SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Conteúdo abrangente

Direito constitucional, administração e políticas públicas são os assuntos que devem exigir mais dos candidatos às 140 vagas de níveis médio e superior oferecidas pela Capes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/10/2012 10:19 / atualizado em 08/10/2012 10:20

Carlos Moura
A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) lançou edital com 140 chances de níveis médio e superior para ingressar no serviço público com lotação em Brasília. O órgão, vinculado ao Ministério da Educação, é responsável pelo fomento a programas de pós-graduação. Destacam-se as oportunidades para graduados em arquivologia, biblioteconomia e contabilidade, pois elas foram definidas em cargos diferentes aos destinados a pessoas com formação em qualquer área.

O bacharel em arquivologia Francivaldo Brito, 23 anos, empolgou-se com a seleção. “É uma boa oportunidade e o salário é muito interessante”, afirma. Ele estuda por conta própria e domina os tópicos de sua área, já que foram vistos durante a faculdade. A grande dificuldade do candidato está em uma disciplina que será cobrada para quase todos os cargos: a administração. “Já estudei um ou outro assunto, mas não tudo”, lamenta o jovem.

 O receio do arquivista é compreensível, uma vez que, segundo o professor de administração geral e pública do Instituto IMP Renato Lacerda, o conteúdo cobrado pela Capes é denso e longo. “É um edital abrangente, com conhecimentos que são típicos de administradores. Para se dar bem, os candidatos vão ter que procurar bibliografias esparsas”, comenta Lacerda. O professor recomenda focar em assuntos como planejamento organizacional, com prioridade para o conteúdo de gestão de processos e projetos. Dar atenção especial para a análise SWOT — ferramenta usada para fazer planejamentos estratégicos — também é uma boa dica. Para quem não domina a disciplina e tampouco conhece o material didático, Lacerda recomenda os autores Idalberto Chiavenato e Djalma Oliveira.

 Outro tópico que pode surpreender os concorrentes é o de políticas públicas. “O conteúdo que vai cair não é o padrão e acaba deixando o candidato mais solto na hora de estudar”, comenta o professor da Vestconcursos Waldery Rodrigues. Em alguns casos, o não detalhamento das questões a serem abordadas pode confundir os estudantes. Sobre a matéria análise de políticas públicas — uma das mais importantes, na opinião do especialista — o segredo é fazer algumas perguntas-chave: Quem precisa? Por que precisa? Como resolver a situação? Quais são as alternativas? Além disso, o professor recomenda a leitura de sites de órgãos oficiais, como o do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que concentra textos sobre o assunto.

 Uma disciplina que muitos consideram dominar, por outro lado, é a de direito constitucional, conteúdo cobrado para quase todos os cargos. O professor do Pró-Cursos Roger Aguiar alerta os candidatos a se concentrarem nos assuntos referentes aos direitos e garantias fundamentais. Também vai ser preciso ler sobre doutrina e jurisprudência. No caso desse concurso, a dica de Aguiar é dar especial atenção aos tópicos da Constituição Federal que tratam dos Três Poderes. “Como a Capes é do Executivo, o candidato tem que estudar as competências desse poder em especial”, lembra.

Inovação
 Aqueles que forem aprovados vão ter de lidar diretamente com a área de educação, ciência, tecnologia e inovação. Não por acaso, o conteúdo é um dos previstos no edital. O analista e presidente da Associação de Servidores da Capes (AsCapes) Italo Henrique Neves foi aprovado no último concurso para o órgão, em 2008. Ele aconselha os candidatos a buscarem informações sobre o trabalho desenvolvido pela fundação nesses setores, principalmente no que diz respeito a iniciativas como o programa Ciência sem Fronteiras. “A Capes lida com aspectos da ciência e tecnologia ligados à pós-graduação. São projetos voltados para áreas específicas do conhecimento e é importante dominá-los”, afirma o analista.

O que diz o edital
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Cargos: analista em ciência e tecnologia Júnior 1, assistente em ciência e tecnologia 1
Vagas: 140
Remuneração: de R$ 2.711,33 a R$ 8.124,68
Taxa: R$ 50 e R$ 60
Inscrições: de 16 de outubro a 6 de novembro
Provas objetivas: 16 de dezembro
Edital: www.cespe.unb.br/concursos/ CAPES_12
Tags:

publicidade

publicidade