SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

ENTIDADE DE CLASSE »

Sob o comando feminino

Pela primeira vez na história, o Conselho Regional de Contabilidade será presidido por uma mulher. Com 40 anos, Sandra Batista assume hoje e pretende trabalhar para difundir ainda mais a profissão

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/03/2014 10:26 / atualizado em 20/03/2014 10:28

Larissa Garcia , Camila Costa

Bruno Peres
Em uma profissão predominantemente masculina, as mulheres vêm ganhando espaço: atualmente, 38,51% dos contadores do Distrito Federal são do sexo feminino — o equivalente a cerca de 5,7 mil. Hoje, elas têm um motivo a mais para comemorar. Pela primeira vez, o cargo máximo do Conselho Regional de Contabilidade do Distrito Federal (CRC-DF) será ocupado por uma mulher. Sandra Maria Batista, 40 anos, toma posse às 20h.

“Sem dúvida, significa mais um avanço para nós. O universo feminino traz uma outra visão para a profissão, e espero que esse índice (de mulheres na profissão) continue crescendo”, comemora Sandra. Ela lembra que, quando se formou, em 2001, a sala era composta, em sua maioria, por homens. “Isso está mudando. Hoje, nas universidades, vemos um equilíbrio. Além disso, as mulheres procuram mais pelo curso”, comenta. Para ela, essa é uma prova de que o sexo feminino avança não só na categoria. “Nós conquistamos o mercado de trabalho como um todo.”

Nessas últimas eleições, entre as 27 unidades da Federação, oito terão presidentes mulheres. “Esse também é um recorde”, conta Sandra. A profissão é a quarta com maior demanda do país. São 500 mil trabalhadores na área, e 41% são contadoras. Além de ser a primeira mulher, a nova presidente é a pessoa mais jovem a ocupar o cargo. “O conselho tem um posicionamento mais conservador, mas isso está mudando. Temos um corpo de conselheiros bem diversificado, o que me deixa bastante confortável em relação à gestão”, destaca Sandra.

Responsabilidade social
Entre as prioridades da nova presidente, a principal é promover maior comunicação com outras entidades, com o governo e com as universidades. “Queremos levar um projeto de educação continuada e atividade complementar às faculdades, e apresentar a profissão aos alunos do 2º grau das escolas do DF, já que é uma área com grande demanda de profissionais”, cita. Além disso, o conselho pretende disseminar a responsabilidade social. A meta da nova presidente é divulgar a Resolução nº 1.445/13 do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), que entrou em vigor no início deste ano. “A norma lista os procedimentos que devem ser adotados pelos profissionais para prevenção à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo no Brasil”, explica.

Segundo o presidente do CFC, Marcelo José Marconio Coelho, o perfil da profissão passa por mudanças desde 2008, quando as mulheres representavam apenas um terço da categoria no Brasil. Dados recentes do conselho mostram evolução significativa: 482 mil profissionais formadas e 200 mil estão atuando no mercado de trabalho. Além disso, 61% dos estudantes de ciências contábeis no Brasil são mulheres. “Houve uma inversão completa, uma invasão feminina na contabilidade, que é muito saudável. Temos 27 conselhos regionais, incluindo o DF, e este ano foram eleitas oito presidentes mulheres”, lembra Coelho.

Atuante na profissão há 55 anos, o presidente do Sindicato dos Contabilistas do DF (Sindiconta), Marcello José Moreira, avalia que as diferenças entre eles e elas ficaram no passado. Moreira diz que, há anos, é possível encontrar mulheres nas salas de aula e no mercado de trabalho. “Não consigo mais diferenciar homem de mulher. E, com relação à pessoa escolhida, tenho certeza de que teremos um período promissor com a gestão da Sandra. É uma pessoa dinâmica, com forte sentimento de ética e uma enorme capacidade profissional”, elogia.

Formação

Sandra nasceu em Rubiataba (GO) e vive em Brasília há 20 anos. Formada pela União Educacional de Brasília (Uneb), em 2001, se especializou em Gestão de Entidades do Terceiro Setor, pela Universidade de Brasília (UnB). Concluiu o curso em 2003. Cinco anos depois, veio a segunda especialização, em direito tributário, pelo Centro Universitário do Distrito Federal. Atualmente, cursa direito na mesma instituição. Atua no Conselho Regional de Contabilidade desde 2010.
Tags:

publicidade

publicidade