SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

NÓ NA LÍNGUA

Dominar o português é essencial para um bom resultado nos concursos

Em meio a tantas matérias, o português é deixado de lado e acaba se tornando o grande vilão do concurso público. Responda ao quiz para testar seus conhecimentos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/05/2013 06:00 / atualizado em 19/05/2013 20:55

Ed Alves/CB/D.A Press
A cada edital de concurso público, os candidatos se veem imersos em uma infinidade de conteúdos. Na disputa por um espaço no planejamento de estudo, as matérias específicas do exame ganham preferência, e a língua portuguesa é deixada de lado. No entanto, especialistas alertam que essa é uma atitude arriscada. Afinal, o nível cobrado pelas bancas não é o mesmo que o do ensino básico. De idioma materno, o português se transforma no maior adversário dos concurseiros.

“Hoje, a língua portuguesa é a matéria que mais derruba as pessoas nas provas, pois elas imaginam ter domínio do conteúdo e acabam dando mais ênfase ao estudo de conhecimentos específicos. Essa é a grande cilada”, comenta o diretor superintendente da Fundação Fisk, Elvio Peralta. Ele explica que o ensino fundamental foca o papel da língua como forma de comunicação e de expressão. Entretanto, os concursos consideram o português objeto de estudo e continuam cobrando o domínio da norma culta do idioma.

Jean Carlo Araújo Lima, 46 anos, é professor universitário em Pernambuco. Ele veio para Brasília estudar para a seleção do Ministério Público da União (MPU) e descobriu que, apesar da experiência, o que sabia não era suficiente para responder às questões, por isso, faz um curso de português na capital. “Quando comecei a analisar as provas anteriores, vi que a língua portuguesa cobrada nos exames não é aquela que utilizamos no dia a dia. Apesar de saber escrever, dei-me conta de que precisava saber escrever como os concursos pedem”, conta Jean.


Diferencial
De acordo com Adriana Figueiredo, autora do livro Gramática comentada com interpretação de textos (Editora Elsevier / 2ª Edição /523 páginas / R$ 99,90), priorizar o estudo da língua portuguesa é um diferencial na briga por bons resultados nos certames, pois muitos candidatos acreditam que podem se sair bem apenas com o conteúdo que estudaram na escola. Maria Carolina Rodrigues dos Santos, 19 anos, estudante de direito, conta que foi obrigada a aprofundar o conhecimento na língua depois de uma frustração. Apesar da boa pontuação na prova do Tribunal Superior do Trabalho (TST), a candidata não passou, porque acertou apenas duas questões de português. “É a matéria que você mais estuda, da qual tem mais aulas e só nessas situações é que percebe que é a matéria que você mais tem dificuldade”, comenta Maria Carolina.

“O aluno que estuda somente as regras não consegue aplicá-las no tempo que a banca disponibiliza. Então, precisa treinar questões de provas anteriores com foco nos tópicos mais relevantes para concursos, como pronomes e conjunções”, explica Adriana Figueiredo.

Além das regras
As vantagens de um estudo planejado da língua portuguesa não se limitam às questões referentes à gramática. O domínio do idioma também auxilia na interpretação dos textos, na redação e, sobretudo, na compreensão das demais questões do certame. “Conhecer as técnicas de interpretação de texto ajuda o candidato a estudar melhor as leis, por exemplo, e a decodificar as demais questões”, exemplifica Adriana. Ela comenta que o candidato saberá reconhecer quando o examinador solicita que o aluno recorra ao texto, compare informações com alguma questão ou ainda que infira ou deduza determinada resposta.

A advogada Nayara Cardoso, 26 anos, começou um curso específico de português há um mês e reconhece que as aulas têm ajudado até na interpretação de itens específicos, além de ajudar a compreender melhor os enunciados dos exames. Ela também já percebeu que, hoje, o diferencial está no domínio aprofundando da língua. “Todo mundo está afiado nas matérias específicas, então, as bancas estão dificultando um pouco mais as provas de português, porque sabem que é o diferencial e que acaba eliminando muita gente”, comenta.

Na redação, o domínio do português também coloca o candidato à frente da concorrência. “A banca examinadora, atendendo ao órgão, visa a selecionar candidatos que tenham a capacidade de produzir, interpretar e escrever textos técnicos e oficiais”, explica o professor Filemon. Ele comenta que a instituição organizadora dá uma nota mínima necessária ao aluno que domina razoavelmente o assunto da redação, mas que essa classificação cai de maneira significativa quando há erros gramaticais. Os mais comuns são de estruturação sintática, pontuação e ortografia.

Os professores ressaltam ainda a importância do hábito da leitura para transformar o conhecimento das regras em habilidade linguística. O professor Filemon recomenda que o candidato leia textos relacionados com a área do concurso para dominar o vocabulário técnico e praticar a escrita.

Teste
Responda o teste elaborado por Marcelo Rosenthal, autor do livro Interpretação de textos e semântica para concursos, da editora Elsevier.


1) Assinale a alternativa que apresenta construção com a mesma regência do verbo sublinhado no fragmento “...requer ao Poder Judiciário a contratação de número suficiente de profissionais para o atendimento eficiente da população.”

a) A 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça julgará, nesta terça-feira (6 de setembro), recurso sobre a contratação de médicos e profissionais de saúde para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca.
b) No recurso, a Procuradora de Justiça junto à 3ª Procuradoria da 14ª Vara Cível, Rosa Carneiro, cita Jurisprudência do Supremo Tribunal Federal (STF)...
c) ... de determinar aos administradores públicos a contratação de profissionais...
d)... para prestação de serviços essenciais ao cidadão, tais como saúde e educação.
e) ... sem colocar em risco a vida e a saúde da população

2) No fragmento “possuindo autonomia para elaborar e executar seu orçamento”, há um complemento comum a dois verbos. Assinale a alternativa em que tal construção gera erro.

a) Gosto e preciso de roupas novas.
b) Penso e acredito em você.
c) Necessito e recorrerei a um bom médico.
d) Fiz e refiz o trabalho.
e) Procuramos e encontramos uma saída.

3) Sobre o verbo VISAR, observamos que, nos sentidos de MIRAR e ASSINAR, é transitivo direto, não admitindo, portanto, o emprego de preposição. Assinale a alternativa em que o emprego de preposição antes do pronome relativo gera erro.

a) O cargo que aspiramos é o de chefia.
b) O fato que lembramos é alegre.
c) O fato que nos lembramos é alegre.
d) A cidade que chegaremos é bonita.
e) Os alunos que atenderemos têm boas chances de passar no concurso.

4) ... a elaboração do plano de cultura de Haddad resultou de inúmeras reuniões com os diversos setores culturais. O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o grifado acima está empregado em:

a) Tal opinião não condiz com a realidade;
b) A cultura na periferia de São Paulo é muito rica;
c) Mas há biscoito fino em Cidade Ademar, Parelheiros, Perus.
d) Dos 96 distritos da cidade, 45 não têm biblioteca municipal.
e) Não li nenhuma objeção dos editores deste jornal à construção do Museu da Língua Portuguesa ou do ainda inacabado Museu da História de São Paulo, todos localizados, mais uma vez, na região central.

5) “O artigo de Davidson é um dos vários textos recentes que argumentam que um dos principais motivos pelos quais os Estados Unidos têm atualmente um índice de desemprego tão elevado” A expressão pronominal grifada acima deverá preencher corretamente a lacuna da frase:

a) O artigo de Davidson é um dos vários textos recentes que argumentam que um dos principais motivos __________ nos referimos é a automação.
b) O artigo de Davidson é um dos vários textos recentes que argumentam que um dos principais motivos __________ nos preocupamos é a automação.
c) O artigo de Davidson é um dos vários textos recentes que argumentam que um dos principais motivos __________ divergimos é a automação.
d) O artigo de Davidson é um dos vários textos recentes que argumentam que um dos principais motivos __________ nos interessamos é a automação.
e) O artigo de Davidson é um dos vários textos recentes que argumentam que um dos principais motivos __________ acreditamos é a automação.

6) As normas de concordância verbal encontram-se plenamente observadas na frase:

a) Apenas se coadunam com os esclarecimentos prestados pelo autor do editorial quem não tem acesso às informações efetivas sobre a situação da cultura em São Paulo.
b) Convém informar ao leitor dos importantes veículos de comunicação que procederam de inúmeras reuniões com os diversos setores culturais a elaboração do plano de cultura de Haddad.
c) Revelou-se, consoante depoimentos de pessoas da periferia, que as coisas não andam tão bem como propõem o autor do editorial.
d) O que mais incomodam as pessoas e particularmente o autor do editorial é a proposta de construírem-se dois novos centros culturais na periferia.
e) Incluem-se entre os tantos problemas que contém a cultura na periferia a inexistência de espaço para a sua exibição e a falta de fomentos que possibilitem a sua recepção.

7) O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se numa forma do plural para preencher corretamente a lacuna da frase:


a) Não se ..... (distinguir) do trabalho realizado no estabelecimento do empregador os executados no domicílio do empregado e a distância, desde que estejam caracterizados os pressupostos da relação de emprego.
b) ...... (haver) de existir, para o reconhecimento do vínculo, uma gama de requisitos essenciais a tanto.
c) Os que ...... (açambarcar) a legislação terão o reconhecimento do vínculo empregatício.
d) Habitualidade, onerosidade, subordinação, pessoalidade e alteridade, tudo isso ..... (constituir), para o reconhecimento de vínculo empregatício, os requisitos essenciais.
e) ...... (competir) aos membros do judiciário formalizar a jurisprudência para dirimir as dúvidas relativas ao reconhecimento de vínculo.

8) As normas de concordância verbal estão plenamente observadas na frase:


(a) Não deveriam competir somente aos Poderes Executivo e Legislativo definir os critérios de divisão do FPE.
(b) Não se podem confiar, em face da omissão dos Poderes Executivo e Legislativo, nos novos critérios de rateio do FPE.
(c) Foi apresentado pelo senado neste mês um projeto que mantêm os valores brutos hoje transferidos a cada Estado.
(d) Dever-se-iam analisar, em relação às possíveis alterações do rateio do FPE, a necessidade de cada região e o equilíbrio que geraria às Federações.
(e) Pela proposta do senado, somente os eventuais excedentes possuiriam a partilha alterada, em uma fórmula que abrangem a população e a renda domiciliar por habitante.

9) O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se numa forma do plural para preencher corretamente a lacuna da frase:

a) ______ (ser) de se lamentar que aos jovens de hoje caiba apenas a perspectiva da busca por um emprego de nível mais alto.
b) As soluções que se _______ (prometer) acabam nunca sendo cumpridas pelos governantes.
c) Os empregos que _____ (procurar) o povo estão se esgotando em face da tecnologia.
d) Os governantes a que se _____ (recorrer) nunca estão disponíveis quando o assunto é o desemprego gerado pela tecnologia.
e) Aos norte-americanos _____ (compete) exigir de seus governantes medidas adequadas para assegurar os empregos de todos.

10) As normas de concordância verbal estão plenamente observadas na frase:

a) As "novas tecnologias” a que se aludem em muitas análises realizadas por especialistas acabam por recrudescer o desemprego nos Estados Unidos..
b) A expectativa entre os norte-americanos, a quem admiramos como se admira os nacionalistas, gerou grande decepção.
c) Subentendem-se, nas palavras dos grandes analistas políticos, que não foi somente a tecnologia a causa do desemprego nos Estados Unidos.
d) Não costumam os analistas políticos considerarem que somente medidas contra a evolução tecnológica resolverão o problema do desemprego nos Estados Unidos.
e)Quem analisou a situação econômica dos Estados Unidos esclareceu que se encontraram várias causas para o problema do desemprego.

 






Gabarito: 1-C; 2-C; 3-B; 4-A; 5-D; 6-E; 7-A; 8-D; 9-B; 10-E

Tags:

publicidade

publicidade