SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Representante de médicos culpa má gestão pública por falta de profissionais

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/09/2013 16:00

Agência Câmara

O presidente da Federação Nordestina dos Médicos, José dos Santos Menezes, afirmou há pouco que a carência de médicos nas periferias e cidades do interior é decorrência da má gestão do Poder Público. “As prefeituras não pagam os salários corretamente e não há concursos públicos suficientes para o setor”, exemplificou.

Santos Menezes participa de comissão geral sobre o programa Mais Médicos, que foi criado pela Medida Provisória 621/13 e estimula a atuação de médicos estrangeiros nas periferias de grandes cidades e no interior do País.

O programa também estabelece um acordo com a Organização Panamericana de Saúde (Opas) para a vinda de cerca de 400 médicos cubanos para regiões não escolhidas pelos médicos inscritos no programa. Os municípios do Norte e Nordeste devem receber 364 desses 400 profissionais.

De acordo com Santos Menezes, no entanto, há sim médicos suficientes no Brasil. “O que falta é competência do setor público para manter os médicos em seus quadros”, argumentou.
Tags:

publicidade

publicidade