck Norte, sala 337, Lago Norte (61) 3468-4363 www.nutrichefbrasilia.com.br Ícaro Alves Alcântara www.icaro.med.br
Tags:

publicidade

publicidade