SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

PROFISSIONALIZAçãO »

Síndico com diploma

Mais do que um mediador de conflitos, o gestor dos prédios é um administrador. A demanda por esses profissionais é grande, e cursos de especialização podem ajudar a garantir uma vaga nas eleições

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/12/2013 17:55 / atualizado em 01/12/2013 16:56

Ana Rayssa
Ninguém gosta de ir à reunião do condomínio, mas poucos se dão conta de que administrar um prédio é uma tarefa desafiadora. Síndicos não têm horário fixo de trabalho e, quando surge um problema, são os primeiros a serem procurados. Assim, devem estar sempre à disposição para intermediar conflitos e propor soluções. A comemoração do Dia do Síndico, ontem, veio com uma boa notícia: há uma demanda cada vez maior por esses profissionais na região.

Atualmente, segundo o Sindicato dos Condomínios Residenciais e Comerciais do Distrito Federal (Sindicondomínio/DF), existem cerca de 12 mil síndicos de condomínios residenciais na cidade, 9,6 mil prédios comerciais e mais de 1,5 mil condomínios horizontais. A tendência é de que esse número se multiplique, já que novos empreendimentos surgem a cada ano com o aquecimento da construção civil. No entanto, para acompanhar esse crescimento, é preciso que os gestores busquem especialização.
De acordo com o presidente do sindicato, José Geraldo Pimentel, um bom gestor precisa  saber mediar conflitos, ser bom ouvinte e se mostrar firme nas decisões. “O bom profissional é aquele que tem visão, que contribui para a administração dos bens de terceiros. É preciso observar fielmente as regras contidas no Código Civil e na convenção condominial. Só assim o síndico conseguirá transmitir confiança para os condôminos. Promover a boa convivência deve ser a prioridade”, observa.
Pimentel acredita que a regularização da profissão será um passo importante para que as pessoas reconheçam o trabalho dos síndicos. “Por enquanto, não há nenhum projeto de lei em andamento para a regulamentação da profissão, o que desvaloriza o gestor que abdica do seu tempo, não tem jornada de trabalho definida nem direitos trabalhistas. É preciso entender que uma boa administração refletirá, inclusive, no valor do imóvel”, destaca.

Preparação

Para garantir o bom desempenho dos gestores, centros universitários e empresas começaram a oferecer cursos profissionalizantes específicos (veja o quadro). A coordenadora do curso de gestão condominial da UDF e diretora de Educação do Sindicondomínio, Landejaine Maccori, atenta para a importância de se buscar especialização. “Muitas pessoas se tornam síndicas porque são escolhidas pelos moradores, mas nem sempre estão preparadas para assumir as funções. Os cursos profissionalizantes mostram os desafios, as soluções e como promover intermediações.”

A média salarial pode ser um atrativo para quem deseja começar a trabalhar como gestor condominial. De acordo com a coordenadora Landejaine, o valor varia de R$ 3 mil a R$ 11 mil, dependendo de quantos prédios são administrados. “O trabalho de um síndico é complexo, e o profissional precisa ter conhecimento de administração, contabilidade, direito, engenharia e psicologia. As questões sobre sustentabilidade também vêm ganhando maior espaço na administração dos prédios, já que diminuem gastos condominiais. As pessoas estão procurando viver em prédios e condomínios pela sensação de segurança, e isso depende diretamente de uma boa gestão”, completa.
Maria Ozilene de Macedo, 56 anos, é síndica há seis anos. Para administrar 450 apartamentos de oito blocos na Asa Sul, ela conta que é preciso encarar o ofício com determinação e paciência. “Já estou no terceiro mandato, todos eles por votação dos moradores. Eu me orgulho disso e, assim, procurei me preparar fazendo cursos de especialização. Não é um trabalho fácil, é preciso saber ouvir, dialogar e se atualizar de acordo com o mercado. E vou continuar fazendo o que for preciso para me aprimorar, já que quero administrar outros prédios,” conta.

Lista de tarefas

Entre atribuições da administração condominial, estão previstas a convocação de reuniões, intermediar conflitos entre os condôminos, regular a conservação e a guarda das partes comuns, contratação de serviços de conservação e elaborar o orçamento com receita e despesa relativa a cada ano.

Capacite-se

UDF
Curso técnico de gestão de condomínios
Duração: 4 semestres
Informações: www.udf.edu.br
Ainda não há previsão para formação de novas turmas em 2014

Unieuro — unidade de Águas Claras

Especialização em gestão condominial
Duração: 360 horas
Início das aulas: 14 de março de 2014
Informações: 3445-5619 ou posgraduacao@unieuro.com.br

Escola de Gestão Comunitária
Faz parte da Administração Regional de Brasília e oferece cursos gratuitos para síndicos
Duração: 10 dias
Informações: www.brasilia.df.gov.br
Ainda não há previsão para o início das aulas em 2014
Tags:

publicidade

publicidade