SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

LANÇAMENTO »

Um sonho de liberdade

Em livro, empreendedor motiva pessoas a optarem por caminhos inovadores e correrem atrás de seus objetivos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/02/2015 11:57 / atualizado em 09/02/2015 12:00

Ana Paula Lisboa

Ana Brigida
Pensar “fora da caixa” e buscar caminhos não convencionais. Essas são as atitudes que Flávio Augusto Silva, empreendedor e fundador de uma das maiores redes de ensino de inglês no país, encoraja no livro Geração de valor. A obra está há mais de 10 semanas na lista das mais vendidos no Brasil e é baseada na própria jornada de Flávio. Desde 2011, ele inspira profissionais com o canal on-line Geração de valor, que chega a receber 15 milhões de acesso por semana. Os ensinamentos agora foram reunidos no livro.

Assim como Flávio, Igor
Cozzo, diretor de comunicação da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD), acredita que pensar diferente é importante para o trabalho. Segundo ele, isso tem tudo a ver com empreendedorismo. “Empreender não é necessariamente criar uma nova organização; você pode ser empreendedor dentro da empresa, propondo novas soluções. É uma forma de pensar fora da caixa”, diz.

Quem resolve fazer diferente, muitas vezes, não é compreendido. Largar uma carreira de duas décadas na indústria farmacêutica e lançar uma rede social para médicos foi o desafio encarado por Giovana Pieck, 39 anos. “Muita gente jogou água fria, disse que eu sou maluca, mas acredito que você deve insistir no seu sonho até obter resultados”, conta a criadora do portal Ology. “Saí do emprego há 2 anos, lancei o site há um ano e meio e, hoje, temos mais de 4 mil médicos cadastrados”, comemora.

 

Entrevista com Flávio Augusto da Silva

 

Eleito o quarto líder mais admirado do país, numa pesquisa feita pela Cia de Talentos entre 52 mil jovens em 2014, Flávio Augusto da Silva, 42 anos, é o fundador da Wise Up, proprietário do time Orlando City Soccer e presidente do T-BDH Capital, fundo de investimento composto por cinco empresas brasileiras. Em 2011, ele lançou o canal Geração de valor, hoje, tem mais de 2 milhões de usuários no Facebook, para compartilhar conhecimentos que adquiriu em 20 anos de mercado e que lhe permitiram sair da periferia no Rio de Janeiro para se tornar um grande empresário.

Afinal, o que é pensar fora da caixa?

É estar fora do senso comum, que é a famosa voz do povo, pretensiosamente chamada de voz de Deus, mas que, na verdade, assemelha-se à voz do demônio, porque conduz à estagnação. No senso comum, a pessoa entra numa linha de montagem e é condicionada a seguir o fluxo esperado e ficar na média (ser medíocre). O senso comum é um lugar aparantemente seguro e livre de frustrações, mas, afinal, o que é mais frustrante do que manter sonhos engavetados?

Como aprender a pensar dessa maneira?
Para ter resultados maiores e de destaque, é preciso ter ousadia e encarar as consequências: na hora de começar, você é taxado como sonhador. É preciso lidar com críticas e desprezo que, no fim, podem se transformar em aplausos e tapinhas nas costas.

Por que você decidiu empreender?
Se você não acredita na empresa em que trabalha, saia. Seu tempo é mais valioso que isso. Eu era apaixonado pela escola de inglês em que eu era vendedor por comissão, mas comecei a detectar deficiências no produto, nas questões trabalhistas e no modelo de negócios. Quando questionei o futuro da empresa, eu me senti desconfortável. Não saí para ganhar mais dinheiro, mas para fazer diferente. Na época, eu ganhava cerca de US$ 7 mil, uma boa condição para alguém de 22 anos. O primeiro desafio foi pedir demissão e abandonar algo em que eu estava colhendo frutos para me aventurar num projeto.

Qualquer um pode empreender?
Com certeza! É uma iniciativa totalmente democrática. Em qualquer ramo, uma pessoa simples pode se esforçar até montar uma grande empresa. O princípio é construir sonhos. Qualquer um pode tentar. Mas é preciso lembrar que tudo é suado: empreender não tem glamour, e não existe dinheiro fácil. Você tem que ser o primeiro a chegar e o último a sair. Levei 20 anos para construir uma grande rede. Mas pode ser mais rápido: há dez anos, o Facebook não existia. Às vezes, a questão é enxergar a coisa certa  e ter coragem, mas o trabalho duro é um dos pilares.

O que você tem a dizer sobre a estabilidade?
Ela não existe. Somos resultado de uma corrida de espermatozoides, onde apenas um fecunda. Desde que chegamos ao mundo, não temos garantia. O caos é inevitável. Você pode ter uma suposta estabilidade no emprego público, mas não quer dizer que vá ser feliz. O funcionário público é importante para o país, mas se a motivação de alguém para trabalhar é a estabilidade, é uma pena, porque não vai explorar seu potencial ao máximo. Se pessoas como Bill Gates e Mark Zukerberg estivessem preocupadas com estabilidade, não teríamos grandes inovações.

 (Sextante/Reprodução) 

Leia

Geração de valor

Autor: Flávio Augusto da Silva
Editora: Sextante
208 páginas
Preço: R$ 39,90

Acesse o canal Geração de valor
www.facebook.com/CanalGeracaodeValor www.youtube.com/ GeracaodeValor

 

publicidade

publicidade