SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

NO EXTERIOR »

Jovens embaixadores

Programa da Confederação Brasileira de Empresas Juniores permite que estudantes vivenciem uma rotina de negociações internacionais

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/01/2014 10:37 / atualizado em 06/01/2014 10:39

Daniel Ferreira
Com mais de 1,5 milhão de jovens empreendedores, o Brasil começa a se destacar como um celeiro de novos talentos no mundo dos negócios. Exemplo disso são os graduandos em relações internacionais da Universidade de Brasília (UnB) João Negreiros e Sofia Fernandes, ambos de 22 anos, que exercerão funções de embaixadores corporativos durante um semestre na Europa. Os dois estudantes vão articular questões referentes à presença e à expansão do empreendedorismo jovem no cenário internacional. Membros da Confederação Brasileira de Empresas Juniores (Brasil Júnior), eles foram selecionados pelo Programa Embaixadores para participar do intercâmbio (veja o quadro).

Os dois passarão um semestre na sede da Confederação Europeia de Empresas Juniores (Jade), em Bruxelas, na Bélgica. João Negreiros, que embarcou no último mês, acredita que a experiência será uma oportunidade ímpar de crescimento. “Estou no meio empresarial há alguns anos, mas esse momento me fará amadurecer bastante. Pretendo ser um grande articulista no futuro e vivenciar uma rotina de negociações internacionais será essencial para o meu preparo”, comenta. João, que morará com outros oito europeus na casa e escritório da Jade, destaca também o desafio de conseguir resultados dentro de uma equipe tão plural. “São várias pessoas de diferentes nacionalidades trabalhando juntas por grandes metas. Além da complexidade cultural, a responsabilidade em alcançar os objetivos de um movimento tão importante como o nosso pesa bastante”, pondera.

Experiência

Até hoje, 36 jovens viajaram para a Bélgica pelo programa. Entre as principais tarefas dos embaixadores, está fortalecer e dar suporte ao desenvolvimento das duas confederações, a brasileira e a europeia, e inclusive representá-las diante das grandes organizações mundiais, como a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e o Banco Mundial. A vivência em outro país, além de ajudar a aprimorar o domínio do inglês, contribui para a formação de uma rede de contatos e para a aproximação com o mercado de trabalho, experiências que contarão pontos no currículo na volta para o Brasil.

“Nosso trabalho é intenso e com muitos parceiros relevantes. Como estamos sempre próximos de grandes executivos, é mais fácil que eles percebam nossas qualidades. Não raramente recebemos convites para oportunidades futuras. Vários jovens que estiveram onde estamos, ocupam hoje posições de destaque em importantes lugares”, afirma Victor Soto, vice-presidente da Jade. Mas, para isso, é preciso muita dedicação. “Seja embaixador, seja membro efetivo, todos passam por intensas baterias de treinamento. Cada um precisa desenvolver habilidades específicas que, juntas, permitirão o sucesso da equipe. Esse é o princípio de toda companhia, e é assim que trabalhamos.”

Atenta aos obstáculos que enfrentará após a partida para Bruxelas, Sofia Fernandes, que assumirá o posto de embaixadora em agosto, já se prepara para o desafio. “Essa é de fato uma oportunidade para me desenvolver. Não é apenas uma viagem de trabalho, existe todo um preparo para que o membro cresça e chegue apto a assumir as responsabilidades previstas. Estou estudando, e em constante contato com os colegas que já estão na Europa”, compartilha. Após a viagem, Sofia afirma que manterá o esforço para o desenvolvimento na carreira. “Empreender é algo incrível, que abre portas que abrirão outras mais, e isso nunca para. Estou apenas começando minha trajetória profissional e pretendo ir cada vez mais longe, sempre me qualificando e atrás de novas experiências.”

Embaixador em 2013, o estudante de economia Renan Tiburcio, 21 anos, ressalta o diferencial da vivência empreendedora para um futuro promissor. “Não só como embaixador junto à Jade, mas em todo o meu processo de formação, sempre busquei experiências de empreender. Uma graduação pode ensinar muito, mas é na prática, lidando com pessoas e gerenciando projetos, que compreendemos de fato como as coisas funcionam”, explica.

Conheça a iniciativa
O Programa Embaixadores é resultado de acordo de cooperação entre a Brasil Júnior e a Confederação Europeia de Empresas Juniores (Jade). A cada semestre são selecionados três empresários juniores brasileiros para representar a Brasil Júnior na Europa. A iniciativa teve início em 2006, com um programa piloto das duas confederações, e consolidou-se em 2008, quando o acordo oficial foi firmado.
O edital da última seleção — para o segundo semestre de 2014 — já encerrou as inscrições, mas apenas duas pessoas foram selecionadas, por isso, um novo será publicado na segunda quinzena de janeiro.

Pré-requisitos:
» Ter inglês avançado

»     Ser membro de uma empresa júnior confederada à Brasil Júnior
»     Envolvimento direto com a respectiva federação, núcleo ou com a Brasil Júnior, ou ter assumido alguma posição de liderança no Movimento Empresa Júnior (MEJ)
»     Comprometer-se por um ano com o cargo: seis meses de atuação remota no Brasil e outros seis em Bruxelas
»     Ter notebook próprio para usar durante o programa

Custos

» Os custos básicos da viagem podem chegar R$ 11,5 mil, incluindo obtenção de visto, seguro de saúde, passagem aérea, aluguel e alimentação e gastos com lazer. O pagamento das despesas é de responsabilidade do candidato, que pode buscar o apoio de patrocinadores, como fez a maioria dos embaixadores.

Contato
» Informações pelo e-mail ambassador@brasiljunior.org.br e pelo site www.brasiljunior.org.br.
Tags:

publicidade

publicidade