SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Empreendedorismo Digital

Novas ideias, grandes negócios

Segunda edição da Startup Weekend reúne futuros empresários em busca de projetos de baixo custo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/02/2013 10:12


Michelle Protzek vai participar do evento para fazer mais contatos e aprimorar o produto (Monique Renne/CB/D.A Press   ) 
Michelle Protzek vai participar do evento para fazer mais contatos e aprimorar o produto

Ideias inovadoras para grandes empreendimentos, mas a um preço que todos conseguem bancar: esse é um dos principais objetivos do Startup Weekend, evento em que são apresentados projetos de empresas dos mais diferentes ramos de negócios. A segunda edição, que ocorre no próximo fim de semana em Brasília, vai reunir por volta de 100 participantes no Centro de Desenvolvimento Tecnológico da Universidade de Brasília (CDT/UnB). Serão 54 horas de palestras, debates e criação de startups.

O organizador do evento, Roberto Mascarenhas, explica que o objetivo do Startup Weekend é estimular projetos inéditos. “O participante pode até já ter iniciado um empreendimento próprio, mas, nesse fim de semana, vai precisar começar tudo do zero”, relata. Cada pessoa poderá apresentar um projeto e os melhores serão escolhidos pelos demais inscritos. Depois, serão formadas equipes de seis a oito integrantes para desenvolver as startups com a ajuda de 12 mentores. Os trabalhos serão avaliados por uma banca que selecionará a melhor equipe. Os novos empresários receberão consultoria com investidores e empreendedores convidados pela organização, entre outros prêmios.

Palestras no início do evento vão instruir os novatos e nivelá-los em relação aos que possuem conhecimentos prévios. As inscrições são para três áreas complementares: negócios, responsável pela organização do projeto; design, que responderá pela identidade visual; e desenvolvimento, que trabalhará com programação tanto para web quanto para aplicativos de celular.

O site SaveSpot, criado por Leandro Cavalcanti, foi um dos ganhadores do evento passado (Viola Júnior/Esp. CB/D.A Press) 
O site SaveSpot, criado por Leandro Cavalcanti, foi um dos ganhadores do evento passado

Unidos, venceremos
Trabalho em equipe é a chave para o sucesso do negócio, afirma Roberto Mascarenhas. Ele explica que muitos novos empreendedores evitam dividir ideias com os colegas, pois temem que elas sejam “roubadas”. “Isso é um grande erro. Quando você compartilha o seu projeto, as pessoas dão feedback e apontam falhas e problemas que podem ser solucionados para ajudar o empreendimento a crescer”, argumenta.

Muita leitura, pesquisa e novos contatos também são essenciais para quem quer começar a vida de empreendedor. Mascarenhas recomenda os livros A startup enxuta (Leya Brasil, 224 páginas, R$ 37,90), de Eric Ries, e Inovação em modelo de negócios (Altabooks, 300 páginas, R$ 99,90), de Alexander Osterwalder e Yves Pigneur. Outra dica é conversar com quem já teve experiência na área. “O empresário precisa ter uma rede de contatos desde o começo da vida empreendedora”, coloca.

A designer Michelle Protzek toca sozinha o projeto MimoPress, que reúne as melhores imagens do homenageado na internet em um álbum de capa dura, que é entregue como presente. Ela vai participar do evento para fazer novos contatos. “Quero finalizar minha ideia e, para isso, preciso conhecer programadores e pessoas de outras áreas”, diz. Mesmo com o pequeno negócio já iniciado, a designer está aberta às possibilidades que possam surgir.
 

De portas abertas
O Brasil vive um momento favorável à formação de startups. Só em 2012, 300 pessoas entraram para o empreendedorismo digital no Distrito Federal, segundo estatística do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no DF (Sebrae-DF). Hoje, por volta de 800 jovens empreendedores estão envolvidos em projetos similares na cidade. Para Yuri Gitahy, fundador da empresa de consultoria para startups Aceleradora, a época é boa para investir na área. “Há atenção da mídia e um crescimento, ainda que tímido, no setor de investimento ‘anjo’”, explica.

Segundo a gerente da Unidade de Atendimento Coletivo de Serviços do Sebrae-DF, Cristina Sá, o perfil do empreendedor digital é o de um jovem recém-formado que deseja abrir o próprio negócio. Diferentemente do empresário tradicional, que já possui o conhecimento para fazer o projeto crescer em uma determinada área, ele arrisca em campos pouco explorados. “Ele começa meio perdido, não sabendo de onde partir, sem esclarecimento em relação ao mercado e à formalização do negócio”, explica Cristina.

Yuri Gitahy afirma que, entre 10 empreendedores de startups, apenas um já conta com conhecimento e experiência no assunto. “O restante é composto por profissionais experientes em gestão, mas com pouca vivência em mercado, ou por especialistas em tecnologia, mas sem know-how em negócios, ou então por grandes gestores contaminados pelo estilo corporativo, ou seja, pouco ágeis”, diz. Para ele, o sucesso dessas empresas está, muitas vezes, na capacidade de resolver problemas até então não pensados ou solucionados.

Proposta vencedora
O profissional de marketing Leandro Cavalcanti, 28 anos, deixou o emprego de consultor para se dedicar ao empreendimento que teve início na edição do ano passado da Startup Weekend. O site SaveSpot faz reservas em restaurantes fora do horário de pico para os clientes, que ganham 30% de desconto na refeição. “Além de trazer benefícios ao cadastrado, que paga menos, o estabelecimento também sai ganhando com o maior movimento em horários de menor fluxo”, explica. A ideia foi a terceira colocada no evento de 2012. Hoje, o site conta com mais de 3 mil pessoas cadastradas, e os 14 restaurantes parceiros do projeto já faturaram cerca de R$ 160 mil.

Porém, nem tudo foram flores para manter o SaveSpot em alta. Após meses de funcionamento, Leandro encontrou desafios e problemas na relação do site com os restaurantes. “Além de o desconto ser muito alto para as empresas, tinha cliente que reservava e não comparecia”, conta. Por isso, o empreendedor já mapeou novas estratégias para alavancar o sucesso do portal. “Estamos pensando em combinar com os estabelecimentos cardápios preestabelecidos para evitar prejuízos aos donos”, acrescenta.

Retorno rápido

Startups são pequenos empreendimentos que buscam se destacar no mercado com base na internet. Ainda em fase de testes, de pesquisas e de projetos, essas empresas propõem ideias consideradas inovadoras e tentam suprir necessidades imediatas do público nos mais diversos ramos. Geralmente, começam com baixo orçamento e vivem em ambiente de incerteza mercadológica, mas podem gerar alta rentabilidade em curto prazo. Muitas delas recebem ajuda de investidores anjo, ou seja, profissionais que subsidiam e orientam a formação de pequenos negócios.

Saiba mais
Oportunidades à vista

Na segunda quinzena de março, o governo federal deve lançar edital para selecionar até 60 startups para receber o apoio de empresas aceleradoras, que estão sendo selecionadas. A iniciativa é do programa Start-up Brasil. O investimento entre 2013 e 2014 será de R$ 40 milhões e até 25% das vagas podem ser destinadas a empresas internacionais alocadas no Brasil.

A fase de aceleração das startups escolhidas durará de seis meses a um ano. De acordo com Rafael Moreira, coordenador de software e serviços de TI do Ministério da Ciência, Tecnologia e Informação (MCTI), os participantes podem receber remunerações do governo de até R$ 8 mil durante o período de aceleração. Novos editais devem ser lançados até 2016.
Tags:

publicidade

publicidade