SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

>> PERFIS DE SUCESSO // EDA COUTINHO »

Empreendedora do ensino

Reitora do Iesb fundou a instituição depois da aposentadoria, mas começou a trajetória profissional em um grupo escolar

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/03/2014 10:23 / atualizado em 17/03/2014 16:05

Mariana Niederauer

Carlos Moura
A trajetória profissional de Eda Coutinho, 74 anos, mostra que não é preciso ter um negócio próprio para empreender. Desde que começou a trabalhar, ela treina e aprimora características que a tornaram a empresária que é, como liderança e trabalho em equipe. Foi só em 1998, depois da aposentadoria, que Eda fundou o Instituto de Educação Superior de Brasília (Iesb), que tinha 320 alunos na época. Hoje, são 18 mil.
A instituição, da qual Eda é reitora, começou com apenas dois cursos — administração e ciência da educação — instalada em um prédio alugado na 902 Sul. A empresária conta que foi preciso conquistar a confiança dos primeiros alunos, pois estavam investindo em graduações até então desconhecidas. “Vocês vão ajudar a construir o Iesb”, dizia ela. Anos mais tarde, foi construída a sede atual, na Asa Norte, e, logo depois, o câmpus da Asa Sul. Em 2012, houve a inauguração de outra unidade em Ceilândia. Segundo Eda, foi feito um empréstimo de R$ 57 milhões do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) para investir no novo câmpus, além de verba própria destinada à compra de equipamentos e aos laboratórios que foram montados. Atualmente, são mais de 40 cursos de graduação e 30 de pós.

O aprendizado na prática é o foco da instituição durante esses anos e, na opinião da reitora, está em seu DNA. “Preparamos o aluno para entrar no mercado e introduzir mudanças, porque os softwares que nós temos são modernos, e o estudante já chega com um diferencial”, diz. Há dois anos, o Iesb passou a ser credenciado pelo Ministério da Educação (MEC) como centro universitário, e não mais como faculdade (leia O que diz a lei).

História

Perseverante e ousada, Eda precisou enfrentar diversos desafios ao decidir seguir a carreira acadêmica. Ela nasceu em Bueno Brandão (MG) e, aos 17 anos, depois de completar a educação escolar básica, teve o primeiro emprego formal, como diretora de um grupo escolar. Além disso, fazia parte do Movimento de Educação de Base (MEB), organismo vinculado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Formou-se ainda em biblioteconomia na PUC-Campinas e em pedagogia na Universidade de Brasília (UnB), onde também cursou várias disciplinas no Departamento de Psicologia.
Em 1973, iniciou um dos ciclos mais marcantes da carreira acadêmica e da vida pessoal. Viúva, mudou-se para os Estados Unidos com a filha, na época com 10 anos, e fez o mestrado e o doutorado na Universidade Estadual de Pensilvânia. A escolha não foi fácil, pois a bolsa era muito pequena para sustentá-las, mas Eda decidiu continuar os estudos visando o futuro. Na volta para o Brasil, começou a colher os frutos da qualificação e trabalhou durante vários anos no MEC. “Você pode empreender onde você estiver. Eu trabalhava no governo, mas fazia grandes empreendimentos lá”, conta.

Agora, ela já prepara a segunda geração para assumir a instituição. A filha, Liliane Maria Coutinho Barbosa, é a vice-reitora do Iesb, e o filho, Edson Machado de Sousa Filho, fruto do casamento com Edson Machado, cursa o doutorado. Para quem pretende empreender, o conselho de Eda é não ter medo de arriscar e ter paixão por pessoas. “Tem que adquirir competências, pois não se pode arriscar sem isso, mas,  com competência e coragem, você chega aonde quer”, completa. E dá ainda uma dica aos jovens: “Eu acho que o jovem se preocupa muito em ganhar dinheiro no começo da vida dele. Essa não deve ser a preocupação, é preciso adquirir competência e seguir em frente, não ter medo. E isso significa trabalhar muito”.


O que diz a lei
O Decreto nº 5.773, de 2006, define que as instituições de educação superior devem ser credenciadas como faculdades, centros universitários e universidades. Todas são credenciadas originalmente como faculdades. Os centros universitários são instituições pluricurriculares — abrangem uma ou mais áreas do conhecimento — que se caracterizam pela excelência do ensino oferecido, comprovada pela qualificação do corpo docente e pelas condições de trabalho acadêmico oferecidas à comunidade escolar.

» Fonte: MEC
Tags:

publicidade

publicidade