SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Pequenos negócios geram mais da metade dos empregos

Se comparado com janeiro, postos de trabalho criados pelas micro e pequenas empresas aumentam 85%

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/04/2013 20:05

Diário de Pernambuco

No mês de fevereiro, as micro e pequenas empresas geraram mais de 74 mil vagas de emprego. O número representa cerca de 60% dos 123,4 mil postos criados pelo setor produtivo do país, no período, segundo estudo do Sebrae, com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego. Entre janeiro e fevereiro, o crescimento da geração de postos de trabalhos pelos pequenos negócios foi de 85%, saltando de 47,5 mil para 74,3. Segundo o presidente do Sebrae, Luiz Barretto, os números confirmam uma tendência de crescimento da economia brasileira neste ano. "Fevereiro é um mês com poucos dias úteis. Ter quase dobrado o número de contratações no mês mais curto do ano é um ótimo sinal", declara Barretto. O destaque foi para o setor de serviços, responsável pela criação de mais da metade dos empregos formais de fevereiro, com a geração de pelo menos 47,5 mil postos de trabalho. Com 15,9 mil novas vagas, a Indústria ficou em segundo lugar, seguida pela Construção Civil, com cerca 11,3 mil novos cargos. Apesar do setor da Indústria não ter sido entre os pequenos negócios o que mais gerou empregos no segundo mês do ano, ele continuou positivo em fevereiro, com um saldo de 16 mil postos. Junto com as grandes empresas da Indúsitra, as micro, pequenas e médias empresas geraram em fevereiro aproximadamente 32 mil vagas, confirmando a continuidade da recuperação de empregos. "Esse crescimento mostra que as medidas adotadas pelo governo, como a desoneração da folha de pagamento, estão surtindo efeitos e aquecendo a economia", afirma o presidente do Sebrae. O estado de São Paulo se destacou com o maior número de empregos gerados no período, com 30 mil, seguido pelo Paraná, que contratou 9,5 mil pessoas, e por Minas Gerais, que criou quase seis mil postos de trabalho.
Tags:

publicidade

publicidade