SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

PREPARAÇÃO »

Teacher qualificado

Certificados específicos para professores de inglês ajudam a melhorar o desempenho de educadores e destacam candidatos no mercado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/09/2013 10:16 / atualizado em 02/09/2013 10:17

Carlos Moura
O aumento na oferta de cursos de línguas e a proximidade de eventos internacionais sediados no país pressionam o mercado para que o processo de seleção de professores de inglês se torne mais rigoroso. Uma saída para quem quer se destacar nas entrevistas são as certificações. Atualmente, existem dois tipos de certificados que são oferecidos no país, aqueles voltados para analisar o domínio do idioma por qualquer estudante e outros específicos para docentes.

Os exames destinados a professores são promovidos pela Cambridge English Language Assessment, da Universidade de Cambridge, que avalia os conhecimentos dos candidatos de acordo com padrões internacionais de controle e de uso da língua inglesa. O profissional pode optar pelo Teaching Knowledge Test (TKT), pelo Certificate in English Language Teaching to Adults (Celta) ou pelo Diploma in Teaching English to Speakers of Other Languages (Delta). O Test of English as a Foreign Language (Toefl) e o First Certificate in English (FCE) determinam a proficiência de qualquer falante da língua.

A diretora acadêmica da escola de idiomas Cultura Inglesa, Maria Eugenia Sanson, explica que esses certificados podem ser obtidos de acordo com as necessidades do professor e em estágios diferentes da carreira. “Aqui, incluímos o TKT no plano de carreira dos professores para passar de um nível para o outro. Trata-se de um teste do conhecimento teórico aplicado em seis módulos. Já o Celta, que é um curso de formação, é aconselhado após certo tempo de experiência em sala”, diferencia.

As certificações oferecidas seguem modelos reconhecidos internacionalmente — e que garantem a qualidade das técnicas pedagógicas e didáticas dos candidatos. “São comprovações de que o candidato possui níveis  de domínio do idioma e de didática. É um investimento que serve como diferencial na hora de concorrer a uma vaga de emprego”, explica o gerente de desenvolvimento da Universidade de Cambridge no Brasil, Rone Costa. Ele conta que, cada vez mais, os centros de ensino de idiomas vêm selecionando professores que buscam investir em melhorias na carreira. “É do interesse da empresa tanto manter a qualidade do serviço quanto se destacar no mercado por meio do profissional”, acrescenta.

Diferencial
O aumento da demanda por profissionais qualificados para trabalhar em sala de aula é uma realidade, e acarreta mudanças nos processos de seleção de futuros professores. O consultor educacional Guilherme Medeiros Viana, da Casa Thomas Jefferson do Distrito Federal, acredita que o aumento na quantidade de opções de cursos de idiomas foi um dos motivos que levaram aos novos requisitos para os currículos dos candidatos. “Antigamente, as pessoas apresentavam somente um certificado de conclusão do curso de inglês e passavam por períodos de testes para se avaliar a qualidade das aulas. Hoje, isso raramente acontece”, diz. Entretanto, Viana avisa que obter uma certificação por si só pode não ser a garantia da vaga de emprego. “É importante em qualquer estágio da carreira se manter atualizado no mercado, já que as empresas se interessam por profissionais focados em reciclar conhecimentos e habilidades”, completa.

A professora Lígia Rolim, 29 anos, seguiu à risca a dica de manter o currículo atualizado. Ela dá aulas de inglês há sete anos e começou a prestar os exames da Universidade de Cambridge em 2013. “Escolhi fazer o Celta por ser algo mais avançado e útil para meu currículo, já que envolve etapas de provas, análises de metodologias e de práticas de ensino. O TKT, por exemplo, preferi não tirar, pois é mais básico, voltado para iniciantes”, conta.

Para fazer o Celta, Lígia passou por intensivo de quatro semanas em São Paulo. “No início, achei que não veria nada de novo, mas logo percebi que ainda tinha muito a aprender. Também troquei ideias e métodos com outros professores do Brasil e do mundo e isso só contribuiu para o meu crescimento profissional”, explica. O investimento na carreira não passou despercebido no trabalho. Professora de inglês na Casa Thomas Jefferson, ela recebeu elogios dos coordenadores e colegas por seus resultados no exame. “Acredito que os certificados são um diferencial no mercado, principalmente no DF. Essas qualificações ainda são pouco comuns por aqui e acredito que ajudam na hora de ser contratado e no papel em sala de aula.”

Capacite-se
Algumas certificações disponíveis e como se inscrever

Teaching Knowledge Test (TKT)
Certificação oferecida pela Universidade de Cambridge, para comprovar o conhecimento do profissional de ensino. Para participar é necessário ter, no mínimo, nível equivalente ao Preliminary EnglishTest (PET).

Como é: prova em três módulos, que podem ser prestados de forma simultânea ou separadamente
Onde fazer: Cultura Inglesa do Distrito Federal
Custo: R$ 188 por módulo
Duração: 1 hora e 20 minutos por módulo
Inscrições: até 5 de outubro
Prova: 13 de dezembro
Validade: não tem
Informações: www.culturainglesa.net ou (61) 3244-5650

Certificate in English Language Teaching to Adults (Celta)
Também é oferecido pela Universidade de Cambridge para professores. Para participar é necessário ter, no mínimo, o Certificado em Inglês Avançado de Cambridge (CAE) e ter 21 anos de idade ou mais.

Como é: curso de capacitação com aulas teóricas e práticas acompanhadas por tutores
Onde fazer: Cultura Inglesa do Rio de Janeiro
Custo: não divulgado
Duração: pode ser ministrado em intensivo de um mês ou ao longo de um semestre
Inscrições: novas turmas previstas para o início de 2014. Os cursos são oferecidos de acordo com a demanda
Validade: não tem
Informações: www.culturainglesa.net, celta@culturainglesa.net ou (21) 2528-8711.
Tags:

publicidade

publicidade